Os meus filhos rapazes

Desde que as aulas começaram e eles estão em escolas diferentes eu noto que quando estão juntos ao final do dia e aos fins de semana há menos zangas e menos lutas. Estão mais amigos. Deduzo que têm mais saudades um do outro... E isso é bom!

Sexta feira!

A minha primeira semana de trabalho completa, depois de 8 meses de licença de maternidade, chega hoje ao fim. Estou cansada, que isto de ainda dar de mamar à noite quebra o descanso, mas estou bem. O projecto está a arrancar com calma, o que me permite ir buscar os mais pequenos até às 17h, o Alexandre está a dar-se bem na escola, o Afonso está todo contente como menino crescido do Jardim de Infância e a Patanisca fica bem no berçário e está contente durante o dia. Hoje é sexta e só me apetece descansar, mas primeiro ainda tenho uma sobrinha a quem ir dar os parabéns e no fim de semana temos o aniversário de outra sobrinha que também faz anos hoje, temos um pic nic de reencontro com os amigos do filho mais velho, temos uma corrida em família pela Paz... Há que aproveitar o sol e o bom tempo! E com crianças, para mim, é sempre melhor fazer programas de rua e de ar livre do que estarem em casa! 

Quem por aqui anda já sabe que eu amamento em qualquer lado...

Sem exibicionismos, sem dramas... Amamento onde estiver e com quem estiver. Já dei de mamar no carro, num barco, à mesa de restaurantes, à porta da sala da creche, em reuniões de pais, no parque, na praia, na esplanada, em casa de familiares e amigos, no supermercado, no cabeleireiro enquanto fazia pedicure, na missa... Faço-o de forma discreta e a fralda de pano é o nosso protector, não só para não expor totalmente o peito, mas para acalmar, proteger e não distrair o bebé. Aos 8 meses e meio a Francisca é a recordista da amamentação lá de casa. O início não foi o mais fácil, apesar de ser o 3º filho, mas depois entrou em velocidade de cruzeiro numa harmonia perfeita, que me apaixona a mim e a ela... (Escrevi este post depois de ter lido este artigo da Visão, que fala exactamente sobre a amamentação em locais públicos.

Por um estilo de vida mais saudável...

Hoje de manhã resolvi experimentar esta receita do blog Na Cadeira da Papa. Eu gostei e a Francisca também provou e gostou. A Francisca está cada vez mais interessada na nossa comida e eu já lhe vou dando algumas coisas que ela possa comer, como estas panquecas de aveia sem leite nem ovo.

As meninas gostaram, mas os rapazes não ficaram fãs... "Gostamos mais das outras", diziam eles... Mas eu gostei e vou voltar a fazer porque acredito que eles acabarão por se habituar ao sabor e textura, que é um pouco diferente das tradicionais, mas muito mais saudável... (A foto foi a possível depois do Afonso roubar a panqueca da mana para lhe pôr doce de morango). Para a próxima será esta receita de Panquecas de Banana e Maçã.

Adeus, Verão!

Terminou a minha estação do ano preferida, mas eu também gosto do Outono, do recomeço, do regresso dos lenços do pescoço, das bebidas quentes... 

A minha vida vista pelos olhos da minha sobrinha de 19 anos!

Ontem saí mais cedo (levando trabalho para terminar à noite) para conseguir ir ao ginásio antes de ir buscar os miúdos à escola. Encontrei a minha sobrinha mais velha no ginásio (já tenho uma sobrinha que anda no mesmo ginásio que eu!!! e fazemos as mesmas aulas!!!) e desafiei-a para vir comigo e ir jantar connosco. Aceitou e lá fomos. 
  1. Apanhámos a Francisca e o Afonso
  2. Fomos buscar o Alexandre à escola
  3. Fomos lanchar - e o Afonso fez uma birra de meia hora porque não lhe apetecia ir lanchar ao nosso sítio de sempre
  4. Fomos ao parque
  5. A caminho de casa o Afonso, a pé, começou uma birra que só acabou já em casa... Foram mais de 30 minutos com ele completamente descontrolado...
  6. Fiz o jantar e a papa da Francisca
  7. A minha sobrinha deu a papa à Francisca
  8. Os mais velhos tomaram banho
  9. Jantámos - com a lenga lenga do costume: não te levantes, é para comer tudo...
  10. Fui dar banho à Francisca, dei de mamar e deitei-a
  11. Fui arrumar a cozinha enquanto o meu marido deitava os miúdos
A minha sobrinha olha para mim e diz: que horror, tia!! Desde que os vai buscar a tia não faz mais nada a não se tratar deles... Que horror!! E as birras... O que é que o Afonso tinha hoje? Eu se ficasse a viver aqui uma semana enlouquecia!! Eu nunca tive vontade de ter filhos, dizia ela. Eu queria ter filhos, mas não assim... Que trabalheira. Como é que a tia tem paciência?? E ainda vai preparar tudo para amanhã... e começa tudo outra vez!

Quando o meu cunhado a foi buscar eu disse-lhe: não te preocupes que não vais ser avô tão cedo!!! A minha casa com 3 crianças pequenas é o melhor anticoncepcional que existe!!

E hoje Às 6 da manhã a Francisca acordou para mamar, antes das 7h já lá tinha os dois rapazes na ronha abraçados à mana e começou mais um dia em família... É uma loucura, uma canseira... é verdade, mas é a família com que sempre sonhei!


Bicho carpinteiro

Ontem o meu filhote mais velho confessou, no escurinho do mimo de boa noite, que durante as aulas se tinha levantado sem autorização e que tinha falado sem pedir licença... Mas a parte do levantar é que tinha sido mais vezes e que a professora tinha falado com ele. Hoje de manhã, quando o fui levar à escola, e aproveitando que até ao fim da semana podemos entregá-los nas salas, directamente às professoras, falei com a professora dele para lhe dizer que já sabia do bicho carpiteiro do meu filho e que não estranhava nada, até porque o estar sentado, por exemplo nas refeições, é uma batalha... Há sempre um pretexto para se levantar, ora é um xixi, um beijinho à mana... Ela, muito calma e querida, gosto dela, disse que já tinha falado com ele ontem e que esperava que todos se habituassem a estar sentados mais tempo do que alguma vez estiveram... E que através de uma caderneta (que vem na pasta das fichas e documentos complementares) vamos saber diariamente o comportamento na sala de aula... Vamos ficar atentos. Mas o fixe é que o meu filho me vai contando as coisas, e gosta de o fazer, já às escuras, no mimo da noite antes de adormecer... Geralmente avisa-me primeiro que tem uma coisa para contar, para me preparar, mas que só conta à noite... E assim temos feito. 

Organização familiar: ganhar tempo!

Falta-me tempo útil para não fazer nada! E para depois de à noite deitar os miúdos e despachar a casa e a cozinha ainda ter tempo para me sentar no sofá a ver uma série, sim, porque um filme só se for uma curta metragem. O tempo é curto e há que rentabilizá-lo. Com 3 filhos pequenos todo o tempo que pudermos poupar para agilizar as manhãs e os fins do dia vale ouro. À medida que fui tendo filhos tive de criar rotinas e de me organizar. Aqui ficam algumas dicas:
  • Tenho um placard de íman no frigorífico com as ementas semanais e as actividades da semana,
  • Faço ementas mensais, que depois ajusto semanalmente ao sábado para ir ao supermercado fazer as compras para a semana,
  • Compro as frutas e os legumes no mercado ao sábado de manhã, já em função das ementas,
  • Tenho pão, brioches, bagels e croissants congelados para termos sempre pão fresco para o nosso pequeno almoço e para mandar para o lanche da manhã do meu filho,
  • Descongelo o que for preciso (carne ou peixe) para fazer para o jantar,
  • Deixo a roupa das crianças preparada de véspera para que os mais velhos se possam vestir sozinhos antes do pequeno almoço e para que eu não perca tempo com as toilettes da princesa,
  • A mochila da escola (do mais velho) e os brinquedos (do mais novo) ficam sempre preparadas de véspera,
  • O meu saco da ginástica também fica pronto junto à porta,
  • Ao fim do dia, quando chegamos a casa deixo-os brincar até o pai chegar e lhes dar duche. Se pedirem banho de imersão dou eu para terem mais tempo,
  • Jantamos sempre cedo, o mais tardar Às 20h,
  • Depois de jantar não há televisão, se há brinquedos desarrumados na sala eles têm de arrumar antes de irem para a cama,
  • Cada um dos mais velhos (6 e 3 anos) raspa o prato e coloca no lava louça,
  • Depois de os deitarmos (o que demora uma hora entre lavar os dentes, histórias e mimos e mais um xixi e...) e de eu dar de mamar e deitar a bebé é que eu e o meu marido arrumamos a cozinha, estendemos roupa, preparo o lanche da manhã do mais velho, ponho o pão a descongelar e pomos a mesa para o pequeno almoço, de modo a que de manhã não se perca tempo com isto,
  • Em poucos minutos, antes de sair de casa, arejo os quartos e deixo as camas feitas. Não há nada pior (para mim) do que chegar a casa e ter os quartos desmazelados.
  • De manhã, eu e o meu marido somos os primeiros a estar completamente prontos para depois estarmos disponíveis para os miúdos. Uma coisa é certa: se nós nos atrasamos, é o caos... e às vezes bastam mais 5 minutos na cama para depois se instalar a confusão. É que nós adultos sabemos apressar-nos em função de um atraso, mas as crianças têm o seu ritmo e quanto mais dizemos: despachem-se, estamos atrasados!! mais eles se demoram e atrasam... 
E depois, com as forças que nos restam, caímos exaustos no sofá... E agora, com a entrada do mais velho para o 1º ano vamos ter que encaixar aqui os trabalhos de casa. Espero que a professora seja razoável e que sejam uma coisa equilibrada e rápida, que não nos roube muito tempo em família! 

Claro que o que funciona na nossa família pode não funcionar noutras, mas o importante é criar regras e rotinas que agilizem as nossas tarefas e nos façam ganhar algum tempo de qualidade durante a semana.

As malas e as famílias numerosas!

Endoideci algumas vezes durante o verão no faz e desfaz malas... É tanta, mas tanta tralha para nós os 5!! Mas esta mala, a última que desfiz quando regressámos das mini férias no Alentejo ganhou um adorno especial... A minha Patanisca querida!! 

Feliz com a decisão que tomámos

Quando foi a altura de escolher a escola para o filhote grande ir para o 1º ano houve algumas indecisões. A nossa primeira opção sempre foi a escola do agrupamento que fica na nossa rua porque é óptima, porque tínhamos muito boas referências, porque fica a um minuto a pé, porque quem lá anda são os miúdos que moram nos prédios ao lado do nosso, o que faz com que haja uma proximidade física com os amigos... Havia um senão. Todos os amigos dele iam para outra escola do agrupamento e ele iria sozinho para esta nova escola. Por uns momentos, ainda ponderámos ele ir para a outra escola, que também fica a menos de 10 minutos de carro... Mas a logística iria ser muito mais complicada, e com 3 filhos no leva e trás há que equacionar tudo... E não achei razoável mudar toda a nossa vida e decidir com base nos amigos do Jardim de Infância... Eu conheço o meu filho e sei que é um sociável, que faz amigos com facilidade, que se dá bem com mudanças e que não se atrapalha. E isso tranquilizava-me, apesar de ter sido acometida por algumas incertezas, por ter ficado triste quando ele ficou triste ao saber que não ia ter nenhum amigo antigo na escola nova... Fui partilhando aqui as minhas angústias de mãe e partilho agora também a alegria que tem sido ver o meu filho ir e vir da escola feliz, adora a escola, tem imensos amigos, diverte-se muito... E agora quando depois da escola vamos ao parque, ao nosso parque de sempre que é ao lado da escola, estão lá sempre muitos amigos, muitos conhecidos da escola nova... e é vê-lo feliz! E fazemos tudo isto a pé, sem dramas, com uma qualidade de vida fantástica... Sei que nem tudo serão rosas, sei que haverá dias menos bons, mas até agora ele está feliz e eu estou muito satisfeita com a organização da escola, com a professora que lhe calhou, com as actividades complementares... Estamos todos satisfeitos e já ponderamos que para o ano o Afonso transite para a escola do mano para fazer os 4 e os 5 anos de Jardim de Infância... Vamos ver como corre este ano. Para já, parece que estamos todos no bom caminho. E só peço para que assim continuemos.

Boa semana

E começa hoje mais uma semana nesta nova rotina do filho grande no 1º ciclo, o Afonso no Jardim de Infância, a Patanisca na creche e eu de volta ao trabalho em todo o gás. As ementas para a semana foram planeadas ontem à noite e a mesa do pequeno almoço ficou pronta. A ideia é que não haja atrasos nem stresses matinais, mas há sempre alguma coisa que nos quer atrasar... Hoje chegámos à escola do mais velho já passava um minuto das 9h. Não quero nem gosto de atrasos e fico doida com a molenguice do filho grande que faz sempre tudo a um ritmo de caracol, sempre sem pressa... Enfim. É rara a manhã que não apanho uma camada de nervos... A minha doce Patanisca é a princesa doce e sorridente, que não atrasa ninguém, não dá trabalho, não chora, não faz birras, não refila com a roupa e sorri para todos com o sorriso mais lindo do mundo... e espera que falte um minuto para o despertador tocar para pedir maminha. Depois ainda dorme mais uma meia hora até ser acordada e abraçada pelos manos. As nossas manhãs são um misto de amor, loucura, gritos, beijos, abraços, torradas quentinhas e café acabado de fazer...

Ementa Semanal#2

Bom dia! Aqui fica a minha sugestão de ementa para esta semana.
  • 2ª feira
Arroz rápido à valenciana
  • 3ª feira
Peixe assado no forno
  • 4ª feira
Frango à Basca com salada
  • 5ª feira
Arroz de polvo
  • 6ª feira
Tiras de perú agridoce com arroz basmati
  • Sábado
Empadas de galinha com salada
  • Domingo
Ovos escalfados com ervilhas

Parabéns, querida avó e bivó!

94 anos cheios de vida, cheios de amor. Uma mulher que eu amo e que me inspira. Uma avó maravilhosa e uma bivó feliz e agradecida pelos seus três bisnetos. Uma avó que nos incutiu o vício de coçar as costas para adormecer e uma bisavó que faz pão de ló e limonada para lanche dos seus bisnetos. Uma mulher que é uma força da natureza e um exemplo de coragem. Uma avó que aos 93 anos continua a pôr a sombra azul nos olhos e o batom todos os dias. Uma avó que nos recebe sempre com um grande abraço. Uma avó que hoje vai reunir a família. A minha irmã vem de propósito da Holanda para a abraçar. Mesmo nos momentos mais difíceis é uma mulher que não se queixa. Uma mulher apaixonada pela vida, mas que perdeu uma parte de si quando há 3 anos o meu avô morreu. Mas morreu em casa, ao seu lado, e foi a minha avó que o acompanhou nos últimos dias, tratando e cuidado dele com um carinho e um amor que eu nunca esquecerei. Gosto tanto, mas tanto desta minha querida avó e sou uma mulher cheia de sorte por aos 38 anos ainda ter a minha avó na minha vida e dos meus filhos. Parabéns, querida avó!! 

Ementa Semanal#1

Com o fim da minha licença de maternidade (que significa menos tempo para a casa, compras e tarefas domésticas), com o regresso ao trabalho e com o regresso às aulas voltei a organizar-me com ementas semanais. Desta vez, até fiz logo uma ementa mensal para não ter de pensar mais em ementas neste Setembro, já estão cheio. Ainda por cima, a nossa querida S., a minha grande ajuda em casa, está doente e vou estar umas semanas sem ajuda doméstica... Mas com organização tudo se consegue. Partilho, com atraso, a ementa desta semana. Espero que gostem.
  • 2ª feira
Bifes de peru strogonff com natas e cogumelos, arroz e salada.
  • 3ª feira
Brás de legumes (refoguei cebola, alho francês, cogumelos, cenoura e courgete e ficou delicioso. Para os miúdos fiz Brás de frango (com restinhos de um frango assado que tinha congelado).
  • 4ª feira
Perna de peru (desossada) assada no forno com batatas assadas e salada de alface e tomate. Para o tempero uma pasta que fiz com iogurte natural, alho picado, gengibre ralado, coentros e uma colher de sopa de caril. Deixei a marinar no frigorífico de um dia para o outro e depois foi só deixar assar perto de 1h30.
  • 5ª feira
Feijoada de camarão com arroz basmati
  • 6ª feira
É dia de festa e vamos jantar com a minha querida avó que faz 93 anos!
  • Sábado
Massa com as sobras da perna de peru, com frango e legumes
  • Domingo
Bagels com salmão, queijo creme e rúcula (comprei bagels congelados na padaria do corte inglês, mantive-os congelados em casa e agora é ir tirando à medida das necessidades)

Tenho um filho oficialmente crescido!

Hoje deixei-o na sala do 1º ano com os novos colegas e a professora. Sentou-se na primeira fila (é mesmo meu filho, sem ser cromo) e eu fiquei contente para ver se ele não se distrai com as moscas!! Ficou bem, calminho, e expectante... Queria saber se era hoje que aprendia a ler;))) A turma é gira e acredito que vai correr tudo bem! E ir a pé levá-lo à escola é maravilhoso... 

Santa ingenuidade a minha...

Não é que eu achava que os professores primários ficavam colocados do 1º ao 4º ano nas escolas públicas? Como eu estava enganada. Hoje tive a reunião na escola do meu filho mais velho e fiquei a conhecer a professora que o pode aconpanhar ou não durante o 1º ciclo. É que a professora dele é contratada. Ou seja, estava a apanhar bonés e foi colocada na sexta feira passada, apresentou-se na 2ª e hoje recebeu-nos!! Gostei dela apesar da reunião ter sido muito administrativa, mas pareceu-me calma e tranquila com os pais, apesar de haver questões de funcionamento da escola que ela não sabia  responder... Gostei da sala, os outros pais pareceram-me fixes e a Francisca quis mamar durante a reunião enquanto o Afonso brincava com os seus carrinhos e dava fives ao senhor que estava ao nosso lado!! Amanhã é o grande dia para o nosso filho!! Boa sorte, filho grande da mãe❤️

Lembrava-me desta sensação!!

Os dias que antecedem ao regresso ao trabalho pós licença de maternidade custam horrores, depois o primeiro dia em si não custa tanto como os que custaram a imaginar regressar. Comigo tem sido assim. Hoje voltei para uma nova equipa e um novo projecto. E gostei de reencontrar um amigo/colega com quem já trabalhei há anos e de quem gosto. Agora é conciliar a vida profissional com a familiar da melhor forma possível! E qual foi a melhor parte do meu dia? Perguntam vocês? Eu digo: quando cheguei cedo ao berçário para apanhar a minha filha e ela me deu aquele sorriso e fiquei a saber que ela tinha tido um bom dia!! ❤️

Tantas novidades, começos e recomeços neste Setembro!

Quando fui buscar os livros do meu filho mais velho à sede do agrupamento comentei com a mãe/amiga que ia comigo: os nossos filhos deixaram de ser bebés. E é isso que sinto.

 A entrada para a primária, para o 1º ano é um marco importantíssimo e marca o fim da bebezice... claro que continuam a ser crianças, por muito tempo ainda, mas a entrada para uma escola nova, uma escola grande, uma escola com meninos até ao 4º ano já não é o ninho aconchegante da creche/ jardim de infância onde o meu filhote esteve na chocadeira nos últimos seis anos... Acho que é o primeiro grande voo para o mundo... E eu estou muito entusiasmada por ele e espero que tenha sorte com a professora, que vou conhecer amanhã em véspera de início de ano, e que não perca o gosto e a curiosidade natural que ele tem de saber e de perguntar tudo. Boa sorte, filho grande. Nota: plastifiquei os livros na Staples (serviço que eu desconhecia completamente que existia, mas que recomendo. Foi rápido e barato.)

E a minha licença de maternidade chega hoje ao fim

E eu não me sinto minimamente preparada para voltar à loucura dos meus dias de trabalho, para voltar ao stress dos prazos, à logística das horas de ponta... e, acima de tudo, não me sinto preparada para estar tantas horas longe da minha filha. É uma dor no peito. Sei que ela fica bem na creche (ontem ficou muito chorosa, mas hoje já esteve bem e contente e eu fiquei a brincar com ela no início e no fim para ela me ver no ambiente dela, para se sentir segura... Custa sempre o regresso. E eu tenho um nó na garganta.Disfrutei tantos destes 8 meses, gozei a minha filha ao máximo, estive super presente e disponível para os meus filhos, temos centenas de horas de parque, de bicicletas, de skate... Entravam tarde na escolinha, saíam cedo, aproveitámos o verão ao máximo... Foi muito bom! Agora vida nova para todos.

8 meses de puro amor com a Francisca Patanisca❤️

8 meses de puro amor
8 meses de mimo, de muito colo, de uma amamentação que foi difícil de pegar ao início, mas que se mantem até hoje, numa sintonia perfeita
8 meses de cor de rosa, de folhinhos, de golas
8 meses em que somos 5, a família com que sempre sonhei
8 meses e já dormes a noite inteira, se bem que de vez em quando para retomar o sono gostes da maminha da mãe
8 meses e nenhuma cólica
8 meses e dois dentes, sem nenhuma queixa, tal como os manos
8 meses e quase um percentil de 3, mas uma doçura, uma beleza, uma ternura e uma boa disposição que não se mede em percentis 
8 meses a ser apertada, lambida, beijocada e acordada pelos manos
8 meses de sorrisos, de conquistas
8 meses de puro amor e de uma paixão louca por esta bebé que veio trazer mais amor e agitação à nossa família
Obrigada, princesa da mãe por teres vindo trazer o cor de rosa à nossa vida. Obrigada por seres uma bebé tão doce, tão fácil, tão tranquila e feliz. Obrigada por teres vindo completar a nossa família e fazeres as delícias do teu pai babado e de todos nós. Que sejas sempre uma bebé muito feliz, uma menina doce e com um sorriso lindo, que tenhas muita saúde e que tenhas sempre o colo, o mimo e a protecção dos pais e dos manos❤️ Amo-te, boneca linda do meu coração!


Regressei ao ginásio!

E comecei logo a abrir com uma aula de abdominais e gluteos! Gostei. Estou abaixo do baixo de forma, mas aguentei-me à bomboca! Foram 30m sempre a abrir. Depois veio o duche. E há tanto tempo que eu não tomava um banho sem estar sempre com o ouvido de fora para garantir que os mais velhos não se batem, que a mana não chora... Tomei um banho super relaxante. Eu, a água a correr e os meus pensamentos. Vai ser muito bom conciliar o regresso ao trabalho ( que acontece na 4ª feira) com um tempo de ginásio para mim. De véspera espreito as aulas, reservo a aula, preparo a mochila e organizo o meu dia a contar com essa hora. E acredito que apesar de roubar essa hora aos meus filhos e à família vamos todos ganhar com uma mãe mais bem disposta e mais paciente!! É o que eu mais desejo porque confesso que nem sempre tenho sido a mãe que desejo e que os meus filhos merecem. 

Escapadela de 3 dias

Apetecia-me terminar as férias e a licença de maternidade com uma fuga a 5. O meu marido fez-me a vontade e aproveitámos para ir para o Alentejo para a zona da família paterna do meu marido e onde ainda vivem muitos dos irmãos do meu sogro. Ficámos num sítio lindo, uma quinta de turismo, apesar da hospitalidade dos tios que se ofereceram para nos receber, mas assim ficámos todos mais à vontade. Passeámos em Castelo de Vide, Marvão, subimos à Senhora da Penha, tomámos muitos banhos de piscina e eu engordei uns 2 kg à conta das migas e outras iguarias... Ficámos a saber que a Francisca é a única com este nome neste ramo da família que conta já com 95 sobrinhos, sobrinhos netos e sobrinhos bisnetos... Os tios do meu marido adoraram ver-nos e eu adoro que os meus filhos mantenham a ligação com estes tios avós, apesar de (com grande pena do pai e também minha) nunca terem conhecido o avô...

Foram 3 dias que souberam a férias. Os miúdos adoraram, viveram coisas novas, tiveram novas experiências, provaram novas comidas, reviram família, viram o céu estrelado... Eu comi figos directamente da árvore, e amoras das silvas, coisa que não fazia há anos. E estava com tanta alma a devorar as amoras à beira da estrada que a certa altura senti uma coisa na boca... tinha comido um pequeno escaravelho... Ainda o cuspi vivo e fiz os meus filhos rirem à gargalhada porque a mãe comeu um bicho! A Patanisca Francisca esteve sempre risonha, roeu muias côdeas do bom pão alentejano, fez as delícias das tias avós com a sua alegria e simpatia, apanhou bons ares e encantou-nos a todos com o seu sorriso. Foi muito bom. Fechámos o Verão com chave de ouro. 

Hoje de manhã não houve lágrimas nem nervoso miudinho

Hoje a Francisca já ficou mais horas na creche. Almoçou, dormiu a sesta e lanchou. Fui buscá-la às 15h15. E esteve sempre bem! :) Quando a passei para os braços da auxiliar, olhou para mim e começou a choramingar. Então, peguei nela com calma, descalcei-me (no berçário não entram sapatos porque o chão é dos bebés) e levei-a para o tapete onde estão uns brinquedos que ela adora, parecidos com o ginásio do Ikea que temos em casa. Sentei-me com ela, brincámos uns minutos e depois saí, avisando que voltava mais tarde. E ela ficou lindamente a brincar. Depois de deixarmos o Afonso fomos espreitá-la e estava feliz a brincar... E nós seguimos de coração feliz, porque hoje não houve lágrimas. Hoje todos ficaram bem e felizes nas suas vidas! E quando eles estão bem, eu estou bem! ❤️

E a adaptação do mais velho à escola nova? perguntam vocês!

Hoje chegou com uma grande novidade: vinha apaixonado e com uma namorada com nome de rainha Espanhola! "E loira, mãe! muito loira!" Em menos de uma semana de escola fez alguns amigos com quem já joga à bola e já arranjou uma namorada. Acho que podemos dizer que está a correr tudo bem! Ah... e a comida da escola é muito boa! O que numa família com filhos lingrinhas é muito positivo. Da minha parte, e até ao momento, estou muito satisfeita com a organização, a simpatia... e, acima de tudo, com o entusiasmo com a escola que o meu filho ganha a cada dia... agora com uma namorada loira melhor ainda!! 

Consulta dos 7 quase 8 meses da Francisca

"Está tão bem a todos os níveis que nem me vou preocupar com o baixo peso" foi isto que nos disse o pediatra depois de a observar e de a ver reagir, interagir e comportar-se connosco (pai e mãe) e com ele. É uma miúda pequena, mas muito proporcional... E linda, deixem-me que vos diga! E ninguém diz que é tão magrinha como a balança indica porque como é toda ela proporcional e pequenina até tem umas belas pernocas com refegos e tudo!  De comprimento está no percentil 3 e de peso está quase no percentil 3, com os seus 6,800kg, mas recuperou e aumentou e cresceu desde 11 de Julho. Vamos manter o leite materno ao pequeno-almoço, antes de ir para a cama e a meio da noite e para o mês que vem já vamos introduzir o peixe na sopa. Também pelos 8 meses vai deixar a papa à noite para passar também a fazer sopa ao jantar, passando a papa para o lanche em alternância com o iogurte. E assim, devagarinho, mas num devagarinho que passa depressa demais, a minha filhota vai crescendo e quando dermos por nós estamos a soprar a primeira vela! 

A Francisca já tem 2 dentes!

É verdade! Reparei no primeiro a romper em meados do mês passado, depois de virmos de férias e o segundo já está a rebentar! Os dois de baixo à coelhinha! Ela adora roer tudo o que apanha, e leva tudo à boca e os manos adoram dar-lhe os dedos (nem sempre lavados... Ahhhhhh!!!!) para roer! É uma festa!

Bexsero

Tal como os meus rapazes a Francisca Patanisca também foi vacinada com a Bexsero, que não faz parte do PNV, mas que confere imunidade para 73% a 87% dos meningococos B. O Meningococo B  é uma bactéria que pode provocar infeção grave (sépsis e ou meningite) em todas as idades, mas em especial nas crianças e nos adolescentes. É uma doença muito grave com uma taxa de mortalidade entre 5 a 10% e elevada taxa de sequelas nos sobreviventes. Dizem os especialistas que é  uma vacina muito segura.  Os efeitos secundários são reduzidos e são, acima de tudo, vermelhão ou inchaço no local da injeção, febre e irritabilidade. Muito mais raramente poderá ocorrer sonolência, choro intenso, convulsão, diarreia e vómitos. Os manos não tiveram reacção nenhuma, mas a Francisca teve uma pontinha de febre e alguma irritabilidade durante a noite, mas eu acredito que o forno que estava também pode ter contribuído para este mau estar. A vacina é cara e esperemos que brevemente venha a ser incluída no PNV porque todas as crianças (desde os 2 meses) e os jovens têm indicação para ser vacinados (a Francisca vai levar 3 doses) e cada dose custa perto de 100€... 

Uma mãe tem que se preparar antes... Hoje não consegui!!

Quando fui deixar a minha Patanisca no berçário diz-me a educadora (educadora que eu adoro, que foi educadora do mais velho): hoje ela pode lanchar connosco. E eu gelei. Como? Hoje? Não... É melhor não. Ela está chorosa porque ontem levou a Bexsero e é melhor fazermos como ontem... Eu venho buscá-la às 11h30 depois do almoço, ok? e a educadora riu. E eu ri: agora que é mãe sabe bem o que estou a sentir, não sabe? E ela riu novamente. (a filha dela vai iniciar o berçário noutra escola esta semana) Amanhã? perguntou ela... Sim, amanhã pode ficar até às 15h30... até porque ela ainda é a única bebé no berçário e estão 2 auxiliares disponíveis só para ela... Mas hoje trouxe-a. Não estava mentalizada nem preparada... E já lhe dei maminha e já a adormeci ao meu colo. 

Muitas lágrimas no Jardim de Infância

O meu doce Afonso ficou outra vez num pranto. Ao colo da educadora, com os braços estendidos para mim, um choro agonizante e um mãeeeeeeeeeeeeeeeeeee!!!! de súplica, de desespero. Saí de lá com o coração nas mãos. Eu sei que ele depois fica bem, mas agora diz que não gosta da escola e quer estar com o pais. Coração de mãe sofre... 

Dizem que à segunda feira custa mais...

... Mas apenas o meu Afonsinho ficou em lágrimas: não gosto da escola! Quero a mãe e o pai! Deixei-o com o coração apertado, mas depois olhei para o filho grande e perguntei: daqui a um minuto ele já está bem disposto, não está? Ele sorriu: claro! e hoje já tem mais amigos que ele adora e que chegaram de férias! E lá fomos nós, deixar o grande, que voltou a ter dores de barriga e ainda perguntou: oh, mãe, se eu vomitar agora (na entrada do portão) vou para casa? Eu ri e disse que se ele vomitasse tínhamos de limpar, abracei-o e lá fomos. Viu os amigos da semana passada e lá foi... Quando fui buscar a Patanisca, que hoje já tinha dormido e comido a sopa na creche (uma estreia que correu muito bem), estava bem e feliz e já tinha dado beijinhos ao mano Afonso... E eu aproveito esta última semana em que os meus dias andam unicamente ao ritmo e ao sabor das necessidades dos meus três filhos... E sei que vou ter muitas, muitas saudades deste tempo tão exclusivo, tão único e que me permitiu acompanhar em exclusivo e a 100% os meus três filhos durante 9 meses... Um luxo!! 

Foi um grande susto

Hoje para fugir dos quase 40º que estavam em Lisboa refugiámo-nos numa piscina fantástica com os miúdos. Estava perfeito! Tempo quente sem sufocar, a piscina sem ter muita gente... Eu estive quase sempre sentada à beira da piscina com a Francisca ao colo, que estava a dormir, e com os pés na água fresca. A certa altura a Francisca acordou e o Afonso veio dar-lhe beijinhos. Estava ele, eu, o meu marido e a nossa amiga na piscina. A certa altura, passaram umas crianças a correr e saltaram à beirinha. Eu olhei para o lado, para o meu marido, para dizer: que perigo! E de repente um barulho ao meu lado, olho, e o Afonso tinha caído à água com t-shirt e havaianas. Foi logo ao fundo. O meu marido saltou logo. Foi um segundo, mas que susto... E nem tínhamos visto se ele tinha ou não batido com a cabeça na borda ao cair... Ele chorava, chorava... A minha amiga foi a correr secar-se e pegar na Francisca para eu pegar o Afonso no meu colo. Estava muito assustado pela queda e o susto de cair numa água fria. Muito colo e mimo e um gelado foram suficientes para o ajudar a esquecer o susto e passado um bocado foi colocar as braçadeiras e voltou para a água, sem medo. É tão corajoso o meu filhote querido. Felizmente não passou de um grande susto.

Organização familiar: os lanches da manhã!

Com a entrada do meu filho mais velho no 1º ciclo ele começou a levar um lanche para comer a meio da manhã, numa pausa que existe para esse efeito, criada especialmente a pensar nos meninos e meninas que entram às 8 na escola. O meu só vai entrar às 8h45, mas a pedido dele vai levar o lanche na mesma, como já leva agora para o CAF. Quero que seja um lanche equilibrado, mas que ele goste e sinta que é também um mimo da mãe que o "visita" naquela hora... Na sexta ele disse que a maioria dos meninos leva Bongo. Eu disse que não é saudável levar Bongo todos os dias, pelo excesso de açúcar. E ele respondeu: Uma vez por semana, pode ser? E eu sorri e disse que sim! Gostei da negociação dele, sensata, de menino crescido... E ainda me disse: escolhes tu o dia e é uma surpresa para mim! E assim será! O lanche da manhã será sempre uma surpresa que ele vai descobrir. Ontem enviei um post it com um coração, mas à medida que ele for aprendendo a ler vou brincando com os recados na lancheira. E aqui ficam algumas das ideias que tive para o lanche da manhã ser equilibrado, mas saboroso ao mesmo tempo: 
  • Uma peça de fruta,
  • Uma fatia de bolo de iogurte caseiro,
  • Um punhado de frutos secos que ele gosta (amêndoas, nozes, cajus, avelãs... Tudo sem sal e ao natural),
  • Um pacote  individual de bolachas (será excepcionalmente pelo excesso de açúcar),
  • Uma mini sandes de queijo - não mando fiambre por causa do calor e para não ter de mandar lancheira térmica com gelo, talvez no inverno possa enviar,
  • Uma barrita de cereais,
  • Uma caixinha com cereais - os que se comem cá em casa que eles mais gostam são os Kellogs Special K iogurte natural,
  • Um pacotinho de vaca que ri com palitos, que ele dos triângulos não gosta muito,
Em relação às bebidas:
  • Garrafa de água pequena,
  • Uma vez por semana um mini pacote de Bongo - e ainda vou tentar negociar para de 15 em 15 dias,
  • Um pacote de leite simples - uma ou outra vez, porque não faço muita questão que eles bebam muito leite e, além disso, muitos dos lanches da tarde (no meu caso pedi para ser fornecido pela escola, optei por pagar o lanche para não ter de o enviar e ficar o dia todo na lancheira) já incluem leite ou iogurte
  • Ocasionalmente um Yoco de beber que ele gosta muito
Não vou enviar muita coisa, não quero cair em excessos até porque 2 horas e pouco depois está a almoçar e o meu filho é um bocado pisco. Pretendo que sejam minimamente equilibrados e que tenham valor nutricional / vitaminico interessante.


O meu Amor Grande

Ontem fui buscar o filhote grande à escola depois de ter estado com o coração apertado durante o dia. Será que depois ele tinha ficado bem? Teria brincado com os meninos que na véspera já chamava de amigos? Teria sentido-se sozinho? Teria almoçado bem? Quando o fui buscar apertei-o e perguntei como tinha corrido e ele disse que tinha corrido bem. Parecia satisfeito. Fui com ele ao nosso sítio de eleição, mesmo ao lado, lanchar. (Eu só bebi um café que já perdi peso e assim quero continuar) Quando lhe disse que tinha estado com o coração apertado durante o dia ele disse: Não precisas de ficar preocupada, de manhã custa um bocadinho, mas uns minutos depois eu fico bem. E abraçou-me. E eu senti uma alegria e um orgulho neste meu filho, que acabava de me consolar e tranquilizar. E continua: E encontrei logo o João e o Diogo que estavam lá ao fundo... E lá ficámos nós os dois ali na conversa, com ele feliz a falar, enquanto a Francisca se consolava com as bolachas Maria que tinham sobrado do lanche do mano... E introduzimos o ritual de, de vez em quando, termos este lanchinho só nosso... E ele adorou. Mais tarde, no carro, já com o mano lá, perguntou: mãe, a nossa tarde não é para contar, pois não? E eu disse que não. Que era um momento só nosso. Terei outros momentos só com o Afonso e com a pequenina, mas neste momento este meu filho grande precisa de alguma exclusividade até porque tenho consciência, e ele também, que muitas vezes ele é o último a quem eu atendo, porque é o mais velho e sabe e pode esperar... Mas o tempo que tivemos ontem, e não foi muito, foi muito bom e ele sentiu-se especial... e falou da escola nova, do que tinha acontecido, das brincadeiras, do almoço, combinámos os lanches da manhã que são uma novidade para nós e vão de casa, e que serão também um mimo da mãe que ele vai abrir!

Na segunda manhã houve lágrimas...

... O meu Afonso ficou muito choroso, teve de ser praticamente agarrado do meu colo para o colo da educadora... Sei que ele passado uns minutos está bem, mas dói sempre tanto... A Francisca tinha chorado, mas depois ficou bem... era altura de levar o filho grande à escola nova. A vontade dele era nula, até porque tinha encontrado o melhor amigo do ano passado (também a deixar o irmão) e o amigo ainda está de férias com a mãe... Lá fomos. Disse que lhe doía a barriga do nervoso. Entrei com ele para o pátio. Não me queria largar. Nenhum menino veio ter com ele. Sentia-se perdido no meio de todas aquelas crianças, muitas delas já com grupo formado do jardim de infância. Uma monitora veio buscá-lo para jogar à bola com outros meninos. E eu saí de lá. Sentia-me nua, com aquela sensação de ter deixado a carteira nalgum lado porque vamos muito leves... Mas o meu coração estava pesado. Voltei à escola. A pequenina dormia e quando acordou - hoje sorridente e menos estranha - levaram-na para o mano a ver. Ficaram os dois felizes. E nós viemos as duas. Mas o meu coração está com os meus rapazes, que hoje vou buscar cedo para os beijocar. Estes primeiros dias de adaptação são sempre assim. Mas hoje já é sexta e há todo um fim de semana para mimar estas crianças!

A minha casa está num silêncio profundo!!! Faltam cá os meus rapazes! parte 2

A casa ficou tão calma, tão silênciosa, tão estranha que a Francisca nem conseguiu dormir! Habituada a este mês de Agosto com os irmãos sempre aos saltos, aos gritos, a beijocarem-na, a apertarem-lhe as bochechas, a fazerem macacadas para ela que hoje quando se apanhou neste silêncio estranho estranhou! Almoçou às 11h, como de costume, e são 3 da tarde e nem pestanejou... Escusado será dizer que está podre de sono!

A minha casa está num silêncio profundo!!! Faltam cá os meus rapazes!

Passei as últimas semanas a pedir silêncio, a pedir para fazerem menos barulho... As férias de verão pareciam-me infindáveis, a minha paciência estava abaixo dos níveis que eu gosto e, de repente, acabaram as férias e hpje os meus filhos foram todos para a escola! E eu sinto que precisava de mais uns dias para dar mimo, para dar colo... que ainda ficaram coisas por fazer... (A maternidade às vezes deixa-me nesta esquizofrenia maluca...) Chegou Setembro. Mês que para mim significa o começo de um novo ano, de um novo ciclo. E este Setembro é triplamente especial.

Eu esta noite dormi mal. Estava com nervoso miudinho por causa do primeiro dia de escola... Mas era um nervoso vezes três. Pensava nos receios do mais velho ao enfrentar uma escola nova, novos colegas,  novas rotinas, nenhuma cara conhecida e ficava com o coração apertado... Imaginava a Francisca no berçário a procurar o meu peito para se aninhar e as lágrimas caiam-me pelos olhos... Pensava no meu filho Afonso e sentia alguma tranquilidade, ao saber que ele estaria na sua zona de conforto, ele que sofreu tanto nos últimos meses com a chegada da mana... Apesar da noite não ter sido a melhor, o filhote grande acordou às 5 e não mais adormceu, a manhã correu bem. Eu tinha uma surpresa para eles. E eles gostaram! Balões significa festa e alegria, e era isso que eu queria que eles sentissem hoje de manhã!
Saímos de casa a horas e fomos à escolinha dos mais pequenos, a pedido do mano grande que quis lá ir levá-los. E fomos. A primeira a ficar entregue foi a pequenina, a pedido do mano Afonso que queria ver. E ela ficou bem. A educadora (que foi quem acompanhou o mais velho ao longo dos últimos anos, e que eu considero a melhor educadora do mundo) tinha um mimo para nós...


E a minha princesa ficou bem. Depois foi a vez de deixar o Afonso com a educadora, a auxiliar e os colegas. Estava envergonhado e a precisar de colo. Passou do meu para o da educadora. E ficou bem, mas calado... Seguimos viagem para a escola do mano. Estava nervoso. Dizia-nos que se sentia muito nervoso. Tentámos animá-lo. Foi muito bem recebido pelas monitoras do CAF (Projecto Componente de Apoio à Família) que estão encarregues pelas actividades nestes dias, antes do início do ano lectivo propriamente dito. Muitos beijos e abraços e o pedido de ir com os manos buscá-lo. Ficou combinado. Depois (já sem o pai que foi trabalhar) fui buscar a minha filhota, uma hora depois de a ter deixado, como tinha combinado com a educadora. Estava a dormir. (estava com soninho, deram colo, procurou a maminha, não havia, deitaram-na no novo berço dela e adormeceu.) Quando acordou é que estranhou e gritou, mas eu estava mesmo lá perto e logo lhe peguei ao colo.  Fiquei ali com ela na conversa com as auxilares para a Francisca se ir ambientado. Amanhã vai mais um bocadinho... E eu vou buscar cedo o Afonso para irmos depois buscar o mano, estou cheia de vontade de saber como ele está, se se está a divertir... O meu coração bate ao ritmo do coração dos meus filhos e hoje o dia é de grandes emoções...


Adormecer ao peito

A Francisca adormece ao peito. Almoça, mama e dorme. Lancha, mama e dorme. janta, mama e dorme. Não é do leite que vai à procura, mas do conforto do meu colo, do meu peito, do meu abraço... Não mama muito (acho eu), mas mama o suficiente para adormecer profunda e serenamente no meu colo... Podia ter cortado isto, podia. Mas não quis. Não sei se fiz bem se fiz mal, mas duvido que um momento tão doce para as duas, um momento de uma comunhão tão grande possa ser negativo... E eu sei por experiência própria que os filhos crescem tão depressa... Há que aproveitar estes momentos. Sei que ela não precisa deste complemento materno de amor para se alimentar porque já come refeições e que o meu leite é exclusivo de manhã e a meio da noite e, por isso, acredito que não vai passar fome na creche. Para já não vou introduzir nenhum leite de fórmula e para a semana logo acerto tudo com o pediatra. Se ela mamar de manhã, depois na escola almoça e lancha, e mama quando eu chegar, depois de jantar e à noite... Acho que se fizermos isto vai correr tudo bem, caso contrário adaptamo-nos para o que for melhor para a Francisca. Até porque temos uma semana e meia para nos organizarmos antes de eu ir trabalhar... Até pensei vir a Lisboa dar de mamar na hora de almoço, são 15m para cada lado do meu trabalho à creche, mas depois pensei que decidi/ combinei com o meu chefe voltar ao trabalho nesta altura para já me conseguir focar no trabalho durante o dia e não estar a misturar tudo... e a não fazer bem nem uma coisa nem outra... O que eu não sabia é que a Francisca ainda ia mamar tanto nesta fase (é a recordista da maminha entre os 3 manos) e que nesta fase ainda não ia estar cheia vontade de trabalhar. Não estou, mas tem que ser. E vai ser bom para todos. E durante o dia a minha bebé não vai ter o meu colo, mas tem o colo de quem também já embalou com muito amor e carinho os dois manos. Ela vai estar muito bem entregue, cheia de mimo e vai iniciar uma nova fase. Está a crescer. E custa-nos mais a nós do que a eles.

A poucas horas do fim das férias escolares...

... Sinto um enorme aperto no peito. O meu filho mais velho começa amanhã as actividades do CAF na nova escola. Tudo novo, ninguém conhecido... É o começo de uma nova etapa e eu estou com nervoso miudinho por ele. Inscrevi-o nestas actividades porque achava que começa a trabalhar amanhã, dia 1, e depois deixei ficar porque ele já está entusiasmado, porque é um começo antes de começarem as aulas, é uma forma de adaptação e de ir conhecendo meninos... Mas pro outro lado apetecia-me ficar com ele um dia só para mim... Um dia de atenção exclusiva. E acho que o vou fazer durante a próxima semana. O meu filho do meio começa amanhã no Jardim de Infância, mas com a educadora de sempre, os amigos do coração. Está feliz por começar a escola e eu estou feliz por ele! E a Francisca começa amanhã a sua primeira hora no berçário... E eu começo dia 12 e ainda gostava de conseguir descansar um bocadinho antes de regressar, mas por outro lado já estou com saudades deles e deste tempo só nosso. Que é muito cansativo, exigente e às vezes louco, mas que também é o melhor do mundo... Sinto alguma esquizofrenia materna, mas acho que faz parte... 

Coração de mãe ❤️

Fiquei com o coração apertado e lágrimas nos olhos quando ontem, já deitada na cama quase a dormir, me dei conta que faltam poucos dias para a Francisca ir para a creche. Foi um aperto tão grande. Estamos tão ligadas uma a outra, é uma bebé tão querida, tão risonha, tão fácil... Tem sido tão maravilhoso ser mãe dela, amamentá-la sempre que ela tem sede, fome ou sono... Gostava de ficar com a Francisca até ela completar um ano, mas tenho de voltar ao trabalho, já foi muito bom, mais do que bom, poder esticar a licença mais a licença sem vencimento até Setembro, somos umas sortudas e umas privilegiadas, e a Francisca vai ser muito bem cuidado na creche, com a educadora que era do mano mais velho e duas auxiliares que são um amor, e que já cuidaram dos manos. Podiam pensar que por ser a terceira há coisas que se tornam mais fáceis, mas não... E a separação do regresso ao trabalho custa sempre. Também sei que depois, à medida que os dias passam, encaramos bem a nova rotina e os fins de dia passam a ser mágicos. Mas só de pensar em deixá-la... A sorte é que vamos fazer uma adaptação muito suave, muito pouco tempo em cada dia para a minha princesa não estranhar tanto... Vou segredar-lhe muitas vezes ao ouvido que ela fica bem, que a mãe a mãe e que ela fica bem... E dar muitas graças por a deixar tão bem e por podermos ter estado praticamente 8 meses juntas, dia e noite... ❤️

Sábado foi muito bom!

Almoço em casa de uma grande amiga de há 20 anos com as respectivas famílias. Apesar do filho dela já ter 10 anos dá-se muito bem com os meus filhos e brincam muito bem! Depois de um bom almoço fomos a pé para a praia das Avencas, uma estreia para os meus filhos que ao início estranharam as rochas, mas passado poucos minutos estavam felizes a procurar caranguejos e estrelas do mar. A água estava maravilhosa, limpa e a uma temperatura perfeita, e a Francisca voltou a adormecer ao meu colo, à beira mar... Saímos da praia já eram oito da noite. Tão bom!! E os miúdos estiveram tão bem o dia todo, tão divertidos e tão felizes que não houve lugar nem para birras nem para discussões. Adoro o verão, andar na rua, banhos de mar, passeios no parque... Sou muito de exterior e gosto de fazer programas e de laurear!! 

Mais uma semana de férias com os miúdos chegou ao fim...

Foi ontem, sexta feira, que terminou mais uma semana de férias com os miúdos em casa. Em casa é como quem diz, que andamos muito na rua e é mais fácil andarmos a passear, em programas ou simplesmente no parque do que ficarmos em casa. Ontem foi dia de Quinta Pedagógica, um programa sempre garantido e gratuito, dia de lanche com a bivó, que aos 94 anos ainda faz pão de ló, limonada e folhadinhos de salsicha para o lanche, servidos em louça linda e antiga, e o fim de tarde foi no parque com as bicicletas!! 
E sabem o que me disse o meu mais velho, ontem antes de dormir: mãe, gosto muito de estar contigo e com os manos, mas estou farto de férias e de estarmos em casa!! Hoje, filho, mas nós nunca estamos em casa, ando sempre a passear com vocês ( põe no carro, tira do carro, ele é carrinho de bebé, skate, bicicletas...) e temos feito tantos programas giros...  Ele tem saudade dos amigos e ainda mais saudades porque sabe que não os vai encontrar na nova escola e isso está a mexer-lhe por dentro, eu sei... Mas tenho a certeza que em poucos dias vai fazer novos amigos e que vai ser muito feliz na escola nova:)) é o que desejo, do fundo do meu coração!! E enquanto não começa as actividades do CAF da nova escola vou inventado programas para lhes ocupar os dias e os divertir. Um dos programas altos da semana que passou foi a piscina das bolas da zona infantil do Ikea!! É uma hora de diversão garantida!! Os meus filhos adoram. 

Conclusão desta mãe ao fim de mais um dia de férias escolares...

... Se eu fosse agora para a tropa iria parecer-me um SPA de 5 estrelas!! 😀 E atenção que o dia de hoje até correu bastante bem, mas é cansativo, são 3 crianças pequenas para cuidar e entreter todo o dia! E põe no carro, tira do carro, faz almoço, faz lanche, faz jantar... Vai ao parque, vem do parque, vai comprar fruta... Hora do banho, toca a vestir... Mas onde estamos todos melhor é no parque. Entre as bicicletas, o skate, o parque infantil e os vários amigos que vão fazendo ao longo destas férias estão super entretidos e felizes... E até eu já fiz amizade com uma das mães, que bem me ajudou ontem quando o Afonso deu uma valente queda de bicicleta. Felizmente foi só um grande susto, um lábios rebentado, queixo e nariz esfolado... Eu só quero terminar estas férias com os meus filhos inteirinhos!!! Amanhã há mais!!!

Última semana de férias e o fim da licença de maternidade que se aproxima...

Sou uma priviligiada por ter conseguido estar tantos meses em casa com a minha bebé. Vou começar a trabalhar na véspera da Francisca completar 8 meses e sinto mesmo que fomos abençoadas com este tempo para nós... O facto de ainda ter a minha filha sempre comigo tem permitido que a amamentação continue a correr muito bem, com ela mamando sempre que quer, mas já de forma natural (por opção dela quase que só mama de manhã, à tarde, antes de ir para a cama e a meio da noite) a prepararmo-nos para a nova etapa que começa dia 1 de Setembro, dia em que a Francisca irá para o berçário. Vamos fazer a adaptação com toda a calma do mundo, uma hora por dia até que no dia 12 de Setembro, dia em que eu regresso ao trabalho, ela ficará o dia todo. Está a ser a licença mais saboreada, aprendemos com tudo o que vivemos com os outros filhos e tentamos sempre fazer melhor... E o facto de saber que será a minha última bebé, que não terei mais filhos, faz com que aproveite ainda mais e mais intensamente cada momento... Pelo meio deste namoro encantado tenho os meus piratas mais velhos nesta recta final de férias, que também precisam de muito mimo e atenção. Eu bem tento chegar a todos, mas nem sempre consigo... Tem sido um intenso mês de Agosto!! Dia 1 não é só a Francisca que começa uma nova fase, os rapazes também. O Afonso regressa à sua escolinha para rever os amigos e a educadora e a maior mudança vai ser para o Alexandre, que vai começar o 1º ano do ensino básico numa escola nova. As primeiras 2 semanas não tem aulas, tendo apenas as actividades do CAF (Componente de Apoio à Família) que o vão ajudar a conhecer a escola, os colegas, os monitores... Pelo que vi vão ser dias muito divertidos e com actividades giras! Até o ano lectivo começar vou tentando gerir as férias o melhor que consigo. Uns dias correm melhor, outros dias pior...

Inscrevi-me num ginásio!!

Já está! Ontem assumi o compromisso de começar a fazer exercício físico com regularidade. É ao lado da creche dos mais pequenos e é Low Cost. Posso ir logo de manhã depois de deixar a criançada toda na escola e antes de ir trabalhar... Ah, pois é... A minha licença está a terminar e regresso ao trabalho dia 11, na véspera da Francisca completar 8 meses. E ir ao ginásio e ter algum tempo para mim vai fazer parte das boas práticas deste novo ano (lectivo) que está prestes a começar. Sim, para mim o ano começa sempre em Setembro!

E hoje: oceanário de Lisboa!


Todas as fotografias foram tiradas pelo meu filho mais velho, que estava super entusiasmado e que adora ir ao Oceanário. Já o Afonso, 10 minutos depois, ou talvez 5, decretou que já não queria mais peixes, queria ir embora. Foi preciso algum jogo de cintura para o ir distraindo e o jogo foi: encontrar o Nemo! Conseguimos, quase perto do fim e ele delirou! A Francisca foi pendurada no marsúpio. Foi uma tarde boa para esquecer a manhã que começou mal: íamos almoçar a um dos nossos restaurantes preferidos aqui no bairro, eles quiseram levar as bicicletas, um calor de 30º e quando lá chegamos estavam ainda fechados para férias, reabrindo só amanhã. Voltar tudo para trás, todos cheios de fome. Chegar a casa e encomendar uma pizza. Ligam passados 2 minutos a dizer que hoje não fazem entregas de pizza!!! What?!!! Lá desenrasquei uns wraps de atum e alface... Depois desta manhã uma tarde bem fixe que terminou com um bom lanche e brincadeira num sítio óptimo para os miúdos. E a Francisca só adormeceu às 19h, quando chegámos a casa. Agora anda numa fase que não quer dormir. Mas não fica refilona nem chorona, mas a mim custa-me que uma bebé de 7 meses tenha decidido não dormir durante o dia... e o pior é que também não dorme muito bem à noite, acordando muitas vezes para mamar. São fases.