23 de novembro de 2017

Um murro no estômago

Lembram-se de ter partilho aqui com vocês que a filhota mais nova de uns amigos tinha cancro... Pois bem, foi em Outubro de 2016, e até ao dia de hoje ela lutou, combateu, fez quimioterapia, radio, operações, transplantes, imunoterapia... tudo o que se possa imaginar. Viveu este último ano praticamente no IPO. Tinha 2 anos quando começou esta luta, venceu sempre todas as batalhas, superou sempre as expectativas... sofreu muito, mas conseguiu sempre vencer com a força dos pais e das manas mais velhas, que também têm sido verdadeiras guerreiras nesta história... Mas hoje o pesadelo voltou com grande força. Fizeram-lhe exames, por causa de uma dor, e as ecografias revelaram o pior. O cancro voltou e em força e está metastizado por todos os órgãos. Só me apetece chorar. Tenho o estômago embrulhado. É cruel demais... É duro demais. Tão triste. Estou sem palavras. E, de repente, quaisquer mini problemas que possamos ter desaparecem... 

Presentes de Natal

Estou cada vez menos consumista e ao olhar para o quarto dos meus filhos sinto que não precisavam de receber nada no Natal. Não têm loucuras de brinquedos, até porque pelo menos 3 vezes ao ano faço uma limpeza e oferecemos brinquedos, mas mesmo assim acho que têm demasiado... E como uma família enorme como a nossa é difícil controlar tudo o que recebem, mas há alguns truques que ponho em prática: guardo sempre alguns presentes para dar ao longo do ano numa altura que estejam doentes ou que precisem de um mimo/ compensação extra (na loucura dos dias de Natal há sempre alguns que eles se esquecem pouco depois de abrirem) e separo outros para oferecer a instituições porque percebi que não adoraram... Todos ainda dentro da embalagem, novinhos em folha.


Com uma família grande, com três filhos, afilhados e sobrinhos e cunhados os presentes são comprados com antecedência e com critério. Todos os anos faço uma nova página de Excell onde aponto os gastos... E assim, à medida que vou comprando, vou vendo se estou dentro do orçamento estipulado... E comparo também com as listas dos anos anteriores o que dei nos Natais passados e o valor gasto. Esta é a forma de eu e o meu marido nos organizarmos, uma vez que temos a lista partilhada no Google Drive e quem compra aponta e fica logo actualizado, se bem que sou sempre eu a comprar quase toda a totalidade dos presentes. Entre os cunhados, e como somos muitos, já aqui contei que sorteamos entre todos e a cada um calha apenas um irmão/ cunhado... 

22 de novembro de 2017

Filho grande do meu coração!

O meu filhote mais velho vinha todo contente da escola com suas notas: Muito bom a Português, a Matemática e a Estudo do Meio. E Bom a expressões plásticas. Só esta nota é que o deixou mais triste, mas eu fi-lo ver que Bom é bom: quando dizes que o jantar está bom é positivo, não é? E dizia ele: mas muito bom é melhor! Tenho sempre muito bom a tudo menos a expressões...  e eu a pensar que ele saiu a mim nos trabalhos manuais... disse-lhe que ele pode sempre melhorar, claro, mas que bom é bom!! E que o importante é continuar a ser interessado e curioso, a trabalhar, a fazer os trabalho e a estar atento nas aulas. 

21 de novembro de 2017

A Marisa faz magia...

... Mas não consegue tudo sozinha e precisa da nossa ajuda! Ainda não nos conhecemos pessoalmente, está para breve, mas sou amiga da Associação Mercado dos Santos há tempo suficiente para admirar imenso o que a Marisa faz! 

Domingo a Marisa faz anos, tal como o meu marido, e a Marisa decidiu dar o seu dia de anos a quem mais precisa!! E precisa da nossa ajuda para não chegar a Midões de mãos a abanar!! Deixo-vos a lista dos donativos que fazem mais fala. Obrigada!! 

"
Fraldas
Leite Lata
Leite Normal
Produtos Higiene bebé, criança e adulto
Produtos limpeza
Detergente roupa
Azeite, Óleo
Enlatados
Frescos (carne, peixe, fruta, legumes, carne)

(Podem deixar Scholé (Rua do Godinho 618 Matosinhos, incluindo no Sábado, onde vou estar todo o dia)

E quem não puder entregar pode fazer uma transferência, eu de prenda de anos quero isto, levar uma carrinha carregada de ajuda ( NIB: 004601900060023364155)"

Parabéns, Marisa!! Que tenhas um dia muito feliz, cheio de amor!! Um beijo!

Dia Mundial da Televisão

Trabalho em televisão e em conteúdos para a televisão há 15 anos... Foi no meu 1º trabalho em televisão que conheci o homem que se viria a tornar meu marido. Éramos uma equipa muito fixe de 5 pessoas e ainda hoje uma dessas pessoas é uma das minhas melhores amigas, daquelas mesmo presentes e do coração!


Mas foi hoje, no dia em que se assinala o Dia Mundial da Televisão, que ficámos a saber que o projecto de ficção em que estávamos a trabalhar ficou em stand by. Acontece. Há tantos projectos, e alguns tão bons, que por constrangimentos vários não chegam ao público... Mas quando o projecto é maravilhoso e a equipa é 5 estrelas ainda custa mais. Agora é ver o que nos reserva o próximo projecto, o próximo desafio... Que esperamos sempre que seja sempre um sucesso maior que o anterior!

Em contagem decrescente para um dia muito especial!

O aniversário do meu maridão!

Ele não tem muita paciência para organizar e planear e eu gosto imenso de lhe organizar a festa, de lhe proporcionar um momento especial em que é mimado por mim e por todos os que são importantes para ele! Já fomos viajar, já lhe organizei festas e jantares surpresa... Este ano vai ser mais simples, um bom lanche ajantarado em nossa casa, com petiscos que ele gosta, boa comida e bebida, e com a família toda reunida! Vamos ficar com a casa de pantanas, afinal seremos para cima de 40, entre adultos e crianças, mas é dia de festa!

19 de novembro de 2017

Ementa semanal

Olá!! Aqui vão mais umas sugestões para a próxima semana. Há cada vez mais famílias a tentar organizar-se com ementas para a semana e eu digo-vos que, para mim, é uma ajuda brutal e um descanso. E também uma poupança porque verifico sempre o congelador e a despensa, tentando gastar o que tenho, e porque compro o que vai ser consumido e o desperdício é praticamente inexistente. 

2ª feira

Jantar: Lasanha de salmão com espinafres

3ª feira
Jantar: panados de frango no forno com coentros e parmesão (misturam-se estes no pão ralado) com esparguete integral e molho de tomate caseiro 

4ª feira
Jantar: croquetes no forno com arroz de ervilhas 

5ª feira
Jantar: empada de farinheira e espinafres com salada 

6ª feira
Pizza caseira, faço a massa na Bimby com a receita que vem no livro base

Sábado e Domingo
Nunca está nada pré-definido. Mas domingo é dia de festa e vamos juntar-nos para celebrar o aniversário do maridão, o super pai cá de casa!!!❤️

E as noites da Francisca? Como vão?

Continuamos no treino. Ela pede colo. Eu não cedo. Digo que é para dormir, que é noite e que ela tem colo quando acordar de manhã. Ela chora e grita. Eu falo com voz calma, mas zangada: a mãe não gosta nada desta fita da Kika, que já é grande e tem de dormir deitada na sua cama. Quando ela insiste muito nos gritos eu digo que vou chamar o pediatra (digo o nome do médico) e ela diz que não... E eu mando deitar. E ela pede colo. E acaba por deitar. Eu tapo-a. Beijo-a e dou as boas noites. Ela ainda choraminga, eu tranquilizo e saio. Ontem estivemos nisto das 21h30 às 23h... Mas depois dormiu directa até às 9h30 da manhã!!! Foi tão, mas tão bom!!!! Isto vai lá... Com persistência e amor. 

O sol...

Sempre odiei chuva e continuo a não gostar, mas este ano estou com uma relação agridoce com o sol... Por um lado adoro andar na rua e nos parques com os meus filhos, andar a pé e de bicicleta o fim de semana todo, mas por outro sei bem a seca que o país atravessa, a falta de água, o que se vive no interior do país onde os poços estão secos, não há pastagens para os animais e falta água para regar as hortas... Mas enquanto a chuva não vem aproveitámos ao máximo estes dias de sol e calor...

18 de novembro de 2017

Almoço de filho único

Sábado de manhã levei o Afonso para me ajudar nas compras e depois fomos almoçar só os dois. Deixei-o escolher o local e a ementa. E haviam de ver como ele estava feliz e como se consolou com o seu Happy Meal! Nas compras, como sempre, foi um super ajudante. Pesou os legumes, fez perguntas,  principalmente na montra do talho, ajudou a não esquecer o que estava na lista! Eu costumo ir ao supermercado à sexta, para evitar ir com os filhotes, mas esta semana não consegui e resolvi fazer disso um momento especial. E o Afonso estava mesmo a precisar de uma atenção exclusiva! E que bem que nos soube aos dois!

17 de novembro de 2017

Bexsero!

E hoje a Francisca levou a terceira dose da vacina. Enquanto esperávamos ouvia-se uma bebé a chorar no gabinete de vacinação. E eu expliquei que tal como a Francisca a bebé estava a levar uma pica no braço. Quando entrámos já ia ela com a mão no braço a dizer pica, pica... Levou a vacina, chorou 5 segundos e passou! E lá foi para a creche! Espero que não faça reacção, não costuma fazer. Agora, a próxima vacina é só aos 5 anos!! 

Não foi só a Francisca que foi posta na ordem pelo pediatra!!

O Afonso também não escapou e o pediatra disse-lhe que os meninos de 4 anos não dormiam na cama dos pais!! Ontem ainda tentou... quando acordou com o choro da Francisca, mas fomos inflexíveis! Nem ele nem a mana podiam ir para a cama dos pais. Cada filho tem a sua cama e é lá que tem de dormir para todos podermos descansar. E ok determinação conseguimos que ele dormisse toda a noite na cama dele. Parece que estamos a conseguir que tudo entre nos eixos. Pelo menos, esta primeira noite foi positiva. 

E como correu esta noite sem colo?

A Francisca acordou às 3 da manhã e fui lá. Ela pediu colo. Eu disse que não, que era hora de dormir e que ela tinha combinado com o doutor que ia dormir toda a noite. Ela gritava e eu disse que como ela estava a gritar me ia embora. E fui. Fechei a porta. Ela continuou a gritar. Esperei uns minutos e voltei lá. Expliquei que era hora de dormir e que ela tinha de parar de chorar. Que se continuasse a gritar eu ia embora. Ela calou-se. Eu falei da noite que é para dormir e que estava zangada é triste por ela estar a acordar os manos e os vizinhos. Ela voltou a chorar. Queria colo. Eu pedi para ela não chorar, expliquei que não a ia levar nem dar colo. Disse para ela se deitar e eu a tapar. Ao fim de alguma conversa, algum choro controlado (porque ela parava sempre que queria) deitou-se e eu tapei-a. Expliquei que como ela não estava a chorar ia deixar a porta aberta. Fui firme e determinada, sempre com uma voz calma. Ela ficou deitada e acabou por adormecer. Ao todo, não foi nem uma hora. O Afonso acordou, queria ir para a minha cama mas conversamos sobre o que o doutor falou com ele na consulta: os meninos de 4 anos são crescidos e dormem nas suas camas. E ele acabou por aceitar quando percebeu que não íamos ceder. Firmeza e amor, como disse o pediatra. O sono é fundamental para toda a família funcionar... e a Francisca está quase a fazer dois anos. Agora é manter-mo-nos firmes, não cedermos e em poucas noites o pediatra acredita que a situação fica controlada. Assim o esperamos!