31 de maio de 2013

Noite difícil, difícil... Mas um dia cheio de sol

O Baby Afonso esteve a dormir tranquilamente até mamar às 24h. Aí mamou, riu, brincou... É a hora dele. Geralmente, uns minutos de festa e depois ele cai para o lado e dorme. Mas ontem não. Queria mais maminha. Queria arrotar. Queria dar puns. Queria mais maminha. Queria colo. Não queria a chucha. Queria colo. Queria mamar. Tinha de arrotar. E assim se passou (mal) a noite. Nós e ele. Eu estava desesperada de sono e de dores de cabeça da alergia. Sentia-me pedrada do cansaço. Ele estava aflito. Não conseguia dormir. O Afonso tem sido um bebé super zen, por isso, se não consegue dormir e está a choramingar é porque não está bem e precisa de alguma coisa. De manhã lá tomou o seu banho, fiz-lhe uma massagem e dei-lhe de mamar. Agora dorme. Daqui a nada tenho de ir para a ginástica, mas o bom é que ele vai comigo e fica com uma enfermeira e os outros bebés das mamãs do pós parto. E ao final da tarde, eu e o Maridão vamos mergulhar com o mais velho. Antecipando o dia da criança hoje podemos ir os dois com o mais velho para a natação e achámos que ele ia adorar, meia hora só dele, a brincar na piscina como ele mais gosta. Ele não sabe de nada e vai ser surpresa. O Baby fica na avó e só espero que não resolva baralhar as horas de mamar para não trocar isto tudo.

Monte dos vendavais

Este vento está a estragar-me as tardes no parque com os meus filhos e a dar cabo do meu nariz. Estou com uma alergia terrível! Mal consigo respirar e já perdi a conta às centenas de lenços que já usei. E já tomei dois Aerius. Que amanhã me sinta melhor.

29 de maio de 2013

29 de Maio 2013

Faz hoje 3 anos que o meu mais velho foi baptizado e, por isso, hoje temos cá os padrinhos do primogénito para um jantarzinho. Há 3 anos fizemos uma festa linda, linda em Castelo de Vide, onde reunimos muita família e muitos amigos num almoço ao ar livre (num dia de verão) que se prolongou madrugada dentro. O A. tinha 4 meses e estava lindo. Foi um dia muito bonito com uma cerimónia privada muito especial. E o meu pai e o me avô ainda estavam connosco....

Hoje expliquei ao meu filho a data de hoje e o significado dos padrinhos como sendo uns tios especiais que os pais escolheram para estar sempre mais perto dele. E depois resolvi perguntar se ele tem algum tio ou tia especial. 
Filho: sim, o André. 
Mãe: mas o André é primo. Não é tio.
Filho: mas eu gosto muito dele. É o meu preferido de todos!!

28 de maio de 2013

Aos senhores do bebegel

Deviam vender embalagens com Bebegel...



Ou sem bebegel...


Só mesmo as embalagens vazias. Escusava de ter de deitar o produto fora. Falo por mim, mas acredito que muitas mães e pais deste país iriam comprar!!



O meu bolo de anos

Mãe: sabes quem é a próxima pessoa a fazer anos?
Filho: eu?
Mãe: não. É a mãe.
Filho: e o teu bolo vai ter smarties?


Vai! Smarties e kit kat. É uma grande ideia, não acham?

Nova eco aos rins do Afonso

Enquanto o mais velho andava a brincar no meio dos animais e da quinta eu e o pai fomos com o mais novo fazer a segunda ecografia aos rins e as notícias continuam a ser as melhores. Os rins estão a desenvolver-se muito bem, acompanhando o crescimento do Baby, um dos bacinetes continua com as dimensões normais e perfeitas e o outro continua a diminuir. Nova eco daqui a 3 meses, mas à partida é para continuarmos descansados. Claro que se ele tiver febre temos de ir imediatamente às urgências e terá sempre de fazer exames à urina, pois poderá haver maior predisposição para infecções urinária, mas para já está tudo a correr da melhor maneira possível. E isso, são as melhores notícias do mundo.

Passeio com a creche

Ontem o meu filho foi com a creche num passeio. Três turmas foram passar o dia a uma quinta pedagógica em Pegões. Ele adorou o dia, que incluiu dormirem a sesta acantonados, mas eu fiquei muito mais descansada quando o vi chegar. É uma grande responsabilidade levarem assim tantas crianças... Tenho confiança absoluta na creche, nas educadoras e auxiliares, mas tenho sempre medo das viagens. É bom que vão, que conheçam coisas novas, que aprendam, tenham novas experiências e ganhem mundo, mas é ainda melhor recebê-los em segurança ouvir tudo o que têm para contar. E a confirmar uma vez mais o power deste meu filho ainda quis ir andar de bicicleta antes de virmos para casa...

Este meu filho mais velho

No carro, de regresso a casa.

O mais novo a chorar enfiado no seu ovinho.
O mais velho: pára com isso, mano. Não quero choradeiras aqui ao meu lado...

A mãe e o pai: desmancharam-se a rir.

Uns metros mais à frente e depois de eu ter feito o pino para colocar a chucha ao mais novo (atenção que era o pai que ia a conduzir) ele volta a deixar cair a chucha e recomeça a chorar com fome.

O mais velho: tens de saber segurar a chucha senão ela cai.

O mais novo chora cada vez mais...

O mais velho: já te disse que não quero choradeiras aqui ao meu lado...

Mãe e pai: risos!!

27 de maio de 2013

Licença de paternidade

Amanhã começa mais uma etapa da licença de paternidade do meu marido. Pediram-lhe no trabalho para não gozar os 20 dias de seguida e, então, gozou só metade, mas a semana passada voltaram a pedir para não gozar agora os restantes 10 por causa do projecto que tem neste momento e que está numa nova fase. Sendo assim, vai só gozar um ou dois dias e o resto ficará para depois... Parece que vai juntar estes dias ao mês final da licença. Eu preferia agora, mas paciência. O trabalho está numa fase muito importante e há que saber chegar a acordo. Vamos aproveitar bem estes dias e esperar pelas férias de Julho. 

24 de maio de 2013

Televisão no quarto

Sempre fui contra. Sempre odiei. Sempre achei que não era preciso. Sempre disse que não queria e nunca ia ter. O maridão alinhou, apesar de gostar muito. Mas rendi-me esta semana. Não tinha um minuto para sentar o rabo no sofá a ver televisão. Com os quartos em cima e a sala em baixo era complicado gerir o mais velho a ver bonecos solto cá em baixo e o pequeno lá em cima. Enquanto dou de mamar vou vendo umas séries e ouço a smoth fm no Meo. Como me deito com as galinhas, basicamente depois de deitar os meus filhos, sempre vejo o meu marido que aproveita e se deita a ver televisão. Sempre achei que os quartos eram para dormir, ler e namorar, mas este segundo filho e a gestão familiar recente fez-me perceber que há muito mais utilizações. E confesso que hoje de manhã me soube muito bem enfiar o mais velho na minha cama a ver o Zig Zag enquanto eu e o mais novo ainda dormitávamos um bocadinho... Vale tudo por mais uns minutos na cama. E, por falar nisso, até amanhã... 

Nós por cá

O mais velho: febre.
O mais novo: cólicas.
Mãe: sono.

23 de maio de 2013

A história de boa noite

O pai é todo brincadeiras com o filho. Tanto na rua, em loucura total, como em casa. São uns verdadeiros compinchas das brincadeiras e o meu marido tem uma resistência física, uma paciência e um gosto por brincar com os miúdos, que já antes de ser pai era o tio preferido ( e continua a ser) de todos os sobrinhos. Antes de dormir, ele e o pai brincam e jogam no iPad e depois eu, tenho a missão do acalmar com uma das coisas que mais gosto de fazer com ele... A história da noite. Antigamente líamos um ou dois livros, mas desde que ele descobriu as "histórias de boca" não quer outra coisa. Então, depois de lermos um livro, apagamos a luz e começa a aventura. Escolhemos personagens e depois eu invento uma história. Às vezes, pede a mesma história várias vezes, mas vamos variando muito. Há algumas personagens fixas como ele e o melhor amigo dele da creche, o pirata Jake, a Milu e o capitão Gancho. Depois há o soldadinho de chumbo que se perdeu no mar, o dragão vermelho, um dinossauro amigo, um tubarão, a tartaruga Sammy, a bela adormecida, o príncipe, um duende... As personagens são escolhidas por ele e reflectem muito as vivências do dia. Ontem, como tinha estado a brincar com um foguetão do Tim Tim que não é dele e que adorou, foi a vez de ir à lua com o Tim Tim e a Milu e um polícia do jogo preferido dele do iPad. São os nossos momentos em que eu puxo pela criatividade, pela abstracção e pela imaginação do meu filho. E são momentos muito bons... Temos é de o tentar deitar mais cedo. É que as nossas aventuras são cada vez maiores e de manhã é um castigo para o tirar da cama. Mas achei importante reforçar estes momentos, só nossos, desde que o Afonso nasceu para o mais velho se continuar a sentir especial.

O IPad é meu!!

Não sou de dizer que as coisas são minhas, até porque em casa e em família, é tudo de todos, mas a loucura do meu filho com o iPad está a ser um exagero. Ele domina completamente o aparelho e joga jogos complicadíssimos com o pai. Pai e filho de 3 anos a jogarem o mesmo jogo... E o miúdo vai avançando os níveis e joga cada vez melhor. Mas eu acho que se está a tornar uma obsessão. Ontem, na história de boca ao deitar, uma das personagens que ele escolheu para o enredo foi o polícia mau do jogo do ipad. Ele nem joga muito tempo que nós não deixamos, mas joga com muita alma e espirito competitivo e para vencer. Ontem zanguei-me porque quando eu disse para pararem de jogar ele começou a fazer birra. E aí...

Mãe: o iPad é meu e um dia destes tiro daí todas as aplicações de jogos e fica só para a mãe escrever!
Filho: não podes. Tens de partilhar.
Mãe: mas estou a ficar zangada e sem vontade de partilhar.
Filho: então também não partilho contigo as minhas brincadeiras nem o meu quarto!!

E eu agarrei-o e comecei a fazer cócegas e a meter-me com ele. Mas que começo a ficar preocupada, começo. Não lhe quero negar a era digital, multimédia, touchscreen e afins, mas faz-me impressão o que ele adora o iPad. Eu, só lhe toco quando eles não estão em casa...

1 mês de Afonso

E para mostrar que está um menino crescido hoje deu uma noite maravilhosa a estes pais que o amam perdidamente. E de manhã fui apresentá-lo ao médico de família que confirmou o que o pediatra disse: esta mãe aqui dá leite condensado. Há um mês, o meu pequenino nasceu com 2960kg e hoje está com 4035kg e já cresceu 4cm!! Além disso, está super vivaço e a ficar interactivo. E a mãe feliz e babada. Na segunda fazemos nova eco aos rins, mas acreditamos que teremos mais uma confirmação de que tudo está a ir ao lugar, por si, e sem medicamentos e intervenções. Parabéns, morenaço da mãe!! És o recém nascido mais lindo e querido do mundo!

22 de maio de 2013

Memória de grávida

Pior que memória de grávida é a memória da mulher que amamenta. Pelo menos, a minha, está para lá de má... E a meio da noite, taralhouca de sono, e a tentar adivinhar de que maminha tenho de o alimentar... Pois então que arranjei um esquema. Mudo o anel de noivado de mão. Assim, já sei por onde tenho de começar. Até podia ser infalível não fosse eu às vezes esquecer-me de mudar o anel...

Diálogo de irmãos

O mais novo começa a chora. O mais velho, muito terno, aproxima-se dele.
Mano de 3 anos: não chores, mano. Está tudo bem. A minha mãe já vem dar-te maminha...

21 de maio de 2013

O meu filho mais velho...

... Faz tanta, mas tanta falta nesta casa. Está vazia, silenciosa... Falta a alegria e faltam as gargalhadas do mais velho. Sei que é só uma noite, e que até tenho conseguido descansar bem e amanhã vou estar cheia de energia e paciência para o meu pirata, mas já estou cheia de saudades dele...  É o que eu digo. Sou uma mãe coruja. Mas já recebi um report da minha mãe dizendo que ele brincou muito, jantou bem e esteve sempre bem disposto. É o meu amor grande. O meu filho mais velho. O meu tesouro de 3 anos...

Isto do segundo filho

Quando fui mãe pela primeira vez achava que tomar conta de um recém nascido era o maior trabalho do mundo. Lembro-me que até ara arranjar tempo para tomar banho e comer era complicado.

3 anos e uns meses depois...

Sinto que tratar de um recém nascido não é assim tão complicado. Ele dorme praticamente o dia todo. As noites, essas sim, são mais duras por causa da amamentação e das cólicas, mas tirando isso está a ser bastante tranquilo. Claro que o facto do Afonso ser um doce de bebé ajuda e muito. A minha descontração também. O sol e o calor e os dias compridos também ajudam. Estou a curtir imenso este bebé. Não estou sempre com medo que ele acorde, comece a chorar e depois não o consiga calar. Acontecia-me isto com o mais velho. Agora não. O trabalho maior é conciliar as necessidades dos meus dois filhos. Sinto que estou melhor e sinto que dias como o de hoje, em que pude dormir bem e descansar, são uma mais valia para mim e para todos os que aqui vivem. É mesmo como diz a Mum's the Boss: pais felizes, filhos felizes!! 

Recarregar baterias

Sinto-me outra! A manhã foi em contra-relógio com o mais velho a querer demorar e o pai com pressa para sair (coitados destes miúdos que têm de ter os nossos ritmos malucos desde pequenos). Lá o consegui arranjar e foi a comer pelo caminho. Depois, fui dar de mamar ao pequenino que já chamava por mim. Tratei dele e pu-lo a dormir. Quando ele adormeceu, adormeci eu também... E acordei perto das 12h com um telefonema do meu marido a dizer que tinha jogo esta noite e que talvez fosse boa ideia o mais velho dormir na avó. Acedi e voltei-me para o outro lado. Estava quase na hora do meu amorzinho mamar, mas ia esperar que ele desse sinal. E deu. Às 13h. Acordei para lhe dar de mamar e vi que estava um dia lindo. E uma amiga ligou para vir conhecer o meu filho. E fomos almoçar aqui. Que delicia. Depois fui levar as coisas do mais velho a casa da avó. Apeteceu-me ir buscá-lo à creche, mas reconheço que este dia só com o mais pequeno está a dar para recuperar energias. E agora espero o meu marido. Vamos dar banho ao baby, comer uma pizza e depois... Ele segue para o seu jogo e eu dou de mamar e vou tentar ler o meu livro. Tenho lido aos bochechos e preciso de me concentrar para conseguir entrar na história e criar uma relação com as personagens. E já falei com a minha mãe e o mais velho está óptimo. Sempre que ele vai dormir fora gosto do avisar para ele estar a contar, mas hoje foi diferente. E na vida às vezes as coisas são diferentes e inesperadas e é bom saber lidar com isso.

P.S: consegui ver 3 episódios da Anatomia de Grey!!!

4 semanas de Afonso e de mãe de dois

Apesar da noite ter sido bastante melhor que a anterior o pequenote continua com cólicas e não consegue mamar e adormecer logo como fazia nos primeiros dias. Não chorou uma única vez por causa das cólicas, mas fica numa ladainha de gemidos que parte o coração e nos impede de dormir. Começo a sentir-me bastante cansada e impaciente e, às vezes, resmungona. Por isso, hoje decidi tirar o dia para ficarmos os dois em casa. Quero tentar ver um ou dois episódios da Anatomia de Grey e de Depois do Adeus. Quero dormir a sesta. Quero comer bolachas sentada em frente à televisão e deixar o dia correr ao nosso ritmo. O Afonso marca os horários com as mamadas e o tempo é nosso. Tinha uma aula de ginástica extra hoje às 10h30, mas cancelei. É que além das cólicas o Afonso tem tido o nariz entupido, o que também não ajuda ao descanso. Temos andado sempre de um lado para o outro e hoje quero simplesmente ficar em casa. O pai levou o mais velho à creche e a minha mãe vai buscá-lo, até para evitar tirar o Afonso de casa ao final da tarde, que tem sido sempre muito ventoso. A minha mãe até queria que o mais velho lá dormisse, mas eu sou uma mãe coruja e gosto de ter os meus filhotes no ninho. Claro que de vez em quando ele dorme na avó ou em casa de alguma tia, mas é quando eu e o pai precisamos de laurear só os dois. Agora, com a chegada do mano, vou aproveitar para ele dormir fora quando o pai tiver algum jogo ou algum torneio para eu não ficar à noite só com os dois. É que a hora de deitar é a mais complicada. O mais velho precisa de atenção e da história da noite, o mais novo tem de mamar, o mais velho tem de dormir cedo, o mais novo chora com cólicas, o mais velho quer ver o mano mamar, o mais novo precisa de mudar a fralda e a mãe começa a sentir que lhe faltam braços e paciência... E agora, vou aproveitar para fechar olhos um bocadinho... Ia escrever que o baby tinha adormecido, mas parece que não... 

20 de maio de 2013

Cólicas

A noite passada as cólicas do mais novo bombaram a noite toda. Foi um suplício, para ele e para nós! Gemeu a noite inteira. Não tinha posição. Não queria ficar deitado. Chorava e chorava. A noite passou em claro. Fiz massagens e usei aero-om. Hoje já fui buscar uma almofada de sementes que se aquece no micro-ondas. Só espero que a noite de hoje seja tranquila. O dia correu bem. Já pedi a uma amiga para trazer o Infacol de Inglaterra. Usei quando o meu filho mais velho teve cólicas e funcionou. Se bem que, como dizia o pediatra: as cólicas passam quando têm de passar. Os remédios podem aliviar um pouco, mas não resolvem totalmente. Esperemos que ele não sofra tanto como o mano... 

Voltei, voltei...

Fui só comemorar o meu aniversário de casamento. São Pedro não ajudou e o tempo não estava bom, mas foi bom sair de Lisboa e ir para o meio da natureza com o meu filho mais velho a presentear-me várias vezes ao dia com flores silvestres e um: feliz aniversário, mãe! Há 6 anos foi dos dias mais felizes da minha vida, mas hoje sinto-me muito mais feliz. Já não somos só dois, somos 4, e eu amo este meu marido e pai dos meus filhos e a nossa família em crescimento. O meu marido é um homem fabuloso. Com uma paciência e um feitio fabuloso. Tem um coração enorme. É um maridão, um paizão e um grnande homem! É um companheirão. Somos uma bela equipa e eu espero comemorar o dia 19 de Maio por muitos, muitos e muitos bons anos ao lado do meu Maridão e dos nossos filhos. 

17 de maio de 2013

Que grande verdade!

Já aqui partilhei que tivemos alguns ressentimentos com o nosso pedido "não vão à maternidade. Quando o mais velho nasceu tivemos imensas visitas (algumas primas da minha mãe que só vejo em baptizados, casamentos e funerais) e algumas foram muito cansativas. A família próxima é muito grande e se for toda à maternidade é o caos. Se forem os mais afastados, então, é a loucura. No mais velho a médica até me disse para ficarmos mais uma noite tal era o cansaço depois de 12 horas de visitas. Desta vez, eu e o maridão decidimos que as coisas iam ser diferentes. Regra número 1: ninguém aparecia sem ligar antes. Regra número 2: quem não fosse do núcleo mais próximo agradecíamos que fosse depois a casa, com tempo, e numa altura mais oportuna. Regra número 3: Mesmo em casa, nunca aparecer sem ligar antes a saber se era oportuno. Para o nosso lado correu lindamente, mas houve ofensas. Muitas ofensas. Acho que esta situação também foi boa para avaliar algumas pessoas. Elas não querem saber se estamos bem e o que é melhor para o bebé. Querem é ir meter o bedelho. Têm de ir ver. Querem ir ver. Cheguei a ouvir: "Não quiseste visitas  agora nem um tefonema..." Sim. Tenho quem não tenha ligado a dar os parabéns porque nós não queríamos visitas e a pessoa ficou ofendida. Apesar das ofensas - e neste momento tenho mais com que me preocupar - correu lindamente na maternidade e em casa. E se for ao 3º filho - como desejo - farei igual! E ao que parece, e ao contrário do que me foi dito em tom acusatório, não sou a única a pensar assim. E este senhor é médico. E sabe bem o que diz.

Ansiedades que não mudam em relação ao segundo filho

Ir no carro e ele começar a chorar enfiado no ovo da Maxicose. Um choro aflitivo. Eu numa via rápida onde não se pode parar. Não o consigo ver. Falo para ele, mas claro que não responde. Grita aflito. Canto. Tento acalmá-lo. Começo a ficar ansiosa. E depois... 


  1. Ou ele se cala de repente e eu penso que se engasgou e que não está bem e entro em pânico até ele dar novos sinais de vida...
  2. Ele continua aos gritos até eu conseguir parar e ir ver se ele está bem..
E continuamos viagem.

16 de maio de 2013

O mano mais velho

O meu filho mais velho já se estava a passar de estar fechado em casa. Foram dois dias duros sem sair de casa. Dois dias em que eu estava com ele, mas também tinha de dar atenção ao mano. E tenho a sorte do mais pequenino comer e dormir e só refilar para mamar, arrotar ou aliviar alguma cólica. Mas o meu mais velho, o meu primeiro grande amor está a ressentir-se do mano. Eu estou muito tempo e várias vezes a dar de mamar e eu sinto que ele se sente excluído... Asneiras atrás de asneiras para chamar a atenção. Depois abraça-me e diz que me adora. E eu abraça-o e sinto alguns remorsos por não ter a paciência que devia com ele, que só tem três anos e precisa muito de mãe. Ser a melhor mãe para cada um dos meus filhos não é fácil. Espero que com o tempo me consiga orientar melhor. E foi bom ele hoje regressar à creche. Aos amigos dele. Ao mundo dele que permanece igual depois da chegada do Afonso. E eu vou mimá-lo e dar-lhe alguma exclusividade ao final da tarde! E beijocá-lo muito!

O chocolate e as cólicas infantis parte 2

Ia comer um chocolate, mas acabei por partilhar umas bolachas de chocolate com o meu mais velho e o mais novo não teve nem mais nem menos cólicas do que é costume. Claro que não abusei e comi só duas. Mas souberam bem!

Dia da despedida...

Hoje foi uma manhã difícil. Foi hoje que levámos as nossas gatinhas para irem ser adoptadas. Eu e o meu marido acordámos mais cedo e preparámos tudo para as gatas já não estarem em casa quando o filhote mais velho acordasse. Mas, claro, ele hoje acordou mais cedo e foi uma gestão maluca e dolorosa para que ele não percebesse nada nem visse o pai sair com as gatinhas enquanto eu dava de mamar ao baby... Depois de deixar o pequenote na creche voei para a instituição que as acolheu nesta primeira fase. Era o momento da despedida e não queria que o meu marido fizesse isto sozinho. Chorei muito e vim para casa da minha mãe com o bebé para não ter de enfrentar uma casa vazia. E logo, ao final da tarde, vou ter de responder à pergunta do meu filho: onde estão as gatinhas, mãe? Como ele adora histórias vou-lhe contar uma bem bonita... Eu sou a favor da verdade. E se as gatas tivessem morrido era isso que lhe dizia, que tinham ido para o céu dos gatinhos, mas nesta situação prefiro dizer que apareceram cá por casa, dois lindos gatos das botas, que convidaram as gatinhas para uma longa viagem pelas terras dos gatinhos. Elas deixaram muitos miaus e vão ter muitas saudades, mas vão ser muito felizes... 

15 de maio de 2013

O chocolate e as cólicas infantis

Parece que o chocolate piora em muito as cólicas dos recém-nascidos. Por isso, eu, amante do chocolate, tenho resistido estoicamente há 3 semanas e um dia. Mas hoje estou mesmo a ressacar e vou arriscar comer um pequenino. Só espero que o Afonso não reaja mal e não tenha uma crise de cólicas... Depois partilho como correu.

Feliz Dia da Família

Um beijinho para todas as famílias que por aqui passam. Um dia feliz. Eu hoje já me zanguei com o mais velho (que continua em casa de molho) e isso deixa-me muito triste. Sinto que não estou com a paciência que devia e ele está a tentar chamar a atenção fazendo asneiras e desafiando-me ao mais alto nível. Espero que quando ele acordar da sesta possamos ter uma boa tarde. E que o pai se junte a nós para jantarmos em família, como é nosso hábito. 

14 de maio de 2013

Como estão os dois a dormir...

... Vou aproveitar e fazer o mesmo. Até amanhã. Ou melhor, até daqui a umas duas ou três horas...

Primeira aula de recuperação pós parto

Ou melhor dizendo os primeiros 10 minutos da primeira aula de recuperação pós parto. É que o horário de hoje coincidiu com o horários de dar de mamar e a enfermeira foi-me chamar porque a minha cria acordou com fome. Resultado: passei o resto da aula a dar de mamar, que o meu filho é de alimento e mama imenso tempo. Basicamente fui a Entrecampos dar de mamar!!

3 semanas de Afonso

E o meu menino continua um doce. Super tranquilo, mesmo no meio da gritaria do mano mais velho. Come bem- tenho um bebé a ficar gordinho!! - e dorme bem. Refila se tem um pum a incomodar ou mais um arroto para sair. Estou muito feliz, mas exausta. Estou a ter um pós parto espectacular -um dia depois já era como se nada fosse- mas isto das noites partidas aos bocados é duro. E de dia não consigo dormir porque há sempre coisas para fazer. Nas 24 horas do meu dia consigo tratar do mais pequeno, tratar do maior, fazer jantares, dar remédios ao mais velho, pôr roupa e loiça nas máquinas e  tudo o que seja urgente... Mas não consigo sentar o rabo no sofá. E enquanto escrevo isto espero que o mais pequeno arrote. Não tenho nem um minuto só para mim, mas vou conseguir ir à ginástica. O pequeno vai comigo e pedi à minha mãe para vir ficar com o mais velho. Quando ela chegar lá vou e aproveito e passo no contabilista para lhe entregar a papelada do IRS... Ups. O mais velho acordou da sesta. Até logo!!

13 de maio de 2013

Maldita alergia

Somos uma família de gente alérgica. Até hoje, ainda me estava a aguentar, mas isto hoje descambou e estou desesperada e num estado que o pediatra mandou-me tomar Aerius em caso de SOS. Mas quem está mesmo, mesmo mal é o meu mais velho. A alergia que ele tinha há uns dias e para a qual estava a ser medicado piorou de tal maneira que inflamou os olhos. O pediatra até se impressionou quando o viu. A coisa está de tal modo que até corticoides vai fazer. E até ao final da semana fica em casa. É que a inflamação desenvolveu uma conjuntivite e é contagiosa. Prevejo uma semana difícil com os dois em casa e com o mais velho a querer abraçar o mano e eu a tentar impedir e a desinfectar-lhe as mãos. Esperemos que mais ninguém apanhe e que eu não piore para não ter de ser medicada.

No meio da loucura do meu fim do dia tive um diálogo hilariante com o mais velho.

Mãe: a mãe também está cheia de alergia, mas não posso tomar remédios por causa do mano.
Filho: não tem problema. Os remédios não vão para a maminha. Vão para a barriga!!!

A bela adormecida

"Eu era o namorado da Aurora. Dei-lhe um beijinho e ela acordou." Foi com estas palavras que o meu mais velho me explicou a sua ida ao teatro ver a bela adormecida. E à noite quando o chamei de príncipe da mãe ele disse que era o príncipe da Aurora, que é muito bonita!


12 de maio de 2013

Rotina da nova família

Por aqui ainda nos estamos todos a adaptar às novas rotinas e mudanças que a feliz chegada do Afonso trouxe. Eu tenho imensos remorsos do pouco tempo que tenho para o mais velho. Ontem quando ele foi para a cama, depois da maior birra de sempre da vida dele, eu estava a dar de mamar e hoje quando chegou ao meu quarto de manhã eu estava a dar de mamar. Sinto que ele sente a minha falta de tempo. Hoje até o tinha inscrito num workshop de música para irmos só os dois, mas ele pediu para ser o pai a ir com ele. Não é fácil a nossa gestão de tempo. E eu tenho a sensação que não tenho tempo para nada. Estou a aproveitar estarem os dois na sesta para fazer as compras do supermercado online e estar aqui, mas devia estar a arrumar roupas, a fazer arrumações e afins... Sei que vou conseguir ter tempo e ser a mãe que os meus filhos precisam que eu seja, mas acho que ainda vou demorar um bocadinho a conseguir essa gestão. E o facto de dormir muito pouco, uma média de 4 a 5 horas (não seguidas) por noite não ajuda. E o mais velho tem feito birras e eu ontem zanguei-me e gritei-lhe e ele, coitadinho, só devia querer um mimo da mãe... 

Resquícios da gravidez

Às vezes ainda levo a mão à barriga para dar uma festa...

Mãe de um recém-nascido

Tenho a sensação que estou sempre com a maminha de fora! Estou sempre a dar de mamar! O meu mais novo é um glutão e chega a mamar mais de uma hora! E confesso que a meio da noite me custa um pouco manter acordada enquanto ele mama, mama e o meu marido dorme, dorme...

10 de maio de 2013

9 de maio de 2013

In love...

... Pelo doce do meu mais novo. É o cabeludo cá de casa.

Um doce de bebé. Calmo e sereno. Comilão. Dorminhoco. Só o ouvimos quando tem fome ou quando surge alguma cólica e quando consegue resolver o assunto sorri, feliz, e volta a adormecer. Estamos todos apaixonados por este bebé tão querido e tão desejado. Apresento-vos o Afonso.

Isto do segundo filho

Do mais velho a roupa era toda separada antes de ser lavada. Era lavada à parte e com detergente para bebé. Do mais novo... Continua a ser lavada num programa para roupa delicada, mas quando não há detergente para bebé não faz mal. O detergente que a restante família usa é bom, é em gel, e nunca nos fez alergias. E se é pouca roupa para fazer uma máquina há sempre alguma roupa do mano ou nossa para lavar. Acredito que não lhe fará mal e o ambiente agradece.

Fome de leoa

Estou capaz de comer este mundo e o outro. Como tudo o que pedi para mim e ainda olho com olhos de súplica para o prato do meu marido. Nunca estou saciada e tenho a sensação que ainda comia mais alguma coisa. Na gravidez não tinha fome. Engordei 7kg nos primeiros 7 meses e no final já não engordava nem uma grama e cheguei a perder peso nas últimas semanas. Mas temo o pior a dar de mamar. Estou uma debulhadora que come muito e com prazer. Há que dizer que o meu filho mama uma hora de cada vez, suga-me toda bem sugadinha, e cresce e engorda a olhos vistos. Mas, mesmo assim, devia conseguir controlar esta fome macaca! A sorte é que para a semana já começo a minha ginástica de recuperação pós parto para ver se a coisa não descamba!! 

8 de maio de 2013

O meu mini homem do leme

Íamos no carro e na rádio começa a tocar "o homem do leme".

Filho mais velho: quando ia com o pai para o hospital conhecer o mano estava a dar esta música... "e uma vontade de rir, nasce no fundo do ser, e uma vontade de ir, correr o mundo e partir, a vida é sempre a perder..." gosto muito desta música, mãe! "E mais que uma onda, mais que uma maré..."

E assim, de repente, o meu filho já canta as músicas da rádio! E haviam de o ouvir a cantar o Shrek my béque, que é como quem diz "scratch my back"!

Malditas cólicas

Já por aqui andam as malditas cólicas. Esta noite o meu baby dormiu mal e sofreu com gases e cólicas. Coitadinho. Custa tanto vê-los enroscarem-se com dores. Para já, umas gotinhas de aero om, mas se for preciso atacamos com Infacol. Sofremos tanto com o mais velho. Acredito que desta vez será bem diferente, até porque a nossa ansiedade é muito menor, mas que custa vê-los a contorcerem-se com dores. Por isso, só pedimos às malditas cólicas para serem mansinhas e breves com o meu filhote! 

7 de maio de 2013

Eu, fã do IPad me confesso...

... E o Bill Gates não sabe o que diz! O iPad é uma invenção maravilhosa. O teclado virtual é espectacular - e há teclado físico que se pode comprar para quem quiser- e há imensos programas para criar e trabalhar documentos. Mais fã do IPad que eu só mesmo o meu mais velho que há dias em que acorda a perguntar se pode ir jogar no iPad e até o Peter Pan nas nossas histórias tem direito a ter um!!

15 dias de Afonso

Cada vez mais apaixonada pelo meu azeitona lindo que já vai dando uns sorrisos maravilhosos e a quem apetece beijocar o tempo todo! E já regressei às minhas calças de ganga! 

6 de maio de 2013

O meu mais velho

Sempre que passamos em frente ao estádio do Sporting.

Filho: mãe! Olha a tua piscina!!*


*o meu filho é do Benfica e anda na natação do Benfica, por isso, para ele, faz todo o sentido!!

Mãe com leite condensado

A primeira consulta do Afonso no pediatra foi espectacular. O nosso bebé está maravilhoso e a crescer e a engordar como se quer. Em 14 dias não só recuperou as 200g que tinha perdido nos primeiros dias como engordou outras tantas. Nasceu com 2960 e hoje já pesa 3.200. Além disso, cresceu 3 centímetro! Eu já sabia que ele estava mais gordinho e tenho noção do bem que ele mama, mas foi óptimo ter a confirmação do pediatra, que até brincou dizendo que eu não tinha leite, mas sim leite condensado. Os restantes testes foram fantásticos e é muito giro ver o que fazem na primeira consulta. Os rins estão a evoluir bem. Um está perfeito e o outro para lá caminha. Vigilância, mas sem stress nenhum, uma vez que a tendência tem sido normalizar. Só boas notícias e motivos para festejarmos!

5 de maio de 2013

Ciúmes do mais novo

O meu mais velho está completamente apaixonado pelo irmão, mas hoje teve a primeira crise de ciúmes. Estava eu com os dois ao colo a tirar uma fotografia quando o mais velho agarra e aperta com toda a força, mesmo para magoar, a mão do irmão. Foi mesmo uma cena de ciúmes. Até ficou registado em fotografia o momento em que ele apertou o mano. Tentámos não dramatizar e agir como se ele tivesse agido sem intenção de magoar. Senti isto como uma chamada de atenção e já lhe disse que se ele quiser mimo é só pedir. Mesmo que eu esteja ocupada, ele que peça mimo, que eu arranjo maneira e tempo para lhe dar todo o mimo e colo do mundo. E quando eu estava a dar de mamar depois do jantar ele aproximou-se e disse que queria mimo. E eu enrosquei-o em mim. E ali ficámos os três. 

Varicela

Regressámos para Lisboa para o mais velho ir à escola, mas soube que há um surto de varicela na creche e optámos por deixá-los ficar connosco até percebermos se surgiram mais casos no fim de semana. Não podemos meter os nossos filhos numa redoma nem impedi-los de viver e apanhar as doenças das crianças, mas com um bebé tão pequeno em casa como o Afonso todo o cuidado é pouco e temos de ter atenções redobradas. O pior é que vi depois o email da educadora a dizer que amanhã é o dia da mãe na sala do meu filho e fiquei com pena de não participar... Logo eu que adoro as festinhas e mimos que o meu filho prepara para mim. 

Família Saltimbanco parte 2

Depois do almoço quando entrámos para o carro.
Filho mais velho: e hoje vamos dormir onde??

O que eu e o meu marido nos rimos. E hoje mudámos outra vez de poiso. Regressámos a casa da minha mãe. Supostamente é só a Terça ou quarta feira, mas nisto das obras já não digo nada.

Dia da mãe, como mãe de dois!!

Foi um dia muito bom. Beijoquei muito os meus filhos lindos. Recebi uma flor do mais velho depois de me ter dito que não era nada o dia da mãe e que era o dia do pai. Peguei nos dois ao colo e o melhor pai do mundo fotografou para mais tarde recordar. Almoçámos com a minha sogra, mais os  7 filhos, noras e genros e 9 netos. Uma algazarra pegada. O (meu) mais novo do clã quando acordou para mamar até ficou atordoado. Tinha adormecido na aroeira a ouvir os passarinhos e acordou no meio do caos dos gritos dos primos. O jantar foi mais tranquilo com a minha mãe e a minha avó. E foi um dia bom. Sou mãe de dois filhos que amo e isso é tudo!! E agora eles dormem e eu tenho 10 minutos só para mim antes de ir dormir. É que mesmo não tendo muito sono tenho de aproveitar para ir dormir enquanto o mais novo dorme. Se bem que não me posso queixar nada. Tem feito intervalos de 4 a 5 horas durante a noite. Fantástico, não é? Espero que tenham tido um feliz dia da mãe. 

3 de maio de 2013

A sesta

Não compreendo os pais que dizem com orgulho: o meu filho já não dorme a sesta!! Pois o meu mais velho dorme, e dorme bem e muito, e as horas da sesta dele permitem-me tanta, mas tanta coisa, que eu só espero que ele durma a sesta ainda durante bastante tempo. Ele adora e eu também!!

Vidas de segundo filho

Não há dúvida que somos muito diferentes quando somos mães pela segunda vez! Somos diferentes com o mais novo e diferentes com o mais velho! Pelo menos, por aqui tem sido assim! Com o bebé sou uma mãe muito mais descontraída e menos ansiosa. Estou mais confiante e acho que ele deve sentir isso e ficar também mais tranquilo. Não ando sempre a ver se ele está a respirar e o seu choro (felizmente, quase inexistente) não me deixa tão nervosa como quando fui mãe pela primeira vez. Estou a curtir muito mais esta fase do piolho do que curti da primeira vez, em que tinha mais dúvidas e medos. Como  as noites nem têm sido nada más consigo dormir algumas horas e isso permite-me ter energia e boa disposição. E dar de mamar à noite tem sido um prazer. Estamos ali os dois a namorar, num momento só nosso, muito cúmplice e unido. Custa-me um bocadinho acordar, mas assim que nos sentamos  para mamar conversamos, dou-lhe beijos e delicio-me com o meu bonequinho... E deixamo-nos estar, sem pressas... 
Se o meu mais velho já era um despachado, agora então nem se fala. Estou mais relaxada, mais descontraída, peço-lhe ajuda, peço-lhe para ser mais autónomo e fazer mais coisas sozinho. E ele tem respondido muito bem ao desafio de mano mais velho. Sei que virão alturas de ciúmes e de birras, talvez alguma regressão, mas até agora nada disso. Está orgulhoso de ser o mas velho, está feliz com o mano e ajuda-nos imenso. Teve de crescer. É inevitável! Acho que isto está a correr assim porque quando o mano está a dormir, e dorme o dia quase todo, nós somos só dele e ele continua a ter o nosso exclusivo. E esse será o nosso desafio. Sermos pais para o Afonso e pais para o Alexandre, os pais que cada um deles merece e precisa! 

2 de maio de 2013

Família saltimbanco!!

E já mudámos (temporariamente) outra vez de casa! Aproveitámos a casa de uma tia entre o pinhal e o mar e viemos os 4 recarregar baterias. Não sei qual de nós mais feliz! O mais velho anda de bicicleta o dia todo, vai buscar lenha, faz mini fogueiras com pauzinhos, apanha aranhas e joga à bola. O mais pequenino dorme a sesta debaixo dos pinheiros com o barulho dos passarinhos! O pai está na espreguiçadeira e a mãe além de ter a família feliz, retomou as leituras e ainda tem uma lareira! Depois destes dias é que o meu marido não sossega enquanto não tivermos uma moradia. De facto, é ideal para quem tem miúdos. Só nos falta é o dinheiro para concretizar este sonho do meu homem. Até lá, aproveitamos o facto de irmos tendo uma ou outra casa emprestada. Daqui voltaremos mais uns dias para casa da minha mãe, que temos assuntos para tratar em Lisboa, e só depois regressaremos a casa. O meu pequeno tem 10 dias de vida e esta é a terceira casa em que vive! 

O melhor exercício pós parto

Ter outro filho de 3 anos em casa a precisar de toda nossa energia e disposição para correr, saltar, brincar e andar de bicicleta!

1 de maio de 2013

Noite feliz...

O meu amor mais pequenino dormiu tão bem! Mamava, mudava a fralda, dormia, mamava, mudava a fralda, dormia, mamava, mudava a fralda e dormia... Nem um ai, nem um choro, nem um pum a incomodar. E chegou a fazer um intervalo de 5 horas!! Yupi. Bom feriado.

Ideias de 3 anos

Filho: o mano Afonso é o neto da avó.
Mãe: tu também, filho.
Filho: não, não. Neto é o mano.
Mãe: e tu?
Filho: o amor!