28 de setembro de 2013

A primeira sopa

Este meu filho (ao contrário do mano mais velho) é uma boca santa e abençoada. Hoje foi a estreia da sopa. Puré de cenoura, batata e batata doce. E sabem que mais? Parecia que tinha comido sopa desde a vida in útero! Comeu, comeu, comeu e repetiu! Feliz e contente. Quase não se sujou e até agarrava na colher. Como diz uma grande amiga e comadre: é a lei da compensação!! Mas se vissem o gosto do meu filho a comer. Nem pode estar à mesa connosco nas refeições que fica desaustinado e a salivar! E na creche quando os mais crescidos comem bolacha começa a estrebuchar e a tentar agarrar. Coisa boa da mãe!! De hoje em diante, e até novas directrizes, o piolho come sopa ao almoço, leite ao lanche e papa ao jantar. 

Noite de mãe

23h: leitura na cama com as duas crianças já a dormir
23h30: apagar a luz e dormir profundamente
03h00: bebé acorda com fome. Dar de mamar
03h15: deitar o bebé no berço e voltar a adormecer profundamente
04h00: filho mais velho quer conversa e ajuda para ir à casa de banho, apesar de saber ir sozinho e de ter luz de presença
04h01: estranho o meu marido ainda não ter chegado do jantar com os amigos e fico acordada e sem conseguir adormecer
04h30: marido chega
04h31: o bebé acorda. Quer conversa. Quer mama. Tem fome. Faço biberão. O marido assim que cai na cama aterra a dormir profundamente
04h30 às 06h30: o bebé não quis dormir. Mudei a fralda, pus a arrotar, dei o leite, dei maminha, dei colo, deitei-o, levantei-o. Ele palrava, palrava, eu não conseguia dormir. O meu marido dormia profundamente e isso irritava-me. Lá o consegui adormecer às 06h30 deseseperada de sono e sem saber como iria hoje conseguir escrever sem dormir
06h30 às 09h35: dormi profundamente o sono dos anjos
09h35: filho mais velho entra no quarto e diz que não consegue por a gravação da vila moleza. Digo que já vou, mas vejo as horas. Ele tem futebol em menos de meia hora. Acordo o meu marido e despacho o mais velho para a bola. Mas graças a estas 3 horas que no dormi no final estou bem e preparada para fazer a primeira sopa do meu bebé!!

27 de setembro de 2013

Quem tem uma tia assim...

Filho: Apetece-me pizza para o jantar.
Mãe: mas não temos pizza.
Filho: não faz mal. Liga à tia Sofia e diz-lhe para vir jantar e trazer pizza. Boa?

E assim foi. Liguei à tia a contar e ela prontificou-se a vir jantar e a trazer pizza. Quem tem uma tia madrinha destas está cheio de sorte!! E ele adorou o mimo, claro. 

Olá Outono / Inverno

Fui levar os miúdos à creche e parecia de noite. Estou a trabalhar com a luz acesa. Definitivamente, o verão foi embora. Até para o ano, querido verão!!

26 de setembro de 2013

Sou fã da Mum's The Boss

Sou mesmo fã da Magda. Eu bem leio o blogue e livros que ela recomenda e tive o prazer de a conhecer e de a ouvir no ano passado num workshop. E se é verdade que há coisas em que melhorei, muitas vezes, no stress da correria do dia, dos atrasos e das birras nem sempre vem a parentalidade positiva, a calma e a paciência que eu gostava. E o meu filho mais velho fica sentido comigo quando eu perco a calma e eu fico com uns remorsos capazes de fazer úlceras. Enfim... É acreditar que vou conseguir melhorar. Um beijinho, Magda, e obrigada. P.S: em relação à preparação da chegada do Mano fiz uma sessão de coaching com a Magda e devo dizer que eu e o meu marido fizemos tudo como ela nos sugeriu e até agora, 5 meses depois do nascimento, nunca tivemos ciúmes nem crises com o irmão. Mais um obrigada à Magda. E se estiverem prestes a dar um mano ao vosso mais velho falem com ela.

25 de setembro de 2013

O Afonso e a alimentação

Hoje foi dia de experimentar puré de maçã cozida. Primeiro sentiu-se enganado porque achava que era papa, mas não se fez de esquisito e comeu o puré todo que eu tinha feito. Apesar de ter a Bimby, esta máquina da Avent dá imenso jeito para purés de fruta e pequenas doses de sopa. É ideal para esta fase. Deu-me imenso jeito com o meu filho mais velho e já a estou a utilizar. Isto de ter vários filhos é fantástico porque permite rentabilizar tudo!! 

O meu filho e o casamento

Filho: quando eu for grande posso ter uma aliança como a do pai?
Mãe: claro que sim. A tua mulher dá-te uma quando te casares!
Filho: e eu fico com ela para sempre! ( só não percebi se falava da mulher ou da aliança)

Eco do Afonso

Voltámos a repetir a ecografia as rins do Afonso e continua tudo a normalizar. Um dos rins já está com o tamanho normal e o outro está lá muito perto. Continuamos a fazer vigilância, nova eco em Fevereiro, mas mais nada. Claro que se tiver febre tem de ser imediatamente observado porque pode dar-se o caso de ser uma infecção urinária e aí tem de ser visto com atenção e fazer exames. Mas vamos acreditar que tudo vai continuar a evoluir muito bem. Para quem só agora chegou aqui: numa das ecos durante a gravidez detectou-se que o Afonso tinha os bacinetes do rins com um tamanho muito superior ao normal. Provocámos o parto às 38 semanas para verificar a situação, mas graças a Deus os bacinetes já não apresentavam um aumento tão significativo. Não foi preciso fazer medicação nem nenhuma intervenção. Apenas vigilância. Foi um grande susto pensar que não estava tudo bem com o nosso bebé, mas felizemente não passou disso mesmo.

24 de setembro de 2013

Bebé Fisher-Price!

Nem sou nada destas coisas, mas resolvi inscrever o Afonso para o Casting bebé Fisher-Price! Entrem aqui e votem no meu pequenote! Obrigada!



23 de setembro de 2013

Diferença de idades entre irmãos

Acho que já escrevi alguma coisa sobre este assunto, mas este post da Isa fez-me ter vontade de escrever novamente. Cada casal é que sabe quando é que está preparado para ter mais um filho. Eu e o meu marido decidimos engravidar quando o mais filho tinha 1 ano e pouco. Eu tinha demorado 1 ano a engravidar e pensava que ia acontecer o mesmo. Não aconteceu e engravidei no primeiro mês. Eles iam ficar com 2 anos de diferença. A gravidez não evoluiu. Voltei a engravidar uns 10 meses depois, mas a gravidez voltou a não ir em frente. Dois meses depois engravidei do meu super mega querido maravilhoso Afonso e os meus filhos ficaram com 3 anos e 3 meses de diferença. E hoje em dia acho que é uma diferença óptima. Ainda são muito seguidos para poderem partilhar o mesmo quarto e as brincadeiras e ainda fazem os dois a sesta, mas o meu filho mais velho já tem uma autonomia fantástica. Já deixou as fraldas há mais de um ano, já se veste e despe sozinho, já lava os dentes sozinho, já come (pouco e mal) sozinho, já brinca sozinho... Claro que eu tento estar sempre presente e faço-lhe companhia nestas tarefas, mas quando o Afonso precisa de mais atenção, quando eu tenho de estar mais de volta dele o mais velho faz as coisinhas dele e a vida dele. Quando o Afonso era mais recém-nascido sentia imensos remorsos por estar uma hora e tal a dar de mamar e a mudar a fralda deixando o mais velho sozinho, mas depois tinha todo o tempo para ele. Ter mais que um filho implica uma super ginástica da nossa parte. Queremos estar com os dois (ou 3, 4...), mas somos só uma! E há alturas em que choram os dois e em que queremos ser a mãe elástica dos Incredibles para conseguirmos ser mãe dos dois ao mesmo tempo. Dois filhos muitos pequenos é, como diz o pediatra Brazelton ter gémos de idades diferentes. Eu quero ter um terceiro filho e vou apontar para os 2/3 anos de diferença.

5 meses de Afonso!

5 meses do bebé mais doce, risonho e fofo do mundo. Este bebé ensinou-me que um recém-nascido pode ser um bebé tranquilo que come e dorme bem. Ensinou-me a desfrutar dos primeiros meses de vida de um bebé na plenitude máxima e sem ansiedades. Ensinou-me que no coração de mãe cabem muitos filhos, pois o amor de mãe não se divide, multiplica-se. E é maravilhoso ver a relação dos manos. O mais velho super meigo, sempre aos beijos e aos abrços e sempre muito orgulhoso do seu mano. O mais pequeno ri-se todo para o mais velho. O meu filho mais velho sempre que ouve a música "O homem do Leme" lembra-se que era a música que estava a dar quando ia com o pai conhecer o mano. E eu lembro-me que tenho de dar muitas, mas muitas graças por ter dois filhos tão maravilhosos. E há 5 meses estava a chegar à Cuf. Muito barriguda. Orgulhosamente grávida. E desejosa de conhecer o Afonso. Tinha o receio dos rins (hoje voltamos lá para a terceira eco de controle, mas até agora a evolução é perfeita e tudo está a normalizar) e estava preparada para meses e meses de cólicas e de noites em claro. O Afonso trocou-me as voltas e não teve cólicas nenhumas e a única noite má que me deu foi na subida do leite em que queria mamar de hora a hora. Obrigada, meu Deus!

22 de setembro de 2013

Vida de mãe em casa nova!

Os 3 homens cá de casa dormem a sesta desde as 14h. Desde essa altura a mãe já fez e estendeu 2 máquinas de roupa, ja lavou a louça do almoço (que a máquina da louça é nova e só chega na terça feira), já arrumou os talheres todos nas novas gavetas, já despejou e arrumou o caixote dos medicamentos, já seleccionou mais coisas para dar, para o lixo e para vender (vou-me estrear no OLX) e vim agora aqui um bocadinho até o meu bombom acordar a pedir leitinho! Mas enquanto não vir esta casa arrumada não consigo descansar. E o meu marido prometeu que hoje à tarde ia ao IKEA (ontem baldou-se a tarde toda para o Padel) para comprar as estantes do escritório para os meus livros. São os únicos caixotes que estão por abrir! E eu quero passar à fase da decoração para a casa ficar pronta! Não gosto nada de caos e de casas desarrumadas.

21 de setembro de 2013

100 caixotes de cartão depois... Voltei!

Estamos vivos, super felizes e quase instalados. A última semana foi a loucura total! Mais de 100 caixotes de cartão para esvaziar. Parecia que nasciam e se multiplicavam. Ainda não está tudo, que falta ir comprar uma mega estante para os meus milhares de livros, mas o quarto dos manos já está e o nosso também. Falta a sala e o escritório ainda não está completo, mas já está a funcionar e o computador já está ligado.

Eu: Pareço uma criança que recebeu um presente novo. Estou feliz. Já estou perita na garagem. É como se tivesse feito aquela curva apertada toda a vida. Adoro ter garagem e elevador. Adoro a minha casa nova. Tem sol. É grande. E tem espaços exteriores. Ainda estamos um bocado acampados, mas tendo em conta que mudámos na terça diria que estamos muito bem!

Pai: radiante! Já a sonhar e a imaginar o terraço e como é que ele vai ficar. Tira medidas e faz os trabalhos de bricolage mais pesados.

Filho mais velho: Finalmente tem um quarto grande que vai partilhar com o mano muito em breve. Está feliz. Também tem uma casa de banho para ele e para o mano. E com banheira! Esta semana apanhou uma virose, muita diarreia e vomitou pela primeira vez (mãe! está a sair-me comida pela boca!!!), mas já está bom! E o excitamento com a casa nova é imenso!

Baby Afonso: Está um crescido. A primeira semana de adaptação à creche correu melhor que bem. Adora. Ri e palra o dia todo. E à hora de dormir tem colinho e tudo. Elas são um amor e ele tem todo o mimo possível. Como ainda só estão 3 meninos no berçário e elas são 3 é maravilhoso. Adora a papa e já só mama a meio da noite e de manhã!

Desculpem a ausência destes dias, mas o pouco tempo que tive foi para dormir umas horas. Esta semana foi muito cansativa e agora o grande objectivo é arrumar tudo e pôr a casa impecável. Esta semana dei-me ao luxo de não trabalhar, mas para a semana já tenho um guião para escrever. Tenho a sorte e o privilégio de trabalhar em casa e de gerir o meu tempo, mas se não entrego trabalho não recebo! E agora, vou dar um giro pelos meus blogs de eleição e arrumar ali mais umas coisas... A tralha que uma pessoa acumula é inacreditável! mas as mudanças também são boas para fazer selecções de coisas para dar e outras mesmo para deitar fora. 

16 de setembro de 2013

Pôr um livro de lado

Há já algum tempo que não punha um livro de lado. O meu marido ofereceu-me "O Sino da Islândia", mas não me cativou. A crítica é fabulosa e o autor é Prémio Nobel, mas não consegui entrar a história. Talvez pelos nomes serem muito estranhos e as notas de rodapé virem todas no final do livro. E tinha imensas notas para situar o leitor no universo e na linguística Islandesa. Custou-me, principalmente porque foi comprado com amor e carinho pelo maridão, mas troquei-o. Escolhi "A Herdeira Acidental" do autor do sucesso  "Quem Quer ser Bilionário". Vamos ver se fiz uma boa escolha.

Primeiro dia de creche no berçário

Apesar de ser mãe galinha sou muito descontraída em relação à creche. O facto de adorar e confiar plenamente nas educadoras, auxiliares e todo o pessoal da creche ajuda. Mas eu sou assim. Se confio, confio. Se não confio para mim não dá. E a creche dos meus filhos é maravilhosa. Só tenho pena que não tenha primária. Mas, divagações à parte, hoje foi a estreia do Grande Afonso na sala dos bebés. Deixámos o mano no recreio do grandes e depois fomos até ao berçário. O Afonso estava a dormir no ovo, mas eu peguei-lhe ao colo, beijoquei-o e entreguei-o à auxiliar, que o enroscou ao peito.  Quis que ele se apercebesse que eu o estava a entregar a outra pessoa. Não o quis deixar no ovo e desaparecer. Ele abriu os olhos, fechou e ela levou-o para dentro para o deitar na zona das caminhas. Saí tranquila. Fui levar a minha empregada à casa nova para ela fazer a limpeza e regressei à creche, 1h30m depois, como tinha combinado para lhe dar a papa. Como os outros 2 meninos já estavam a comer, o Afonso estava já a choramingar, mas disseram-me que tinha começado naquele momento e dava para perceber que nem lágrimas tinha. Uma das auxiliares foi preparar a papa que eu dei. e que ele comeu com uma satisfação maravilhosa! Como tenho disponibilidade combinámos assim para o Afonso se integrar melhor. Comeu a papa toda, feliz, e no fim deu umas valentes gargalhadas. A educadora registou o momento com umas fotografias. A auxiliar mudou a fralda, comigo ao lado, e com o Afonso a estudá-la e a dar sorrisos.  E assim foi a estreia na creche.Viemos para casa da minha mãe com o baby já a dormir. Almocei com a minha mãe, acabei um guião e ele lá acordou, super bem disposto. Já bebeu o leite e brinca com a avó. Daqui a pouco vamos buscar o mano à creche e vamos para casa da bivó comemorar os seus lindos e maravilhosos 91 anos! E foi assim o primeiro dia do meu filho doce na creche!


A ida do mano para a creche

No carro, hoje de manhã, a caminho da creche.
Filho mais velho: Nunca mais me vou sentir sozinho na escola porque o meu mano está la!
Mãe: Mas tu nunca te sentes sozinho. Tens tantos amigos. Toda a gente te adora.
Filho: Mas o mano é especial. Eu nunca tive um mano na minha escola!

O mano estava feliz e o coração da mãe ficou ainda mais cheio de alegria! Que se amem, se protejam e façam companhia um ao outro.

15 de setembro de 2013

E amanhã o meu sardanico vai à creche

Uma semana antes de completar 5 meses o meu filhote vai passar umas horas à creche. Esta semana vamos fazer a adaptação. Já levei tudo o que a educadora pediu: fraldas, dodots, creme rabo, 3 mudas de roupa, biberão leite, biberão água, papa e leite em pó. As fraldas e babetes são da creche. E de manhã levamos um dos seus bonequinhos. Amanhã vai lá só 1,5 horas e eu vou lá dar-lhe a papa antes de o levar comigo. E depois vou com ele para casa da minha avó, que a minha casa estará a ser desmontada e empacotada para a mudança do dia seguinte. Uf! E acontecerá tudo no dia em que a melhor super avó do mundo, a minha, faz 91 anos. 

Tio rex

Ao fim de milhões de anos, o T Rex foi re- baptizado pelo meu filho. Tio rex!! Gostam? Eu achei maravilhoso!! 

Primeiro corte de cabelo

Ontem cortei o cabelo ao Afonso. Não foi bem um corte de cabelo, mas foram umas boas aparadelas. O Afonso nasceu com imenso cabelo e não caiu nada, antes pelo contrário. Continua a crescer cheio de vigor e todo espetado atrás por causa do enorme remoinho que tem no meio da cabeça atrás. Uma delícia que só visto. Mas ontem cortei-lhe o cabelo que estava já em cima dos olhos, aparei na zona das orelhas e cortei atrás. E ficou ainda mais catita!! Ia guardar os cabelos, mas fez-me impressão. Parecia-me daquelas coisas de relíquias de santos. Por isso, fica só registado o dia para a posteridade. 

14 de setembro de 2013

Estão a dormir, estão a crescer!

E enquanto eles dormem e crescem há já 2 horas e meia a mãe já pôs a conversa em dia ao telefone, já estendeu roupa, já estupidificou em frente à televisão e já navegou pelos blogs que mais gosta. Claro que quando tenho um guião para escrever eles ou não dormem ou dormem pouco, mas é assim a vida e há que aproveitar os momentos de sossego. E quando os piolhos acordarem vamos a uma festa de anos. Vai haver bolos e guloseimas e ainda bem!! Estão-me mesmo a apetecer!

E com a chave da nova casa na mão

Ontem fomos buscar o mais velho à escola e levámo-lo até à casa nova. Já lhe tínhamos dito, assim de passagem, que íamos mudar de casa, mas ontem fomos lá com ele. Adorou!! Andava por lá radiante. Depois perguntou pelas nossas coisas e eu disse que iam uns duendes à nossa casa, arrumavam tudo em caixinhas e depois levavam para a casa nova! Ele achou a ideia o máximo. E já lá queria tomar banho! Depois da visita à casa nova fomos ao Ikea para começar a pensar na nova decoração. Vamos levar a nossa mobília, mas a outra casa é muitíssimo maior e vamos ter de comprar coisas novas! E vimos coisas muito giras e que vão ficar muito bem no nosso novo ninho. Estamos em contagem de crescente! E só me apetece gritar: ali vamos ser felizes!! Esperemos bem que sim!! 

Desafio para as próximas semanas! Ou talvez meses....

Estacionar a carrinha na minha nova garagem!!! O lugar até nem é mau, mas o caracol para o piso - 2 fez o meu marido parar, reflectir e manobrar com cuidado. Nunca o tinha visto a hesitar uma manobra. Aos 13 já "roubava" o carro do pai para conduzir e aos 15 ensinava as irmãs mais velhas, que eram (e algumas ainda são) umas verdadeiras nabas!! Pensávamos em trocar a carrinha por uma de 7 lugares, mas já disse que é melhor ficarmos com esta, pelo menos até eu ter atinado com aquela curva!! 

13 de setembro de 2013

A chave é nossa!

Hoje recebemos da mão da senhoria a chave da nossa nova casa! Segunda feira chegam aqui uns "duendes" que embalam e empacotam a casa toda. Na terça é dia de mudança e já dormimos na casa nova! E além da chave recebemos um comando de garagem! I'm happy!

12 de setembro de 2013

Avenida Brasil

Estou a ver os últimos episódios desta fabulosa novela. É das melhores novelas que já vi quer ao nível da realização e fotografia quer pelo guião. Mas tem um problema. Lá na casa do Tufão eles gritam muito. E pequeno Afonso dorme aqui ao lado. Por isso, é ver a novela com o comando na mão para ir baixando o volume. Coitado do Afonso, não merece acordar a meio da noite no subúrbio do Divino!! 

Caldo verde

Quando fui buscar o crescido ao jardim infantil, que creche é a zona dos bebés, vi que ao almoço a sopa tinha sido caldo verde.
Mãe: que crescido, filho. Já comes caldo verde! Gostaste?
Filho: (enroscado no meu pescoço) tinha tantas saudades tuas. Podemos não falar dos legumes! Não gostei nada, nada e fiz ahhhkc (abre a boca em monstro terrível)
Mãe: ok. Não falamos mais nisso!

Acabar com a escravatura infantil

Eu já assinei a petição.

http://www.peticaopublica.com/PeticaoAssinar.aspx?pi=P2012N23130

Vi este apelo da Sónia do Cocó na Fralda e não podia ficar indiferente. Como é que é possível que ainda haja crianças a serem compradas e escravizadas. Espreitem aqui o post que a Sónia escreveu. 

Filme do Shrek com banda sonora da Aurea

Há uns meses já tinha feito este post sobre a nova música do Shrek aos ouvidos do meu filho. Mas o mais engraçado foi o meu filho ter visto o filme do Shrek, pela décima vez, e ter ficado muito chateado a dizer que faltava a música... Qual música? perguntava eu. Ele cantarolou e eu lá percebi que era a música da Aurea. Para ele a música "scratch my back" é a música do Shrek! E é inadmissível que não apareça no filme!

Ainda sobre a consulta de ontem com o pediatra

Nada de esterilizar os biberons! Ele até disse que mais dia menos dia os pediatras proíbem os pais de comprar esterilizadores. Ao esterilizar matamos todas as bactérias, menos as super resistente. E são essas super resistentes que passamos para os nossos filhos. Por isso, tudo lavado à torneira e está a andar. A água para o leite e papa também não tem de ser fervida. Maravilha!

A primeira papa

Foi um sucesso! O meu filho comeu a papa toda, deliciado! E ria pelo meio. E agarrava na colher para ajudar. Estava tão contente! Quando acabei de fazer a papa achei que ele não ia comer nem metade daquele prato tão cheio. Fiz a Primeira Papa da Nutribem sem glúten com 150 água + 5 colheres pó de leite  + papa até ter boa consistência. Estava a pensar que ele comia umas colheres e pronto. Estava mesmo enganada! Comeu a papa toda. Não teve dificuldade em engolir. Eu punha pouco e deixava-o chuchar na colher. Uma maravilha!! E o pai conseguiu estar presente e registar o momento!

Consulta do pediatra

Ontem foi dia de consulta. A consulta de rotina quase a chegar aos 5 meses. Está óptimo, cresceu muito bem e de acordo com o esperado, mas baixou para o percentil 10 de peso. Ainda bem que eu já lhe andava a dar biberão depois da mamada da noite. O Afonso não aumentou o peso que era suposto nas últimas semanas. O meu leite (ao início leite condensado nas palavras do médico) teve uma queda abrupta ao nível da quantidade e o meu filhote estava com alguma fome. O médico disse que eu estava com  imensas olheiras e super cansada e atribuiu a isso a menor produção de leite. A isso e ao facto de eu ter começado a trabalhar. Deixamos de estar tão focadas e tão disponíveis, a cabeça ocupa-se com outros problemas e stresses e é normal. Eu fiquei a sentir-me mal, mas ele desdramatizou logo: "O miúdo precisa de comer mais e mais variado!". Sendo assim, leite artifical em todas as mamadas e papa ao almoço. Daqui a umas semanas introduzimos a sopa ao almoço e a papa passa para o jantar. Ontem fiquei com o coração apertado ao ouvir que o meu leite só já não chegava, mas acontece. E durante 4 meses foi mais do que suficiente e o melhor alimento que o meu bebé poderia receber! E agora vai ser a estreia da papa!

10 de setembro de 2013

O pai cá de casa

É um super pai. É um pai de brincadeiras e de momentos sérios. É super amigo, sobe às árvores, joga à bola, dá banhos e dá jantares. Ontem até já deu um biberão ao Afonso. mas há bocado pedi-lhe para levar o Afonso para ir buscar o irmão e aproveitar e tratar de uns papéis para o baptizado. E percebi que ficou nervoso de ir com os dois. Ah, e tal... Lá lhe expliquei que eu também andava sempre com os dois. E é uma questão de hábito. Além disso, eu precisava mesmo de um tempo para trabalhar, que o Afonso hoje só dormiu a sesta da manhã. E se fosse passear de carro adormecia logo, que bem precisava. Antes de sair, com o baby pendurado no marsúpio, pediu uma foto e tudo! És o melhor pai do mundo, maridão!!

O baptizado do Afonso

No meio desta loucura que foi a decisão de mudar e arrendar uma casa na semana passada estamos também a organizar o baptizado do Afonso, que já estava marcado com o padre para Outubro. Acabei agora o convite, que segue amanhã. Uns mais informais vão por email os outros imprimo. Ainda falta mandar gravar a vela e comprar uma roupa para mim. De resto, tudo tratado! E falta ir à reunião de preparação, mais para os padrinhos se conhecerem do que outra coisa. E agora vou dormir. Até amanhã.

9 de setembro de 2013

O meu bebé vai para a creche...

Hoje já falei com a educadora do berçário. Gosto imenso dela e isso acalma a alma de qualquer mãe. Tínhamos pensado que ele iria só lá para Outubro, e apenas umas horitas, mas vai já começar dia 16. Isto porque vamos fazer a mudança de casa e não há condições para estar com um bebé em casa entre caixas, caixotes, homens das mudanças, barulho e pó. Sendo assim, para a semana vamos fazer a integração. Na segunda feira vai uma hora, na terça mais um bocadinho, na quarta mais um bocadinho e por aí em diante até sexta ficar mais horas. Isto não quer dizer que o Afonso vai depois ficar a full time na creche porque, como já aqui disse, como tenho a sorte e o privilégio de nesta fase estar num projecto que me permite trabalhar em casa ele vai apenas umas horinhas, horinhas essas que me vão permitir ter reuniões, adiantar trabalho e estar focada no computador para depois também ter outra disponibilidade para os miúdos. É que não é fácil estar a trabalhar com um bebé (tão maravilhoso) em casa. Bebé esse que já quer conversa, que não gosta de estar sozinho e embora esteja ao meu lado no escritório quer que eu esteja a brincar com ele. E eu também tenho muita facilidade em me distrair com o meu boneco aqui ao meu lado...

A Gaiola Dourada

No carro com os miúdos. Anúncio da Makro a anunciar Dourada a não sei quantos euros.
Filho: que dourada é esta?
Eu: é um peixe.
Filho: é esquisito. dourada. Mas quando tu e o pai forem ver a gaiola dourada também quero ir.
Eu: não é ara ti, filho. É um filme para crescidos. Nem é em Português. Eles falam francês.
Filho: eu também sei falar francês...
Começa com uns sons mais chineses que franceses...
Filho: e também falo espanhol! Como te lhamas??

Aí este meu piruças... E só tem 3 anos!!

8 de setembro de 2013

Vida de mudança com crianças às costas!

Estou muito feliz. Vamos mudar de casa. Dar início a uma nova fase da nossa vida. Regressamos a Lisboa, onde sempre morámos, e vamos para perto da minha mãe, dos amigos, da escola dos miúdos... e vamos ter elevador! e garagem! e muito mais coisas maravilhosas! Pareço uma criança feliz! Mas preciso de ajuda para a mudança. Sempre que mudámos de casa, empacotei, arrumei, limpei, mas desta vez com dois filhos, com trabalho para entregar e com pouco tempo vamos recorrer a uma empresa de mundanças. Alguém tem uma que recomende? Já pedi dois orçamentos, que ainda aguardo, mas queria mais um que gosto de ter sempre três orçamentos! Obrigada!

7 de setembro de 2013

A amamentação em exclusivo acabou hoje...

... E tive pena. 4 meses e meio de leitinho materno e nada mais. É um misto de sentimentos e eu não sou fundamentalista nenhuma em relação à amamentação, mas conheço as vantagens do leite materno, adoro dar de mamar, nunca tive caroços nem problemas ou inflamações com a subida do leite e pretendia amamentar em exclusivo até aos seis meses. Mas não foi isso que aconteceu e hoje fiz o que o meu instinto de mãe me disse para fazer. Há umas noites que depois do banho e da última mamada o Afonso ficava agitado. Mamava e depois chorava agarrado à maminha como se quisesse mais leite. Estava nisto algum tempo. Às vezes adormecia, mas logo acordava... Nem sempre percebia se era sono ou fome, porque tinha mamado muito bem. Mesmo assim, dava de mamar novamente, mais um bocadinho, e ele lá adormecia. Isto aconteceu nos últimos 3 dias e eu com medo que ele ficasse com fome. Só nesta altura do dia sentia esse receio. Decidi comprar uma lata de leite, da marca que o pediatra tinha recomendado caso algum dia fosse preciso. E hoje hesitei. Queria que o meu leite fosse suficiente, mas resolvi fazer o teste. Se ele tivesse mamado tudo rejeitava o biberão e não se falava mais nisso. A dose recomendada para os 4 meses é 180ml para 6 colheres, mas como ele mamou muito bem fiz só 150ml com 5 colheres. E sabem que mais? Bebeu quase todo. Arrotou. Ficou tranquilo na cama. Peguei-lhe ao colo. Voltou a arrotar e adormeceu. Acho que tomei a decisão certa. Na quarta feira falo sobre isto com o pediatra. Mas fiz o que o meu coração de mãe me dizia para fazer... Claro que tenho pena que ele não se alimente apenas de leite materno, mas é muito pior pensar que o meu bebé poderia querer e precisar de mais leite. E foi assim. Hoje chegou ao meu filho o leite artificial. Claro que vamos continuar na amamentação, mas quando for preciso o biberão da noite não há problema nenhum com isso. E aí o Maridão também pode ajudar. O que até é bom. Para mim e para eles, que passam a ter um momento especial.

O meu "futelista"

Às 8 e meia da manhã já estava com o equipamento do Benfica vestido e cheio de vontade de ir "marcar golos". Eu, o pai e o mano acompanhámo-lo neste dia tão importante para ele. Adorou. Correu muito bem e fez tudo o que o treinador mandou. Quando marcou uns golos olhou para nós, para festejar. E no final, a turminha toda, em fila a receber aplausos dos pais super babados que assistiam na bancada. Só foi pena não ter levado chapéu. Não me ouvem e ainda fui gozada pelo meu marido: "já viste algum jogador de chapéu? Não dá jeito! Atrapalha!". Claro que havia imensos meninos, provavelmente equipados pelas mães, com chapéu na cabeça. E para a semana o meu também vai de chapéu. É que à pala do sol voltou a ter febre, claro!

6 de setembro de 2013

E ainda sobre o post anterior...

... Deixei o computador e fui ter com o meu filho. Ele tinha muito sono, mas estava com aquela rabujice de quem não consegue adormecer. E o pai não estava a conseguir que ele ficasse a dormir. Fui, pu-lo ao colo, dei-lhe maminha (está calor e é bom ele estar bem hidratado) e ele adormeceu de imediato ali, enroscado no meu colo. E soube bem. A ele e a mim. Há que aproveitar estes momentos únicos, este colinho ao bebé, este mimo da mãe... Passa tão depressa e depois ele vai para a creche, e o trabalho aperta, os dias encolhem... e há coisas nesta vida que merecem ser saboreadas. Esta é uma delas.

Mãe a trabalhar em casa

Eu adoro trabalhar em casa. O meu trabalho rende imenso, sou organizada e focada. Corre muito bem. Já cheguei a estar mais de um ano sempre a trabalhar em casa. A coisa só complica mais quando temos dois filhos em casa. E hoje não está a ser fácil. O mais velho já não tem febre e já dorme a sua sesta, mas o pequeno Afonso quer conversa e colo da mãe. E eu ouço-o refilar com o pai e estou a conter-me para não ir lá dar um colinho e adormecê-lo...

Mimo da mãe

Ao deitar o mais velho senti-o quente. Ele ficou radiante com a possibilidade de ter febre. Tinha. Dei-lhe o xarope. E depois foi assim: mãe, ficas aqui mais um bocadinho? Hoje é um dia especial porque tenho febre. Fiquei com ele. Depois fui para o meu quarto (ver um bocadinho de televisão para tentar desligar um bocadinho que ando com a cabeça a mil) mas só pensava no meu filhote... Fui pé ante pé ao quarto dele e lá estava ele deitado, acordado e a olhar para o ar. Trouxe-o para minha cama. Eu vi o parenthood e ele adormeceu aqui ao meu lado... Já o devolvi à sua cama, mas soube bem este miminho... Meu e dele!

5 de setembro de 2013

Socorro, preciso de mais tempo!!

Tenho a cabeça a mil. Não sei para que lado me virar. Está tudo a acontecer ao mesmo tempo. Tudo coisas maravilhosas, mas muitas: arrendar a minha casa, escolher a minha nova casa, arrendá-la, empacotar, fazer a mudança, preparar o baptizado do mais novo no início de Outubro e trabalhar em casa sendo mãe com o Afonso sempre comigo! São tudo coisas muito, mas muito boas, pelas quais dou muitas graças, mas tenho tanta coisa na cabeça ao mesmo tempo! Por sorte, que nada nesta vida acontece por acaso, o meu marido entrou de licença de paternidade! Pelo menos a dois, é mais fácil.

4 de setembro de 2013

Ainda a propósito da rentreé do meu filho mais velho...

Filho, um bocadinho desanimado: sabes que ainda não tenho de trabalhos de casa na escola. Nem precisei do meu caderno...

Eu: podemos trabalhar em casa. O teu caderno é teu giro.

Filho: pois é... E eu quero trabalhar. Eu já sou crescido!

Sabemos que o regresso à escola foi um sucesso quando...

... Chegamos para ir buscar o nosso filho, ele corre para nós, salta-nos para o colo, abraça-nos e pede para ficar no recreio mais um bocadinho! E depois no carro diz: não precisei do boneco para dormir, comi tudo e não fui pastelão e gosto muito da minha escola. E a mãe sorri, claro! Felicidade e tranquilidade em estado puro. Há coisas que valem ouro e esta é uma delas! 

O Afonso no berçário

O Afonso entrou na creche do mano. É oficialmente menino do berçário, mas vai continuar em casa mais uns tempos até me ser possível conciliar a maternidade a tempo inteiro com o meu trabalho a partir de casa. Na sexta vamos combinar com a educadora dele, de quem gosto imenso, como é que vamos fazer a integração e a adapção dele quando chegar a hora dele ir para a salinha dos bebés...

1º dia no Jardim de Infância

Hoje foi o primeiro dia do meu coração mais velho no Jardim de Infância. Nova sala, novas casas de banho, novo recreio, novos horários de refeições e de sesta e quatro meninos novos na sala. Mantém a educadora, que todos adoramos, e a auxiliar. O meu filho que é o miúdo mais falador, sociável e despachado do mundo chegou tímido. Na mochila, e a seu pedido, ia um caderno do Homem Aranho para "fazer os trabalhos, mãe" e um cãozinho para dormir, mas que ele não sabia se o ia tirar porque tinha medo que o achassem bebé... Está tão crescido o meu pequenote. E pediu para o irmos buscar cedo. Claro que sim, campeão da mãe!

Dia 4 de Setembro

É o primeiro aniversário do meu querido avô depois dele ter partido. Amo-o tanto. Tenho tantas saudades. Foi uma peça tão fundamental e tão doce da minha vida. Um grande beijo, meu querido avô. Eu fui sempre a luz dos seus olhos. Agora, o avô é uma luzinha no céu a olhar por nós.

3 de setembro de 2013

Sensibilidade de um filho de 3 anos

Hoje o marido e o filho mais velho foram cortar o cabelo. Foram juntos no Smart. E conta o pai... pai: ia um carro a pisar ovos à minha frente. Eu refilei e ultrapassei. Olhei, vi que era um velhote e disse: era um senhor velhinho. E o meu filho responde assim: tens de ter paciência com os velhinhos, pai. Eles já não têm muitas forças. E o meu marido comoveu-se... E disse que ele tinha razão e que estava muito orgulhoso do pensamento dele.

Ele viu o meu querido avô (que faria amanhã 90 anos) adoecer e morrer no início do ano e esteve 2 semanas com a avó paterna que está velhota e doente e já não anda sem a cadeira de rodas. Tem a sorte de ainda ter a bivó com quase 91 anos, mas que continua (e Deus a conserve assim) óptima, cheia de energia e linda, mas a quem as rugas e os cabelos todos brancos fazem o meu filho perceber que a bivó é velhinha...

E desde que viu pela primeira vez o filme Up - Altamente, que a temática da morte está presente nos pensamentos dele. Foi o filme que até hoje mais o marcou. Adora vê-lo, mas fica triste. E no outro dia, quando o fui deitar, até me disse que agora já não queria ver mais o filme do senhor velhinho.




1º dia de trabalho!

Comecei hoje. Felizmente estou em casa a trabalhar e o meu Afonsinho dorme ao som do teclar de uma nova história. Está a saber bem regressar à escrita. Não à escrita da minha vida, como tenho feito em exclusivo aqui no blog no último ano, mas à escrita de outras vidas que surgem da imaginação, criatividade e vivências. E é um privilégio trabalhar em casa. O Afonso dorme há 3 horas. É mesmo um doce. E o doce mais velho também dorme a sua sesta. E o maridão procura uma casa para nós. E está a ser assim o nosso dia... E o mais engraçado é que comecei hoje, precisamente um ano depois de ter ficado de baixa por gravidez de alto risco... Dia 3! E é um dia que eu gosto. É o dia do meu aniversário e do número de filhos que quero ter. Até já...

Hoje foi dia de open house!

Que é como quem diz: de loucura perfeita!! Entre as 16h e as 21h tivemos mais de 50 visitas interessadas na nossa casa! Foi uma loucura tão grande, mas tão grande. Tudo ordeiro e muito tranquilo, mas uma grande loucura. Saíam uns, entravam outros... Parecia à filme americano. Só faltava o jardim com a tabuleta a dizer open Day. Agora é começar com muita genica e convicção a procurar uma casa para nós arrendarmos. Foi bom ver tanta gente encantada com a nossa casa e foi bom ver que (assim o esperamos) a casa irá ficar de certeza em boas mãos... Apesar de ainda não nos termos decidido pelo inquilino, gostámos muito de quem nos visitou hoje. Por sorte tinha pedido a um dos meus cunhados para ficar com o mais velho. Só o Afonso ficou e brindou toda a gente com o melhor sorriso do mundo. Que dia este! A loucura!!

2 de setembro de 2013

A inocência dos 3 anos

Hoje no Portugal dos Pequenitos havia fontes e pequenos lagos com moedas lá dentro. Claro que o meu filho mais velho quis saber a razão e adorou a ideia de atirar uma moeda e pedir um desejo. Lá lhe dei uma moeda e, ele, muito compenetrado, chegou junto à água, atirou a moeda e disse em voz alta: um skate! E ali ficou uns segundos. Depois, olha-nos desconfiado: não apareceu nenhum skate!! Lá lhe explicámos que não funciona assim. Não se atira uma moeda e salta de lá um skate. Ele pediu e agora tem de esperar... Quero mais uma moeda, vou pedir um beyblade!!! 

1 de setembro de 2013

Portugal dos Pequenitos

Apesar dos 39 graus que estavam quando chegámos a Coimbra não desistimos do plano inicial e levámos os miúdos ao Portugal dos Pequenitos. Sempre lhe chamei Portugal dos Pequeninos, mas estava enganada. Tinha apenas uma vaga ideia do local, tinha lá ido muito pequena, e adorei. Está bem preservado e faz, de facto, as delicias de miúdos e graúdos. Vale a pena a viagem. Escolham, se puderem, um dia menos quente. E quem tiver cartão Sábado Cultura na compra de um bilhete de adulto não paga o de criança. E depois é só deliciarem-se com os nossos monumentos e as casinhas típicas de Portugal e das ex-colónias Portuguesas.

O regresso às aulas!

Afinal, o regresso às aulas na creche do meu filho não é amanhã! Por sorte mandei um mail à educadora a avisar que afinal, ao contrário do que tínhamos previsto, já não íamos prolongar as férias por Setembro e que o mais velho ia começar a escolinha amanhã. Recebi há pouco um SMS dela, a pedir desculpa por não ter visto o mail antes, e a dizer que a escola só reabre aos alunos na 4 feira. Eu estava mais que convencida que era amanhã. Mas verdade seja dita que como planeava estar de novo no Algarve esta quinzena ( mudámos de planos por causa da questão da casa, do meu novo projecto de trabalho e porque o mais velho precisa de voltar às rotinas depois de 8 semanas de férias) nem liguei muito à data de inicio do ano. E como amanhã é dia 2 fazia sentido que começassem amanhã. Quer-me parecer que algum pai despistado lá vai levar o filho amanhã. E pode ser que o meu filho, que acha que amanhã começa a escola, durma até tarde! 

"Madrugada Suja"

Adorei o último livro do Miguel Sousa Tavares. Chama-se "Madrugada Suja". Lê-se muito bem. É actual e escrito de forma muito atractiva. Li-o em pouco tempo. Só este fim de semana, em que o pai esteve mais entretido com o mais velho e eu mais liberta, li metade e acabei. Recomendo.

O Afonso dormiu a noite (quase) toda!

Foram 8 horas. Das 10 da noite às 6 da manhã. Às 4 ainda palrou, coloquei-lhe a chucha e dormiu até às 6 da manhã. Mamou, palrou, sorriu e voltou a adormecer. Ele e eu. Dormimos até às 9. Que maravilha. E hoje, uma pequena surpresa para o mais velho. Acho que ele vai adorar. Depois conto tudo. Tenham um bom Domingo. Bem vindo Setembro.