30 de janeiro de 2014

A lata do mais novo

Quando não quer dormir e ficar na cama, grita! Lá vou eu. Ponho a chucha e depois pego-lhe ao colo, para o reconfortar. E sabem o que faz o pequenito de 9 meses?! Estica o braço e aponta para a porta! Como se dissesse: Não percebes, mãe? Eu ensino-te o caminho! É para ali! Quando calha ser hora de levantar ou eu perceber que não adianta mesmo ele estar na cama e o levo comigo vai o caminho todo a apontar! É de mais!

A lata do mais velho

Ao deitar:
Eu: A mãe está com dores de barriga e estou cansada para contar uma história de boca.
Filho: Paciência! Contas na mesma, boa?
Mãe: Não. Hoje contas tu uma história à mãe.
Filho: As mães é que contam histórias. E quero uma com uma família de dragões igual à nossa, está bem?

E foi assim. E lá inventei uma história de dragões! Ele não dispensa a sua história nocturna! E eu também não, mesmo quando às vezes me custa a começar, depois adoro aquele momento só nosso!

A música que arranca gargalhadas ao Afonso


Mãe canguru

Nem sabem a inveja que eu e o meu filho mais novo temos das mães cangurus. É que este piolho só está bem agarrado a mim. Mal me vê passar larga tudo, sorri com aquela boca desdentada, e estica os bracinhos ao mesmo tempo que me arrebata com aqueles olhos escuros. Impossível resistir, claro. Mas não posso andar o dia todo com ele ao colo. Se tivesse uma bolsa marsupial aí é que ele ia estar feliz! E eu tenho um marsúpio, mas não é a mesma coisa!

Hoje não é um, são dois!

Desde ontem que o mais velho também está de molho. Muita tosse e ranho e ficou em casa, ainda por cima de manhã queixava-se do ouvido. De manhã viu o Garfiel na televisão e  fizemos legos. Agora estão os dois aqui ao lado no quarto deles para dormir a sesta. O pequeno palra e o grande vai-lhe ralhando "ai, ai, mano, temos de dormir". Enquanto eles estão ali eu aproveito para fazer umas coisas que preciso no computador. Gostava que dormissem um bocadinho. O mais velho é capaz de adormecer, mas o piolhito já tinha estado a dormir e acordou com cocó na fralda por isso, ou muito me engano, ou já não dorme. Mas enquanto não gritar para o tirar da cama deixo-o estar ali a descansar mais um bocadinho. E depois, vamos para o tapete ginasticar e brincar.

28 de janeiro de 2014

Para o Pai, com saudades!

Ao fim da tarde eu e o mais velho dedicamo-nos a fazer uma construção de lego (enquanto o Afonso mergulhava na caixa e tirava as peças todas para fora, radiante). Decidiu fazer um castelo e enchê-lo de flores: é para darmos amanhã ao pai quando voltar (o meu marido foi ontem para fora em trabalho e só regressa amanhã à noite) e ele saber que tivemos muitas saudades dele! Até amanhã, maridão paizão!



O mano não é um cãozinho!

No tapete das brincadeiras do Afonso, ao final da tarde: O mais velho atirava o mickey de peluche para longe do alcance do mano e gritava, super divertido: busca! busca! Eu lá lhe dizia que o mano não era um cão e que o mano ainda não sabia gatinhar e que estávamos a trabalhar nisso, mas ele cada vez ria mais e atirava tudo para longe e dizia: busca, mano! busca!!!

Preciso de um workshop com uma mãe de uma família numerosa

Estou a pensar em falar com a educadora do mais velho para pedir às mães de 4, 5, 6 e 7 filhos da sala do meu filho para me darem um wokshop de como conseguir tratar deles ao mesmo tempo, sendo que eu estou em minoria. Deve ser possível uma mãe multiplicar-se, mas eu ainda sou nova nisto da maternidade a dobrar e ainda me atrapalho um bocado. E eu até sou desenrascada. Mas há alturas em que sinto que estou a falhar com algum deles. E, geralmente, é com o mais velho por ser mais autónomo e independente... E é mesmo naqueles momentos chave. Quando tenho o mais velho preparado para lavar os dentes e ir para a cama e o mais novo começa de novo a chorar. Faço pause ao mais velho e lá vou eu. Ás vezes, é apenas a chucha que caiu e a coisa resolve-se em meio segundo, mas noutras vezes é uma cólica que por ali está, um desconforto qualquer que o fez acordar e que só passa com mimo e colo da mãe. E o outro continua a vida dele sem queixar, mas eu sei que se sentiu posto em espera para eu ir tratar do mano. E eu quero acudir aos dois. Há bocado, depois de jantar, quando eu ia fazer um chá de limão com mel ao mais velho acordou o pequeno. Fui lá pensando que seria só a chucha, mas a coisa estava complicada e ele esperneva. Tentei acalmá-lo, deitei-o e corri a ligar a kettle para aquecer a água para o mais velho. Cortei as raspas de limão e corri a embalar o mais novo. Voltei à cozinha e fiz o chá de limão e um chá Alivit Cólicas para acalmar o Afonso. Dei o chá ao mais velho, que o bebeu na sala a ver bonecos e fui dar o chá ao mais pequenino, sem saber se ele o queria ou não. Bebeu-o todo, arrotou e adormeceu. Fui ter com o mais velho, que já tinha bebido o seu chá (tem estado com tosse desde ontem e quero ver se a coisa não complica) fomos lavar os dentes e descobrir o Wally! Sempre rezando para o baby não acordar e interromper um dos poucos momentos de exclusividade que o meu filho crescido tem. E todos os dias tenho de fazer uma enorme ginástica (excepto a do ginásio pago aqui em frente onde tenho dificuldade em honrar o meu compromisso das 3x por semana) para conseguir ser a melhor mãe possível para cada um dos meus bebés. E uns dias correm melhor e outros pior...(Se por acaso houver por aí mães de muitos a querer dar umas dicas a esta nova mãe de dois, agradeço!)

"Para criar um bebé só é preciso senso comum"

Gostei muito desta entrevista ao pediatra espanhol Carlos González.

Marido fora...

... filho mais velho na cama dos pais, claro!!!

Brincar com o bebé

Ter um bebé sempre em casa connosco é uma alegria, mas também um desafio. Além do mimo constante e do trabalho inerente a cuidar dele, com 9 meses o Afonso precisa de muita brincadeira e estímulos para ajudar ao seu desenvolvimento. Passamos muito tempo sentados no chão com os seus brinquedos e com a almofada grande da amamentação atrás dele, para evitar que se magoe quando se cansa e se atira para trás. Temos de ir trocando de brincadeiras e mudando a posição (sentando-o na espreguiçadeira, passeando-o ao colo...) para ele não se fartar. Para me ajudar a ter ideias para as brincadeiras mais apropriadas para o Afonso hoje fui buscar o livro "Brincar com o bebé", que uma amiga me emprestou quando nasceu o meu filho mais velho e que sugere diferentes actividades consoante os meses do bebé. E hoje, quando o Afonso acordar da sesta, vamos brincar no sentido de o estimular para gatinhar. 


Um mimo para o quarto dos meus filhos

Recebi este mimo da Verbaudet e do blog Dias de Uma Princesa. Muito obrigada! O quadro luminoso vai ficar o máximo no quarto dos meus filhos!




27 de janeiro de 2014

Momentos a dois

Eu e o meu marido estamos desesperadamente a precisar de umas mini férias a dois. Não sei para onde iremos nem quando, mas estamos mesmo a precisar de nos reencontrar. É fácil um casal perder-se no meio dos trabalhos, dos filhos, das birras, das noites mal dormidas e dormidas com filhos no meio da cama. Com um filho o tempo para namorar já era pouco, com dois filhos desapareceu completamente. E faz falta. Muita falta. E andamos a ressentir-nos disso. Parece que foi noutra vida que fomos namorados. E éramos super apaixonados, divertidos e adorávamos tudo o que era boa vida. Na sexta feira um dos meus compadres dizia: Esquece. Isso acabou! Ok. Mas temos de encontrar maneira de voltar a vibrar um com o outro. Temos de conseguir dizer frases que vão além do: já deitaste o mais velho? Já puseste a mesa? Preciso que me ajudes com a bomba do Afonso? A água do banho já está pronta! A máquina da sopa está a apitar!!! Porque no meio disto tudo quem está a apitar por todos os lados somos nós! É porque é assim que os casais se perdem e que acabam por deitar abaixo tudo o que construiram com amor e paixão. É porque é assim que se caminha para o fim. E nós não queremos isso, mas estamos com alguma dificuldade em dar a volta...

26 de janeiro de 2014

O melhor do meu dia

Hoje o mais velho teve direito a uma manhã de filho único! Fomos ao cinema ver o Khumba e depois almoçamos só os dois. Ele escolheu pizza e eu um hamburguer H3. E foi óptimo! Ele estava mesmo a precisar de um tempo exclusivo com a mãe e eu também estava a precisar de curtir o meu mais velho num programa a dois. Foi óptimo. Mesmo bom! Quando íamos a caminho do Campo Pequeno eu disse-lhe que já não ia quase há um ano ao cinema e ele respndeu: então, estás cheia de sorte porque vais hoje comigo! E estava, de facto! Não só por ir ao cinema com ele, mas por ser mãe dele!

24 de janeiro de 2014

Nutribén Hidrolisado

O meu bombocas Afonso é mesmo um bebé de sonho e não estranhou a mudança do leite, que por sinal tem um cheiro estranho e desagradável. Bebeu o leitinho todo de manhã e não teve nenhum ataque de tosse que o fizesse vomitar. Que bom que foi! Fiquei muito feliz.

Uma manhã de muitas emoções

Hoje de manhã expliquei ao meu filho mais velho que o mano não vai à creche para poder ficar bom. O meu filho ficou inconsolável porque diz que com o mano lá não se sente sozinho. Ele não tem nem nunca teve problemas de sociabilização, deve ser mesmo um dos miúdos mais sociáveis da creche, mas adora ter lá o mano e tem um orgulho imenso nisso. Conto com a ajuda da educadora dele neste assunto para o fazermos ver que nem todos os meninos têm manos na creche e que nem por isso estão mais sozinhos. No berçário foi entre lágrimas que falámos da saída do Afonso. Parece um disparate, eu sei, mas somos todas mães e mulheres emotivas e ficaram todas com muita pena do Afonso sair. Esperamos que ele regresse em Setembro, mas para já mimo da mãe é a palavra de ordem! Logo vou com o bombocas buscar o mano mais velho e prevejo mais emoção... (e no meio disto tudo regressou-me hoje o período, ao fim de ano e meio, e estou completamente hormonal).

23 de janeiro de 2014

A ida ao pediatra

Hoje fomos ao pediatra e vamos ter grandes mudanças na nossa vida. O Afonso vai deixar a creche. Mas vamos por partes. O pediatra ajustou a medicação que o alergologista tinha prescrito ao Afonso, principalmente porque a cortisona inalada pela bomba lhe destruiu as mucosas da boca deixando-o cheio de feridas e sapinhos. Coitadinho, já quase não comia. Então, em vez da bomba vai passar a tomar Singular em saquetas. Além disso, retirou-lhe o leite de vaca. Vai passar a beber Nutribén Hidrolisado, vamos fazer papas com este leite e iogurtes só de soja. Mas o que o pediatra disse foi que enquanto o Afonso continuasse na creche não ia ficar bom. Basta um miúdo mais ranhoso que no dia seguinte o meu filho tem uma crise respiratória e fica com falta de ar e pieira. E se continuar a ir à creche vai continuar permanentemente doente, porque as defesas dele a nível respiratório são muito fracas. Vai andar sempre a tomar Ventilan, Atrovent e outros remédios sem nunca se curar, porque está permanentemente em contacto com vírus que o atacam e o põem doente. Dito isto, decidimos logo que amanhã vou falar com a educadora dele e com a directora da creche para cancelar a matricula do Afonso, esperando que ele possa regressar em Setembro, mais velho e com mais defesas. Se por um lado nem hesitei em decidir ficar com ele, por outro sei que vai ser uma gestão difícil. É certo que posso trabalhar em alguns projectos em casa, como aconteceu com o último, mas por outro tenho pena que ele deixe a creche onde adorava ir e onde tinha brincadeiras diferentes das que tem em casa, com outros bebés e pessoas super competentes, carinhosas e que o mimavam muito. E eu vou passar a estar sempre focada nele. Adoro ser mãe, amo os meus filhos com toda a minha alma e o meu ser e já tinha a flexibilididade e disponibilidade para os ir deixar tarde (9h30) e buscar cedo (16h30), mas de amanhã em diante todo o meu dia vai ser organizado em função do Afonso e dos horários dele. É certo que desde meados de Setembro ele passou mais tempo em casa que na creche, porque desde essa altura, que ainda por cima coincidiu com o fim da amamentação, que ele tem estado muitas vezes doente e em casa, mas na minha cabeça era diferente. Estava em casa porque estava doente. E aí eu estava completamente focada no meu papel de mãe, conciliando o meu trabalho para estar com ele durante o dia, mas depois ele ficava bom e lá ia todo contente para a creche. Agora, eu passo a ser o seu universo durante o dia. E pode parecer tonto, mas sinto um peso enorme. Ainda estou a digerir isto tudo! Sempre trabalhei imenso e a mil à hora. Abrandei depois de ter sido mãe porque as prioridades mudaram e porque queria ver o meu filho e estar com ele, mas continuei com um ritmo bastante intenso. A gravidez do Afonso deixou-me de baixa, rescindiram-me o contrato, o Afonso nasceu e eu dediquei-me quase a 100 por cento aos meus filhos trabalhando como freelancer num projecto. Mas sabendo que se fosse preciso estar de volta para um projecto mais absorvente, teria essa disponibilidade porque conciliaria o meu trabalho com o horário da creche. Para já, vamos viver um dia de cada vez. Vamos esperar que o Afonso fique bom e vamos ver como é que eu me vou sair nesta nova fase das nossas vidas!! O mais velho é que está inconsolável do mano já não ir mais à escola. Ele adora ter o mano bebé na escola e tem muito orgulho em ir visitá-lo. E tem ciúmes do mano ficar com a mãe e ele ter de ir para a escola. Ora aqui está uma gestão que não é fácil. No meio desta loucura desta semana olhei para os meus dois filhos e pensei que estamos muito bem assim. Para já, não vamos pensar no terceiro filho. Acho que já tenho muito com que me entreter!!! 

9 meses do bebé mais querido do mundo, o meu Afonso!

Apesar da tosse e das dificuldades respiratórias dos últimos dias continua bem disposto, apesar de mais chorão e queixoso do que é habitual. Estamos a adaptar-nos aos novos gadgets da máscara expansora e das bombas para a asma. Tem estado muito atrapalhado. Não consegue beber leite porque a tosse o faz vomitar tudo, logo de seguida. A maldita tosse também o tem atacado à hora das refeições fazendo com que se engasgue. Andamos sempre de volta dele, quando está a dormir, para garantir que está tranquilo e a respirar bem. É uma aflição permanente. Os remédios que toma via bomba, o Flixotaide, o Atrovent e o Ventilan actuam ao nível das mucosas da boca e apesar de limparmos a boca com uma compressa com água após cada bombada, a verdade é que já tem a boca com pequenas feridas e os lábios a descamar. Custa-lhe a comer. De certeza que lhe dói. E a mim dói-me a alma por ver o meu bombocas querido do coração a sofrer. Sei que é para o bem dele e que vamos conseguir controlar esta tosse e pieira permanentes, mas custa na mesma. Ele odeia a máscara para fazer a bomba e arranca-a com todas as forças. Hoje vamos à consulta de rotina dos 9 meses ao pediatra para o pormos a par da medicação nova e para ele o observar e dar a sua opinião. Penso que também iremos fazer novas introduções de alimentos e quero ver se ele tem uma alternativa ao biberão de leite, que está mesmo difícil de lhe dar. Ou melhor, dar é fácil que ele bebe-o bem e de seguida, o pior é que vem todo para fora. Mas hoje o dia começou com os 4 na cama a cantarmos os parabéns ao bebé Afonso que, animado, acompanhava com palminhas!! É a nova graça dele e sempre que ouve música ou cantamos para ele, ele bate palmas. E nós amamo-lo cada dia e cada minuto ainda mais!!!

21 de janeiro de 2014

Consulta de Imunoalergologia na Estefânia

Nota 10!! Um atendimento óptimo e simpático, pontualidade e um médico fantástico, que se interessou pelo historial clínico do meu pequenino, que fez perguntas, que o observou bem e em quem eu confiei, quase de imediato. Depois da amigdalite o Afonso votou às crises de tosse, pieira e dificuldades respiratórias e foi assim que hoje foi observado. O médico preocupou-se bastante com o facto do Afonso, desde Outubro, estar quase sempre com problemas respiratórios e disse-me que nos vai ajudar a tratá-lo. Porque o assustador é que parece que o nosso filhote nunca fica completamente bem. Tem lá sempre uma pieira, uma farfalheira. Apesar do médico não poder afirmar que ele tem asma, devido à sua pequenina idade, é para a asma que o vai tratar, pois é o que se faz quando bebés tão pequeno apresentam os sintomas e as crises como as que o Afonso tem tido. Agora vai fazer medicação: 3 bombas diárias de diferentes medicamentos e o Fenistil em gotas, como já fazia. E vamos fazer bomba en vez de aerossóis, mas como ele é muito pequeno utilizamos uma câmara expansora com máscara para ele inalar tudo. Tão pequeno o meu bombocas e a levar com remédios tão fortes. Coitadinho... Também fez os testes para detectar alergias, mas foram todos negativos. É óptimo, claro, mas é um prognóstico reservado visto que ele ainda nem um ano tem e não são muito fiáveis nesta idade. Daqui a 3 semanas voltamos lá para o doutor o voltar a observar novamente e, caso seja necessário, realizar um Raio X para ver como estão os brônquios deste bebecas. Custa-me imenso ter de lephe dar tantos remédios, que são umas verdadeiras bombas para o coração, mas ainda me custa mais vê-lo cheio de tosse e aflito para respirar. E, no meio disto tudo, sempre a sorrir e sempre bem disposto!! É maravilhoso este meu bebé pequenino!!! E estou confiante que este médico nos vai ajudar!!! 

20 de janeiro de 2014

O meu bombocas pequenino

Ao fim de uma semana em casa por causa da amigdalite hoje de manhã o meu bombocas pequenino regressou à creche. Ficou lindamente, como sempre, e até me disse adeus com aquela mãozinha pequenina! Coisa boa! Mas não fiquei completamente tranquila. A tosse regressou ontem em virtude de na sexta feira termos parado o Fenistil para ele amanhã ir à consulta de imunoalergolgia e poder fazer testes, se necessário. Coitadinho do meu pequenino. Tem estado quase sempre doente desde Setembro. A sorte é que é mesmo um bebé maravilhoso e nem doente fica chorão ou refilão. É mesmo um doce!

A ternura do meu mais velho

Ao entrar a meio da noite na minha cama.
Filho: mãe, desculpa interromper os teus sonhos!
Disse-lhe que não fazia mal, abracei-o e adormecemos aconchegados um no outro!

19 de janeiro de 2014

Turrinhas!!

É só para partilhar que o meu bombocas Júnior já dá umas turrinhas maravilhosas! Foi a minha mãe que o ensinou e adoro!! Adoro quando nos inclinamos, eu digo dá turrinha à mãe, e lá vem ele tocar com a testa dela na minha!!! Coisa mais boa, boa da mãe!!! 

O melhor do meu dia ( de ontem)

De manhã fui assistir à aula de futebol do meu filho mais velho. Ele estava radiante por me ter a aplaudi-lo nas bancadas e entre um passe e um golo lá me dizia adeus ou me mandava um beijo. Fotografei, filmei e curti à grande este momento, que geralmente é privilégio do pai, uma vez este é um programa de pai e filho e a hora do treino coincide com o almoço matinal do meu bombocas.


À tarde, convidei a minha mãe ( que passou a última semana quase toda cá em casa para me dar apoio com o Afonso doente e "fazer a vez" do Maridão que esteve fora uns dias em trabalho e foi uma ajuda maravilhosa com os miúdos e com a casa, fazendo até o turno da noite com o Afonso para eu dormir a noite toda) para ir com o meu filho mais velho ao "Peter Pan", no Politeama. A ideia era eu ir, mas percebi que o meu marido também gostava de ir, então, foi ele e eu fiquei com o Afonso. Fui buscar a minha avó e fomos lanchar à Versailles. Mais tarde, o trio Peter Pan juntou-se a nós e foi muito bom!!!

O meu mais velho no seu melhor

 Ontem à noite, depois de se levantar umas 10 vezes da cama:
Eu: se não tens sono vai para a cama ler o livro da Dr. Brinquedos!
Filho: oh, mãe! Eu não sei ler! Quando for pai ou mãe e souber ler vou ler os livros todos, mas agora ainda não consigo!!

Eu e o pai contemos as gargalhadas!!

Eu, desesperada com o mau tempo, me confesso!

Vejo um raio de sol e corro a lavar e a estender roupa, mesmo quando no telemóvel diz que chove a partir das 10 da manhã. Depois corro para tirar a roupa da corda. E depois, das duas uma: ou vai para a máquina de secar, que eu odeio pelo estado amarrotado em que a roupa sai de lá, ou fica estendida na cozinha, que eu também detesto!! Dilemas de uma dona de casa!! 

18 de janeiro de 2014

Estou danada com a Area!!

Tão danada, mas tão danada que na quinta feira fui lá preencher o livro de reclamações e na segunda feira volto lá para nova reclamação. Então é assim: na segunda feira vieram cá entregar e montar um aparador. O senhor que cá veio disse que não podia ficar todo montado, uma vez que uma dobradiça estava estragada. Iriam ligar-me nesse dia ou no próximo para agendar nova marcação para virem cá terminar o serviço. Passou um, dois, três dias e nada. Enviei dois emails e nada. O meu marido ligou para o número de apoio, enrolaram-no com "ligamos de seguida" e nada!! Na quinta feira, antes de preencher o livro, o responsável da loja do Colombo, que foi impecável, ligou para o pós venda a perguntar o porquê da demora e da ausência de contacto e eles disseram que me ligariam no dia seguinte. Nada!! Estou furiosa. Já me enerva olhar para o aparador meio montado no hall de entrada! Estou com péssima opinião da Area, estou irritada. Estivemos na dúvida entre este aparador e um do Gato Preto, e já me arrependi mil vezes de não ter comprado o outro. Na segunda feira volto lá e vou exigir que venham recolher o aparador e que me devolvam o dinheiro do móvel e da entrega e montagem!! Odeio esta situação em que já está tudo pago e, por isso, as empresas estão-se nas tintas!!

17 de janeiro de 2014

Cada miúdo tem o seu ritmo

E li agora este post sobre a temática das chuchas, que veio confirmar a opinião do pediatra dos meus filhos. Não podia deixar de não comentar no blog Pais de Quatro e partilho convosco o que penso sobre este assunto, que muita discussão tem dado entre a família e amigos. Se o meu filho mais velho começou a andar cedo, fala desde muito pequeno com uma desenvoltura e vocabulário incríveis, usa o garfo e a faca como gente grande e nunca quis que lhe chamassem bebé, por outro lado, não consegue largar a chucha. Já tentou duas vezes, sempre por sua iniciativa e algum incentivo nosso, como aqui partilhei com quem me lê, da última vez durante duas semanas, a verdade é que recaiu e nós cedemos, porque ele estava mesmo em sofrimento, ao início sem perceber, mas não adormecia e, a meio da noite, quando despertava, tinha dificuldade em conciliar o sono. Claro que queremos que ele deixe a chucha e há-de deixar, mas, para já ele precisa da chucha para acalmar e para entrar no sono. O pediatra deles diz que é natural e que é uma idade em que eles precisam do conforto da chucha, mas que a sociedade entendeu que os 2 anos são a idade certa e ai do menino que continue de chucha. Uma prima minha afirma, orgulhosa, que no dia em que os filhos fazem dois anos lhes tira as chuchas e que nos primeiros dias até roem os lençóis, mas que depois passa... Cá em casa não quero filhos a roer lençóis. Quero esperar pelo ritmo dele, que chegará a qualquer momento. Claro que se chegar a uma altura e o pediatra, dentista ou outro profissional de saúde digam que temos de acabar com chuchas, assim o faremos. Até lá, vamos tentando incentivar o adeus à chucha.

Mimo e brincadeiras

Decidi que hoje os meus filhos ficavam em casa comigo. Estava um temporal e eu não arrisquei a meter-me no carro para os levar à escola. Por isso, a manhã foi de mimo dos manos e o mais velho teve a alegria de ir brincar com o gelo!



Bom dia

Por aqui amanheceu com chuva, trovoada e granizo! As ruas estavam branquinhas!



16 de janeiro de 2014

"Quero a minha mãe!"

Hoje ao tentar passar o Afonso do meu colo para o colo da minha mãe, ele virou-se todo para mim e agarrou-me com força! Com a força dos seus quase 9 meses, é certo, mas com a determinação de quem já sabe o que quer! Esteve o dia todo com a minha mãe e tinha saudades minhas, claro! Confesso que adorei o gesto. Amo a alegria dele sempre que me vê. Ri com toda a alma e com aquela boca desdentada, saltita no mesmo lugar e estende os braços! Que maravilha! A minha mãe é que ficou um bocadinho triste, mas pegou-lhe à mesma (eu tinha de acabar o jantar), fez-lhe cócegas, ele riu e lá foi com a avó.

Avaliação física e consulta de nutrição

Seis quilos a mais para abater! Toma lá, que é para ficares jeitosa! Muita ginástica, muita água e chá, hidratos de carbono até à hora de almoço, várias refeições ao dia e evitar os doces e os açúcares. Daqui a um mês e meio eu e a nutricionista falamos outra vez. Vamos ver se me porto bem! (e quando estiver mesmo no ponto e super elegante, venha lá mais um baby)

Coisas que descobri com a maternidade post 11

A maternidade é muito, mas muito melhor, do que eu imaginava. E eu já imaginava que seria maravilhoso! Mas é ainda melhor! E a dobrar nem se fala!!

Já encomendei o nosso primeiro cabaz biológico

Agora é esperar pela entrega!! Claro que estes legumes e frutas são um pouco mais caros, mas penso que vale bem a pena o investimento. Vamos experimentar! Quando receber o primeiro cabaz venho cá contar!

O meu filho de 4 anos

Ou muito me engano ou vai ser um arrasa corações e vai dar-me muito trabalho!

Filho: "Mãe, quero ter uma mulher para casar! Não gosto de dormir sozinho e quero uma mulher. Pode ser?" Lá lhe expliquei que ainda só fez 4 anos e que ainda falta muito para casar.

Noutra ocasião. No parque de estacionamento do Lidl.

Filho: Aquela menina (do outdoor publicitário do supermercado) está a olhar para mim. Acho que ela quer casar comigo!
Eu: Oh, filho. Aquela menina é muito crescida para ti!
Filho: Mas ela é que está a rir para mim!

Na escola tem uma namorada há mais de um ano, no verão pediu em namoro todas as miúdas (e algumas das mães delas) grias da praia, adora brincar às danças  dos namorados com as primas (dão as mãos, rodam e cantam lá lá lá), outro dia encantou-se com a Irina Shayk e também com as "meninas de verde" da gala da Bola de Ouro! E quer logo casar com elas! Ao menos, é um rapaz com intenções sérias!!

Andamos a pensar num carro novo...

Apesar de termos uma carrinha Mégane já não dá. Precisamos de um monovolume! Lá atrás e por causa das cadeiras só cabe um sobrinho em sofrimento ou uma mãe (eu própria) em desespero e que tem de se encolher para entrar, não respirar na viagem e rezar para sair. Tenho muitos sobrinhos, uma mãe que me dá cada vez mais apoio e gostavamos de ir ao terceiro filho (o meu marido não está tão certo disso, mas eu sei que no fundo ele quer mais um filho, ou melhor, uma filha). Por isso, andamos a ver carros com sete lugares.

Adoro, este, este e tenho de ir espreitar este! Alguém por aí tem um 7 lugares? O que aconselham?



O meu Homem Aranha preferido!


Difícil, foi convencê-lo que não podia ir hoje assim vestido para a escola. Levou só a máscara e, mesmo assim, acho que a educadora não achou grande graça. Chegámos em cima da hora, quando já estavam todos sentadinhos para marcar as presenças e entra o Homem Aranha a destabilizar... Ups...

15 de janeiro de 2014

O Afonso e o sono... ou a falta dele!

O Afonso sempre dormiu muito bem. Sempre precisou de um colinho para o embalar, mas nunca teve problemas para dormir. Dormia bem a sesta depois do almoço, a sesta depois do lanche e à noite. Mas, nos últimos dias tudo mudou. Não sei se é por causa da amigdalite, mas a verdade é que ele não quer dormir. Só dorme bem a sesta da manhã. Adormece por volta das 11h15, depois de almoçar, e dorme até às 14. Depois disso, nada! Por volta das 17 começa a coçar os olhos e a ficar ragubento, mas não quer dormir. E à noite, então, tem sido um pesadelo. Esta noite eu e o meu marido levantámo-nos umas 50 vezes, sem exagero. Queria leite, queria colo, queria conversa, queria mimo, queria tudo menos dormir. Adormecia e passados uns minutos, acordava. Dormiu bem até às 2 da manhã, com leite às 22, mas depois das duas da manhã foi um corropio para o quarto dele a noite toda. Não sei se é uma fase, se lhe dói a garganta ou se não consegue adormecer sozinho, quando desperta, porque está habituado a colo. O mais velho nunca teve o hábito do colo e sempre o ensinámos a adormecer sozinho, mas com o Afonso temos cedido à manha do colo. Para já, vamos tentar que ele aprenda a adormecer sozinho para que se consiga reconfortar sozinho e volte a adormecer, quando desperta. É que isto assim é duro. Para ele e para nós. Numa das vezes em que acordou e começou a chorar eu "ralhei" com ele: Ai, ai, Afonso. Já acordaste o mano. E responde o mano: não faz mal, mãe. Ele é pequenino e não sabe o que faz. E é tão lindo. Tem uma cara tão fofinha... Não ralhes com ele!

14 de janeiro de 2014

O melhor do meu dia

Ir ver o meu filho mais velho na natação. Ficou tão feliz de me ver, lá ao longe, nas bancadas. Mandou-me dezenas de beijinhos e acenou muitas vezes, feliz! No final, já não regressou à escola e fomos os dois lanchar. Foi perfeito. Foi um miminho extra que ele adorou e eu ainda mais!

O meu filho mais velho e a bota de ouro!

Ontem, em casa da avó, viram no telejornal a atribuição do prémio a Ronaldo
Filho: (embasbacado a olhar para a Irina Shayk) quem é aquela rapariga tão linda?
Avó: é a namorada do Ronaldo.
Momentos depois...
Filho: porque é que o Ronaldo está a chorar? Tem uma namorada tão linda e vai receber uma bola de futebol em ouro! Não percebo...

Parabéns, Pai!

Hoje o meu pai faria 68 anos. No seu último aniversário fomos jantar a casa dos meus pais com o nosso filhote mais velho que tinha apenas 10 dias de vida. Viveu com muita intensidade os primeiros seis meses do neto mais velho, sem saber que iria partir tão de repente e tão cedo. Estava louco com o seu papel de avô de rapaz, uma vez que só teve filhas. Não pôde ver o miúdo giro e despachado em que o bebé Alexandre se transformou e não conheceu o pequeno Afonso. Tenho muitas saudades do meu pai. Muitas mesmo. Já não sonho com ele há muito tempo, mas ainda há alturas da minha vida em que tenho o instinto de lhe ligar... E é nestas alturas em que eu quero acreditar com todas as minhas forças que ele está lá em cima a ver-nos e a olhar por nós. 

13 de janeiro de 2014

Os 40 minutos da mãe

Fui novamente à ginástica à hora de almoço. Gostei da aula. Transpirei e arfei, como é suposto, mas até me aguentei bem. Gostei da professora e foram uns bons 30 minutos. Tomei um duche e regressei a casa. Soube-me bem não só pela aula de ginástica em si, mas porque foram 40 minutos só meus, os meus minutos diários para descomprimir. O meu plano é ir 3 vezes por semana, mas acho que quando lhe apanhar o gosto até passo a ir todos os dias. Afinal, é só atravessar a rua e são apenas 30 minutos de aula.

Filho mais velho report

Jantou bem e estava super bem disposto na avó, por isso, dormiu lá. Eu é que sou mesmo mãe galinha e já estou cheia de saudades... E vou sentir falta de o sentir entrar na nossa cama, pela calada da noite, para se enroscar no "miminho", como ele diz. Nunca teve o hábito de dormir na nossa cama, mas de há uns meses para cá, e eu acho que vem no seguimento do nascimento do Afonso, aparece por lá e por lá fica. Ao início dava-me assim umas pancadinhas e eu ia deitá-lo de volta. Depois percebeu que se entrasse e se enroscasse ninguém o mandava embora. Há-de ser uma fase passageira. Por mais que tentemos dar-lhe toda a atenção que ele quer e merece acaba sempre por partilhar o nosso tempo com o mano. Faz parte. Por isso, um mimo extra à noite não há-de fazer mal.

Coisas que descobri com a maternidade post 10

Os comandos de televisão deviam ter um botão para bloquear, tal como os telefones fixos!! 

O meu mais velho

A esta hora está a minha mãe a ir buscá-lo à escola. Ele vai perguntar logo por mim e dizer que não quer dormir na avó. Ele adora a minha mãe, mas está muito mimoso comigo desde que o mano nasceu e não se quer afastar de mim na hora de dormir. Vamos ver como corre o banho e o jantar. Ainda não decidimos se o vamos buscar quando o meu marido chegar ou se ele fica na avó. Depende de como ele estiver. Era mais simples porque a minha mãe vive ao lado da creche e evitava que eu tivesse de sair de manhã com o Afonso ou que o pai tivesse de o levar muito cedo. E a esta hora também me custa não o ter aqui a animar o nosso final de tarde. 

Eu e o mais novo

Ia aproveitar a sesta do Afonso para também dormir, mas ele trocou-me as voltas e recusa-se a dormir! Está com o gás todo. Já me arrancou uma lente de contacto e já caiu para trás, no tapete, dando uma valente cabeçada. Felizmente parece que a febre foi embora de vez e espero que esta energia diurna se transforme numa noite bem dormida.

Segunda aula

Inscrevi-me no ginásio e hoje tenho a segunda aula. Vale-me a querida Maria que me ajuda cá em casa e que fica de olho no Afonso (que está sem febre desde a meia noite) enquanto eu vou ali ginasticar meia hora à hora de almoço. Não sou nada desportista, mas gosto de aulas de grupo e, acima de tudo, não deito dinheiro à rua. Portanto, quando me inscrevo é para ir. E hoje vou à segunda aula. De salientar que ainda tenho dores musculares da aula de sexta!

Manos

Hoje de manhã.
Filho mais velho: o mano não vai à escola?
Eu: não. O mano ainda está doente.
Filho: eu também quero estar doente para ficar em casa!
Eu: oh, filho. O mano tem dores de garganta. Tu não queres ter dores de garganta.
Filho: quero, quero para ficar em casa!!!

12 de janeiro de 2014

Amigdalite Viral

Como a febre não baixava dos 38.5 e estava sempre a voltar aos 39 fui com o Afonso ao hospital. Fui ao São Francisco Xavier e ele foi super bem atendido. Apesar da urgência estar cheia, e eu ter-me assustado quando lá cheguei ao pensar que no meio de tanta criança doente ele ainda ia ficar pior, o Afonso foi atendido de imediato por ser muito pequeno e estar cheio de febre. Depois da triagem feita por uma enfermeira amorosa ficámos numa salinha à espera que uma médica nos chamasse. Uns minutos depois a médica observou-o e diagnosticou uma amigdalite Viral. Daí a febre e a dificuldade em comer. Ben-U-Ron e Brufen alterado e muito mimo!! E esta semana ficamos de quarentena. 

E a febre também chegou com toda a força ao pequeno Afonso

Parece que a tosse abrandou, mas a temperatura chegou aos 39.4º  às 5 da manhã e tem descido até aos 38.5º  e voltado logo a subir. Agora o bombocas está a dormir descansado. A noite foi complicada para todos. Espero que ele esteja sem febre quando acordar ou tenho de ir com ele às urgências, por ordem do pediatra. Coitadinho do meu pequenino...

11 de janeiro de 2014

Momento bom mãe e filho

Ontem, sexta feira, deitei o mais velho na nossa cama para a história da noite. Vesti o pijama e deitei-me com ele a ler o livro. No final, dei-lhe uma beijoca, apaguei a luz e adormecemos. E não sei quem adormeceu primeiro se ele se eu. E foi directo até às 7 e meia, hora a que o Afonso acordou. Foi muito bom!!

Desmontar a árvore de Natal

Eu: quem me ajuda a desmontar a árvore de Natal?
Filho mais velho: agora não podemos. Estamos a jogar PlayStation. A mãe desmonta!
Mãe: mas tu e o pai vão arrumar tudo à arrecadação.

Se alguém cair na caixa da árvore e na caixa dos enfeites que ficou no corredor a culpa não é minha! Eu fiz a minha parte!!

Voltou a tosse

É impressionante. Mas assim que deixo de dar aerossóis com Ventilan ao Afonso, ele aguenta-se uns dias e depois volta a ficar com tosse. Andamos nisto desde Setembro. Entrámos o ano com os aerossóis, parámos a semana passada, esteve bem até quinta feira e regressou a tosse. Bendita consulta de imunoalergologia que está marcada para dia 21 na Estefânia, para ver se fazem os testes necessários ao meu pequenino. O meu marido não anda melhor e já está agarrado à bomba de asma. Não sei se é da humidade, mas quero mesmo que o Afonso seja examinado para despistar eventuais asmas e afins.  Custa tanto estar sempre a ouvi-lo tossir. E a ele ainda lhe deve custar mais, pois passa a noite naquilo. Quando eu tenho tosse, felizmente raras vezes, até fico com dores de tanto tossir. Imaginem o meu pequenino. Só espero que a tosse não piore e não se transforme em bronquiolite e insuficiência respiratória. Esperemos que o Fenistil que ele continua a fazer diariamente ajude. E as tuas melhoras, bebé. 

9 de janeiro de 2014

O Inverno e nós

No carro a caminho da escola.
Filho mais velho: (Optimista) Agora vai estar sempre sol?
Mãe: Não, filho. Acho que é só um dia ou dois e depois volta a chuva.
Filho: Não gosto de chuva. Tenho saudades do verão.
Mãe: Eu também!!!

E que saudades! Detesto o Inverno. Gosto de calor, sol, praia, dias compridos e noites quentes! E uma das coisas que mais me incomoda no Inverno é o problema de lavar e secar roupa. Detesto usar a máquina de secar e só uso mesmo em último recurso. A máquina é óptima, mas a roupa dos miúdos encolhe sempre (mesmo poucos milímetros fazem a diferença em roupa pequena) e sai de lá super amarrotada, dificultando o processo de passar a ferro. Mas hoje o sol deu ares de sua graça e estou a aproveitar para lavar e estender toda a roupa que se acumulou nos últimos dias. Esta é mais uma das vantagens de trabalhar a partir de casa. Posso ir gerindo as tarefas domésticas enquanto escrevo os meus guiões!

8 de janeiro de 2014

Não fiz promessas nem resoluções de ano novo...

... Mas vou-me inscrever no ginásio. 6ª feira tenho a aula experimental. Era uma vergonha ter um ginásio à porta de casa e não ganhar coragem para mexer o rabo, perder peso e ganhar saúde!

Memoria de criança

Ao jantar, já nem me lembro do que é que estávamos a falar, o meu mais velho disse: "a mãe e o mano dormiram 2 noites no hospital para verem se o mano estava bem e se bebia o leite das maminhas da mãe! Eu fiquei com o pai e fomos sempre jantar fora!" Isto aconteceu há quase 9 meses e ele não esqueceu nenhum pormenor. E sempre que na rádio passa "O Homem do Leme" ele diz: "quando ia com o pai para o hospital conhecer o mano estava a dar esta música" e põe-se a cantar! São momentos que ficam para sempre.

7 de janeiro de 2014

Hoje apresentei o mundo ao meu filho mais velho

E ele achou que o mundo era grande. Mostrei-lhe onde ficava Lisboa e Monte Gordo. Apresentei-lhe Espanha e indiquei onde estava Madrid, cidade que ele também conhece. Perguntou porque é que estávamos mesmo na pontinha. Expliquei-lhe que estar na pontinha era bom. Tínhamos o mar perto de nós. Ele perguntou onde nadavam os tubarões. E eu mostrei-lhe os oceanos. E teve a sua primeira aula de geografia.

"Foto inspiradora de 2013"

Não fiz balanços de 2013 aqui no blogue, mas sem dúvida que 2013 foi um ano muito especial que ficou marcado pelo nascimento do meu segundo filho, o Afonso. A família aumentou, o amor também e tive (muitos e bons) momentos que ficarão para sempre marcados na minha memória e no meu coração. Aceitei este desafio. E hoje estamos aqui. Porque o dia em que os meus filhos se conheceram foi, sem dúvida, um momento que ficará para sempre gravado na minha memória e no meu coração.

"O essencial é invisivel aos olhos..."

http://www.wook.pt/ficha/o-principezinho-livro-com-imanes/a/id/14304391?a_aid=4ff2f60cd2629

Este foi o livro que a Educadora e a Auxiliar da sala do Jardim de Infância deram ontem ao meu filho pelo seu aniversário. Ele gostou muito e eu também. Adoro o Principezinho e todos os ensinamentos e valores que transmite.






Feliz dia dos Reis

Já passa da meia noite, portanto, já não é dia de Reis, mas para mim o dia só muda depois de me deitar e dormir. E hoje, dia de Reis, fui à escola buscar os miúdos e, como já é tradição, o mais velho trazia uma linda coroa feita por ele. E um embrulhinho de guloseimas, que fazia parte do lindo calendário do advento que tinham feito na sala. E o dele era o número 19. Um número que eu adoro. O dia em que me casei. E disse-lhe isto. E ele respondeu:" por isso é que eu escolhi o 19. Quem é amigo, quem é?"

Saudades

Ao deitar o meu filho mais velho.
Filho: oh, mãe. Tenho tantas saudades da M. Quando é que ela volta para a escola? Já não a vejo há tantos dias?
Ele estava tão enternecido e emocionado a falar...
Eu: deve voltar esta semana. (A mãe dela é espanhola e foram passar os Reis a Espanha)
Filho: gostava que voltasse amanhã. E gostava de ir a casa dela. Posso?
Eu: convidamo-lá para vir cá brincar um dia destes. Queres?
Filho: vou sonhar com isso!!

Desde que a M. chegou à sala da creche do meu filho que foi amor à primeira vista. Foi em Setembro de 2012 e, desde essa altura, que são namorados. "Até já nos casámos, mãe!", disse-me ele um dia. "Só que a M. não me deu uma aliança como tu e o pai têm". Ela é pequenina e super sossegada, ao contrário do meu filho que é um furacão. Quando ela chegou despertou também o amor do melhor amigo do meu filho. "Ela quis namorar com o Alexandre" confidenciou ele à mãe dele... E não se chatearam por isso. Eles continuam os super amigos, apesar do amigo já ter mudado de escola, e o meu filho super apaixonado pela sua espanholita. É tão engraçado e o desabafo dele foi tão ternurento e verdadeiro... 


5 de janeiro de 2014

Dar brinquedos

Alguém sabe de uma instituição ou de alguém que tenha filhos que necessitam de brinquedos? O meu filho mais velho recebeu (no Natal e no aniversário) muitos mais presentes do que precisa para poder brincar e dar valor, por isso, tenho alguns presentes que eu e o meu filho separámos e que eu gostava que fizessem outras crianças felizes. Cá em casa até somos bastante comedidos nos presentes, mas a família é enorme e os amigos são muitos e é inevitável que a casa se encha de presentes. Por isso, aguardo as vossas sugestões. Nada me custa mais do que ver uma criança abrir um presente e pôr para o lado, quando sei que há tantas crianças que nunca souberam o que era alegria de desembrulhar um presente novo.

4 de janeiro de 2014

Parabéns, meu filho!!

O meu filho mais velho do meu coração faz hoje 4 anos !! Está tão crescido e tão feliz por já ter 4 anos! O dia começou com muita chuva, mas com uma festa fantástica! E nem o mau tempo afastou os amigos, primos, tios e a avó A. que se juntaram a nós para festejar este dia tão especial!! Para o Alexandre desejo tudo de melhor que a vida lhe possa dar. E que tenha sempre muita saúde, a família e os amigos para o acompanharem e celebrarem com ele a vida!! Parabéns, bebé grande da mãe!! Faz hoje 4 anos que a minha vida mudou para sempre. Obrigada por seres o filho maravilhoso que és, que me ensinaste e ensinas todos os dias a ser mãe!! 



O bolo estava lindo e absolutamente delicioso!



2 de janeiro de 2014

Coisas que descobri com a maternidade Post 9

Ir com bebés pequenos passar dois dias ou vinte dias a tralha é basicamente a mesma!! Quando me viram chegar à Quinta do Campo com os meus filhos nem queriam acreditar no que viam quando abrimos a bagageira da carrinha. Eu e duas crianças ( que o marido só se juntou a nós no final do dia seguinte) tínhamos enchido uma bagageira inteira. Eu levei apenas o essencial para mim, mas para eles levei a casa inteira, e não pensem que sou tolinha ou uma exagerada. É que eles precisam mesmo de muitas coisas, principalmente o pequeno Afonso. Além dos básicos de higiene e muitas mudas de roupa (ir para uma quinta no inverno implica poças e brincadeiras ao ar livre que implicam roupa suja e molhada) levei um peluche de dormir, um carro telecomandado anfíbio, galochas, livros do Ruca, máquina de aerossóis e respectivos soros e Ventilan, cama de viagem, colchão e lençóis, carrinho de passeio, biberons, papas, sopas congeladas, escovilhão para os biberons, fruta em boião, leite adaptado, babetes e já não sei mais!! Para eles fiz uma lista exaustiva de véspera, porque ia ter pouco tempo para fazer as malas. Para mim, pus umas coisas numa mala. A meio do caminho lembrei-me que me faltava o pijama. Quando me arranjei para jantarmos reparei que não tinha escova do cabelo nem perfume! Felizmente, estava com as minhas cunhadas e tudo se resolveu até o meu marido chegar no dia seguinte. 

Uma massa perfeita e uma receita muito simples para este novo ano!

Foi um sucesso. Até o meu filho mais velho repetiu e disse: "podes fazer esta massa todos os dias, mãe?"

Saltear os dentes de alho partidos em azeite. Juntar o bacon aos cubos (comprei já embalado e cortado) e deixar fritar. Adicionar cogumelos frescos, previamente cortados, e deixar cozinhar. Juntar camarões já cozidos. Quando este preparado estiver cozinhado juntar açafrão em pó e mexer, deixando absorver o sabor e a cor do açafrão. Numa panela cozer o esparguete nero di seppia, que é de cor preta devido ao facto de ser tingido com tinta de choco. Quando o esparguete (usei Milanesa) estiver quase cozido juntar natas ao preparado e envolver bem. Depois da massa cozida, escorrer bem e juntar ao molho de bacon, cogumelos e camarão e servir!

Foi a primeira vez que comprei e fiz esta massa, a pedido do meu marido que é fã e quepede muitas vezes nos restaurantes italianos. Foi um sucesso e todos repetiram com agrado! Bom apetite.

Começar o ano em grande

E a preparar o 4º Aniversário do meu filho, que este ano casa os anos! Está feliz por ir fazer 4 anos e super entusiasmado com a sua festa de anos! Eu é que precisava de mais umas horas para conseguir acabar um guião e preparar a festa do meu filho com todo o tempo e cuidado! É que ainda ontem à noite chegámos de viagem e depois de amanhã já é o grande dia!! Vamos a isto!!

As passas e os desejos para 2014

Eu não dispenso as passas à meia noite. Gosto de passas e, acima de tudo, gosto de pensar nos meus desejos para o novo ano. O mais velho estava comigo quando estavam a distribuir as passas.
Filho: Para que é isso?
Mãe: Comemos uma passa e pedimos um desejo.
Filho: Também quero. (Pega numa passa e põe a passa na boca) Quero ser crescido. (come, com muita dificuldade porque é igual ao pai e detesta passas)
Filho: Isto é mentira! Não fiquei do teu tamanho!
E esta foi a última desilusão de 2013 para o meu filho grande, que achava que "por magia e à conta do desejo" ia ficar crescido! Lá lhe expliquei como funcionam as coisas, mas ele sentiu-se mesmo enganado!

Mas depois passou e brindou ao Novo Ano com "caca cola" que por estes dias, e por convívio com primos mais velhos, descobriu que gostava: "é deliciosa. E tem açúcar. E tem picos, mas não faz mal!!"

Bom Ano!!! E que todos os vossos desejos se realizem, mesmo que não de forma imediata e mágica!

Bom Ano!!!!

Bom Ano!! Espero que tenham entrado com o pé direito e muita alegria em 2014! A nossa passagem de Ano soube a férias. Fomos para um turismo rural fantástico e foram 3 dias de descanso, boa comida, óptima companhia e muita festa na Quinta do Campo, em Valado dos Frades! E que 2014 seja um ano fantástico!