31 de dezembro de 2015

Começar bem o último dia do ano

No mercado de Benfica! Adoro! 
Foi um dos rituais que comecei em 2015, ao sábado de manhã, e que me permite comprar frutas e legumes frescos e maravilhosos, pão de mafra de comer e chorar por mais e flores frescas e lindas!! 

Estou oficialmente dedicada em exclusivo à maternidade!

Não digo que sou mãe a tempo inteiro porque se há coisa que nunca me senti foi mãe em part time, mas hoje foi o meu último dia de trabalho do ano e também o início da minha licença de maternidade. Os meus próximos meses vão ser dedicados em exclusivos aos meus filhos! Para já há que preparar a festa do meu amor grande que faz anos dia 4, depois tenho de fazer a minha mala para a maternidade e arrumar uma ou outra coisa que ainda falta na mala da Francisca e aguardar pelo nascimento dela, aproveitando já não estar a trabalhar para mimar mais os mais velhos e dar-lhes mais tempo! Vai ser bom poder dormir umas sestas e abrandar o ritmo. Está prestes a começar mais uma grande aventura!! 

30 de dezembro de 2015

Coisas boas do meu 2015#12

Eu e o meu marido. Nem todos os dias são perfeitos. Nem todos os dias são como gostaríamos. Houve discussões e zangas, mas no final a certeza do abraço apertado de quem sabe que o amor que nos une é mais forte que tudo. Celebrámos 8 anos de casados dia 19 de Maio e já são mais de 10 anos de vida em conjunto. O casamento não é algo idílico e sempre cor-de-rosa e cheio de paixão. Gostávamos que fosse, mas não é. O casamento está enfiado na loucura do nosso dia a dia, das meias que naquele dia ficam esquecidas ao lado da cama e que são o gatilho para uma discussão, das birras dos miúdos que nos tiram do sério e nos roubam as últimas gotas de paciência que tínhamos, do cansaço, dos filmes que ficam por ver porque um de nós adormeceu no sofá, das palavras que injustamente saem mais ríspidas, mas também da cumplicidade que não precisa de palavras, dos olhares malandros que ainda se trocam, do adormecer enroscadinhos um no outro, de um jantar a dois inesperado, de uma palavra especial, do amor que sentimos um pelo outro, da alegria e da emoção que é vermos a nossa família crescer, do orgulho que sentimos um no outro, da amizade, do carinho e do respeito que temos um pelo outro e do sentimento que nos une num projecto de vida em comum... Há dias melhores e piores, mas em todos a certeza de que é com este homem que quero partilhar a minha vida, rodeados dos nossos filhos maravilhosos, na alegria e na tristeza, na saúde e na doença até que a morte nos separe, já muito, muito velhinhos, gratos pela vida, com todos os sonhos cumpridos e com os filhos e netos à nossa volta, unidos por um amor maior, sabendo que eles se sentiram sempre amados e respeitados, na família que lhes demos...

Coisas boas do meu 2015#11

Descobri a corrida. Eu, que nem para apanhar o autocarro corria, comecei a correr. E adorei. A corrida deu-me um tempo só para mim. Sem música, sem companhia, eu e os meus pensamentos. Um tempo de arrumar ideias e libertar stress. Descobri prazer na corrida e na possibilidade de calçar os ténis e correr. Sem marcação de horários de ginásio nem mensalidades para pagar. Mas, melhor do que tudo, um tempo só meu. Uns dias ainda levei o meu filho mais velho que ia de bicicleta, mas apesar de ser divertido e dele adorar, eu preferia as vezes que ia sozinha. O meu momento! Assim que descobri que estava grávida parei logo com a corrida, mas espero retomá-la no Pós Parto, assim que puder e até já tenho a corrida de São Silvestre 2016  marcada com a minha comadre! E até pode ser uma moda, mas é uma moda fixe! A mim libertou-me imenso stress e deu-me um tempo só para mim, sem trabalho, sem filhos, sem birras...




Coisas boas do meu 2015#10

A cumplicidade crescente dos meus rapazes! É tão bom vê-los crescer juntos e gostarem cada vez mais um do outro. No meio das discussões, empurrões e zangas de manos, há os abraços, as declarações de amor (do mais velho para o mais novo), a adoração do mais pequeno pelo mais velho, que faz tudo o que o irmão faz, as brincadeiras, as risotas, os disparates, os banhos de imersão que inundam a casa de banho, as fugas para a cama um do outro e uma amizade e cumplicidade que cresce a cada dia! 

Coisas boas do meu 2015#9

Um projecto profissional que me deu imenso prazer e do qual tenho imenso orgulho!

Coisas boas do meu 2015#8

Sou madrinha do Vasco mais querido do mundo! O baptizado foi muito bonito e eu senti-me muito emocionada por estar a baptizar o meu primeiro afilhado. Obrigada, amiga C., por esta honra! Querido afilhado, podes contar com a tua madrinha para tudo o que precisares! Estarei sempre aqui para ti!

Coisas boas do meu 2015#7

Conhecer um sítio mágico onde fomos recebidos por um casal maravilhoso! Ainda hoje, vários meses depois, os meus filhos ainda falam do Parque Rural do Tambor! E ficou prometida nova visita, na Primavera, já com a Francisca!

Coisas boas do meu 2015#6

O sucesso do desfralde do Afonso!!

Coisas boas do meu 2015#5

O meu filho mais velho passou da bicicleta sem pedais para a bicicleta normal e foi vê-lo começar a pedalar e a andar! É tão bom ver os nossos filhos adquirirem competências e novas conquistas! 

E depois da bicicleta passou para o Skate!


Coisas boas do meu 2015#4

As maravilhosas férias de verão em família, na nossa praia de sempre! Tão booooooommmmm!!!





Coisas boas do meu 2015#3

A felicidade dos meus filhos (1 e 2) no dia do aniversário deles! As festas, preparar tudo com amor e carinho! E a festa do Afonso no ano passado teve um sabor especial porque a minha irmã viajou para portugal, em surpresa, só nós as duas e o meu marido é que sabíamos, para festejar o aniversário dela e do sobrinho!

Coisas boas do meu 2015#2

Engravidar da minha filhota- depois de, mais uma vez, ter  levado a melhor à endometriose!  No dia 28 de Maio, soube que estava grávida e nem queria acreditar! Depois foi levar tudo com calma, com as expectativas baixas ao início, mas a ser abençoada com uma gravidez tranquila e muito feliz!



Coisas boas do meu 2015#1

Conhecer o projecto Bairro do Amor e as pessoas maravilhosas que fazem parte dele!


Estas últimas manhãs não têm sido fáceis...

Nada de especial, mas é como se tivéssemos perdido o ritmo e as boas práticas que já tínhamos em que o mais velho assim que saía da cama e chegava à sala já se vestia sozinho, com a roupa previamente deixada por mim de véspera... Não gosto de correrias matinais, não gosto de zangas, nem de birras... Não gosto mesmo. Já no carro, tudo mais tranquilo, disse que tínhamos de deixar estas manhãs difíceis em 2015 e depois disse ao meu filho mais velho que tínhamos de fazer as nossas promessas de ano novo. Vamos escrever o que queremos melhorar num papel e depois assinamos. Ele adorou a ideia e disse logo as três coisas que quer melhorar. Nunca fizemos isto, mas acho que pode ser um bom compromisso connosco próprios para sabermos por onde queremos ir. Agora é terminar 2015 em paz e amor, em família, muito gratos pelo maravilhoso ano que tivemos, e receber 2016 de braços abertos enquanto aguardamos o nascimento da nossa filha, que virá completar ainda mais a nossa família!! 

29 de dezembro de 2015

E ao terceiro filho dei por mim a pensar nos monitores de respiração

Quando tive os meus dois primeiros filhos não tive nenhum destes aparelhos que monitorizam a respiração do bebé e que podem prevenir a morte súbita, mas no outro dia surgiu-me o assunto e agora estou muito inclinada a comprar... 

Por aí usaram com os vossos filhos? Contem-me tudo, please! 

Em vez de tirar fotografias à pança...

... devia era tratar da minha mala para a maternidade. Ontem o meu marido perguntava: já tens a mala feita? E eu disse: faço para a semana, quando já não estiver a trabalhar... E ele disse que eu ando há várias semanas a dizer que é para a semana... Ups... Mas tenho de passar uma camisa de noite que recebi no natal e estou à espera que os chinelos novos que comprei sequem assim como a toalha de banho. 

28 de dezembro de 2015

Devia ter pedido uma máquina de costura ao Pai Natal

Será que ainda vou a tempo dos Reis??? É que hoje levei os cortinados dos miúdos para fazer uma bainha simples e direita para não ficarem a bater na nova estante e cobraram-me 15€!! Senti-me tão roubada!!! Devia ter virado as costas e ido embora, mas não... queria tanto ter os cortinados arranjados, odeio ver os quartos sem cortinados, que paguei o que me pediram! E depois fiquei a pensar: eu tenho é de ser autónoma! Tenho de arranjar uma máquina de costura e aprender a fazer o básico como bainhas... 

Eu e a Francisca às 36 semanas❤️

Já falta pouco!!


Eu e a Francisca às 30 semanas❤️

Uma solução de arrumação para o quarto dos miúdos!

Além da estante onde guardamos a maravilhosa biblioteca dos meus filhos e os brinquedos que queremos inacessíveis para o pequeno Afonso; dos cestos onde guardamos as bolas; da estante onde estão as construções de Lego do mais velho, esta foi a solução que arranjámos, estante deitada em versão aparador na horizontal, para arrumar alguns jogos e brinquedos. Dentro dos cubos de arrumação estão peças mais pequenas - tais como jogos de madeiras para encaixar - que assim não se perdem. A grande vantagem é que está tudo acessível, fácil de apanhar para brincar e fácil de arrumar. Esta Kallax tem uma cor viva muito gira e brilhante, o que dá imensa alegria ao quarto. Sem gastar muito dinheiro consegue-se uma boa solução de arrumação. 


Outra parte da arrumação do quarto foi separar mais uns brinquedos para dar. E brinquedos novos, porque todas as crianças gostam de receber um presente por abrir, ainda na caixa. Sabem aquele carro telecomandado que vocês percebem logo que só vai ser usado uma vez, até porque recebeu outro maior, melhor e mais giro? E aquela mochila dos Aviões, que nunca vai levar o equipamento da natação porque a mochila de "crescido" da Decathlon é que é? Ou o Kit de desenhos parecido com o que já temos? Claro que podiam ficar cá em casa, encostados a um canto, mas farão muito melhor uso a outras crianças. E como Natal é partilha, gosto de criar nos meus filhos o hábito de partilhar para que eles não se esqueçam que há meninos que não têm a sorte deles. Não quero os meus filhos empanturrados em brinquedos que nem sabem que têm ou aos quais não dão valor. 

27 de dezembro de 2015

A entrar na última semana do ano...

... e a entrar também na minha última semana de trabalho... Entro amanhã na 36ª semana de gravidez e sinto que está na hora de abrandar e parar de trabalhar. Tenho de me focar na nova fase que aí vem, tenho de fazer a minha mala para a maternidade, tenho de acabar a mala da Francisca e tenho de preparar o 6º aniversário do meu filho mais velho... E tenho de tentar descansar um bocadinho, enquanto eles estão na creche, para estar o mais bem dormida possível quando a Francisca nascer. Este fim de semana voltei a ter um frenesim de fazer o ninho e ontem a minha querida sobrinha emprestada Bia veio comigo ao Ikea para eu comprar uma estante  (que eu coloquei deitada, como aparador, para eles terem acesso a todos os brinquedos que para o quarto dos miúdos. Era o que faltava desde que tínhamos mudado o quarto há uns meses e eu queria aproveitar este fim de semana para seleccionar brinquedos para doar e dar uma nova arrumação ao quarto. Ficou muito bem e tudo em ordem, como eu gosto. Obrigada, Bia e obrigada maridão pela montagem! Agora são só 3 dias de trabalho e depois volto a dedicar-me apenas à maternidade e aos meus filhos, aos que já cá estão e à princesa que está chegar... E já falta tão pouco para sermos 5...

26 de dezembro de 2015

Nem o Pai Natal faltou à nossa festa!!

Foram dois dias muito bons, reunidos em família (na consoada com a minha família e no dia com a família do maridão), com comida deliciosa, muitos doces e tudo de bom a que tínhamos direito! Depois do almoço de Natal, um dos tios mascarou-se de Pai Natal e fez a tradicional distribuição de presentes, que é sempre o momento mais aguardado pela criançada! Não há nada mais mágico e especial que uma família cheia de crianças para dar mais cor e alegria ao Natal!

E calhou tão bem este ano o Natal com direito a dois dias de fim de semana a seguir às festas!! Os meus filhos estão felizes, mergulhados nos seus presentes novos! Boas Festas!!

24 de dezembro de 2015

Feliz Natal

Começo a ficar especializada em estar grávida na época Natalícia!

Dezembro de 2009
38 Semanas

Dezembro 2012
21 semanas

Dezembro 2015
35 semanas

23 de dezembro de 2015

Começo a ter algumas contracções por dia!

A maioria são indolor e muito breves, mas já tive uma ou outra bastante dolorosas... As piores que me aconteceram, já por duas vezes, foi quando estava a conduzir e não tinha onde parar... Ui!! Nada fixe.

Maratona de bolachas!!

Ontem ao fim da tarde eu e os meus filhos fizemos uma maratona de bolachas de manteiga e baunilha! Ficaram lindas e deliciosas e ainda estavam quentinhas quando o padrinho do meu filho mais velho nos veio dar um beijo de Feliz Natal e deixar os presentes. Foram o acompanhamento perfeito para um café e uma boa conversa.


Depois de embrulhadinhas hoje seguiram para a escola para adoçar o Natal dos amiguinhos e das educadoras!


22 de dezembro de 2015

Hospital São Francisco Xavier

Já conheci o Hospital onde tudo indica que a Francisca vai nascer - e digo tudo indica, apesar de nós já termos decidido, porque tenho aprendido com a vida em geral e com esta gravidez em particular que as coisas mudam de um momento para o outro e temos que nos reajustar e adaptar - e gostei imenso. Instalações top, equipas fantásticas, uma amiga enfermeira que trabalha lá e que terá todo o gosto em vestir a a minha bebé, caso o pai não possa estar presente na cesariana, e tudo aquilo que eu preciso para ter a minha filhota em paz e boas condições. Outra amiga fez-me chegar a lista da maternidade do HSFX, que é diferente da que eu precisei para ter os meus dois filhos no privado, e que partilho aqui.
Faltam-me comprar as toalhas de banho para a boneca, que merece toalhas novas, muito macias e cheirosas... a estrear!

O meu presente de Natal


A Francisca já tem carrinho!!! Um amigo/ colega de trabalho do meu marido emprestou-nos a estrutura de Loola, que está impecável, e que dá para o meu ovo Maxicosi. Já tinha os adaptadores e tudo! Foi só encaixar! Que alívio! Já está montado e prontinho para a Francisca. O edredão/ capa do ovo está a lavar e vou guardá-la até ao dia do nascimento para não apanhar pó. 

21 de dezembro de 2015

35 semanas de Francisca!

Por favor, família e amigos, eu sei que a intenção é a melhor mas parem de dizer para eu acreditar que ela ainda vai dar à volta! 

20 de dezembro de 2015

Na véspera das 35 semanas sinto claramente as hormonas da gravidez aospulos!

Estou desde ontem à noite à beira de um ataque de nervos. A única coisa que o meu marido ficou de tratar, há meses, foi do carrinho da Francisca: já falei com o meu irmão e o carrinho fica para nós! Está tudo tratado! E eu esqueci esse assunto para tratar de tudo o resto: o que era preciso recolher que estava emprestado, o que era para comprar, para lavar, para organizar... De vez em quando falava no carrinho e o meu marido sempre tranquilo: eu depois combino com o meu irmão. Mas nunca se lembrava. Havia sempre tempo. Ontem íamos estar todos juntos (tal como já tínhamos estado há 2 e 3 semanas) e eu pedi-lhe para combinar com o irmão eles levarem o carrinho, mas ele disse que falávamos com ele para depois lá ir buscar o carrinho. Estive a noite toda a ver quando é que ele falava no assunto. Claro que se esqueceu e eu apanhei-os já no elevador e perguntei à minha cunhada quando podíamos ir buscar o carrinho. Já não temos o carrinho! Há meses! Essas coisas não podem ser tratadas com o D., que ele está sempre a leste. Eu não fazia ideia de que vocês precisavam do carrinho... E desde aí estou num estado de nervos, a umas 3 semanas da Francisca nascer não tenho carrinho. E descompensei. Se calhar não é nada da mais, é só um carrinho, mas a mim veio mexer-me com os meus nervos. Está tudo a mudar à minha volta: já não é parto normal e é cesariana, já não é no privado é no público, já não é a minha médica é com o médico que for... E a mim só me apetece chorar!!! Eu ando sempre super bem disposta, feliz e contente a viver a gravidez cheia de alegria, mas hoje não me apetece ver ninguém e só me apetecia enfiar na cama e dormir o dia todo sem filhos nem marido a chatear... 

Se eu ficasse a contar com o meu marido...

... A Francisca ia nascer tal e qual o Menino Jesus, despojada de bens materiais, e embrulhada num paninho...

19 de dezembro de 2015

Hoje fomos ao circo!!

Nunca tinha ido ao circo ao Coliseu e gostei muito. Fui eu e o mais velho a convite de um grande amiguinho da escola. O espectáculo foi muito bom e as pipocas eram divinais! Sim, porque a certa altura às crianças já não queriam pipocas e eu consolei-me... E ainda estavam mornas... Tão bom!
Foi um programa especial de filho único que até meteu viagens de metro! Um sucesso
(Obrigada, pequeno J. pelo convite. Adorámos!!)

18 de dezembro de 2015

As decisões que temos de tomar enquanto pais

Muitas vezes temos dúvidas sobre qual é a melhor decisão a tomar. As coisas nem sempre são lineares e às vezes balançamos. Claro que decidimos sempre achando que estamos a tomar a decisão correcta, ou a mais correcta que podemos tomar no momento dadas todas as variáveis envolvidas. No mês passado eu e o meu marido tivemos de decidir se o mais velho continuava a ir à natação com a escola, como fazia já há 3 anos, ou se passávamos nós a levá-lo e assumíamos mais essa logística. A natação com a escola este ano não estava a surtir o efeito desejado: Ele estava mais avançado que os outros e nos últimos 2 anos fez sempre as aulas com o ano à frente do dele. Este ano não tinha ano à frente e ficou com a sala dele. Não só já sabia aquilo tudo, estava completamente desmotivado por estar a fazer o que tinha feito no ano anterior, como tinha os amigos da turma para a galhofa! Basicamente estávamos a deitar dinheiro à rua e, pior, ele não estava a evoluir nada. Abençoadamente encontrámos a primeira professora dele de natação que nos ajudou a tomar a decisão que estávamos a ponderar tomar. Receámos que ele ficasse triste por não ir com os amigos à natação, e ficar na escola enquanto muitos deles iam à piscina, mas foi super pacífico principalmente porque ele está a adorar as aulas. Tem uma professora que já tinha tido no ano passado e está a evoluir imenso e a aprender coisas novas. Está num entusiasmo que dá gosto. Fala da natação com um brilho nos olhos e conta-nos todas as coisas que aprende semanalmente. E nós ficamos felizes por ter tomado a decisão certa e por ele estar feliz. O complexo desportivo é o mesmo, o grupo de professores é o mesmo, mas em vez de ir com a escola - um bocadinho tudo ao molho e fé em Deus - vai connosco e tem aulas mais personalizadas, com menos alunos e adequadas ao nível de aprendizagem dele. Claro que  para nós é mais complicado em termos de logística, mas mesmo que haja um dia ou outro que não o consigamos levar compensa... 

Não devemos prometer nada às crianças!

Desde que o meu filho deixou de ir à natação com o Jardim de Infância (e que bela decisão que tomámos, depois já escrevo um post) para passarmos nós a levá-lo que o combinado era que fosse eu a tratar disso. Até o horário foi escolhido tendo em conta que eu costumo ter uma enorme flexibilidade de horário de trabalho, especialmente à sexta feira. Mas desde que ele começou a ir connosco NUNCA o consegui levar. Tenho sempre alguma coisa que me impede. Hoje não tinha. Ia ficar em casa a trabalhar para ficar com o Afonso, que está doente, e tinha tudo acertado com o coordenador do meu projecto para hoje não ir ao escritório. Fiquei toda contente. Ia vê-lo à natação. Há uma hora recebo uma chamada do meu chefe máximo a perguntar se eu conseguia estar na empresa às 16h30m, que precisavam de mim para preparar um trabalho (relacionado com o meu anterior projecto) de última hora e que eu era a pessoa mais indicada para o fazer. Disse logo que sim, é óbvio, porque só fazia sentido que fosse eu a fazer (e até pela conversa de ontem da minha licença de maternidade/ licença sem vencimento alargada, mas da minha disponibilidade de, mesmo estando em casa, poder ir fazendo coisas pontuais e que a empresa precise e que eu consiga conciliar), mas fiquei logo com o coração apertado: Não ia cumprir com a minha promessa de ir buscar o mais velho cedo para irmos à natação. O meu marido não conseguia sair tão cedo e não ia dar mais trabalho à avó, cunhadas ou compadres, que ultimamente tenho pedido bastantes ajudas e não gosto de abusar. Então, falei com o meu marido e decidi que ia dizer uma mentira piedosa ao meu filho. Eu odeio mentiras, sou sempre pela verdade, acho que nunca lhe tinha mentido... Mas hoje quis evitar-lhe um desgosto e combinámos que íamos dizer que hoje não havia natação. Sem grandes desculpas nem conversa. Não há natação. (O que em parte é verdade. Não há natação, mas é porque eu não o posso levar. Mas esta parte ele não precisa de saber). Avisei na escola para lhe darem o recado (não há natação e o pai vai buscar), porque sei que ele ia estranhar chegar à hora da aula e eu não aparecer. É que eu não sei a que horas me despacho, nem sequer se ainda o vejo acordado... É que o meu trabalho de hoje tanto pode acabar às 19 como às 21 ou à meia noite!! O importante é que eu consegui rapidamente organizar-me para não falhar à empresa, mesmo tendo sido chamada tão em cima da hora.

Mais uma laringite!

E mais uma óptima experiência na urgência de pediatria do Hospital de Santa Maria! Tem sido uma por mês! Voltou a tomar o corticoide oral que lhe tinham dado no mês passado e que foi milagroso! Esperemos que desta vez também resulte bem, que ninguém merece passar quase uma semana a tossir! Nem ele, nem nós... Coitadinho. Dá dó ouvi-lo tossir, mas depois acorda com febre e vem para a nossa cama. E depois é a macacada. Fica desperto da febre e entre pedir mil xixi's, água, cocós e desenhos animados está a festa montada. Hoje foi das 5 às 7 da manhã. O pai foi a dormir para o trabalho e ele dormiu até às 11 da manhã. Eu aproveitei para trabalhar em pijama...

17 de dezembro de 2015

A tosse e a febre voltaram a atacar o mais novo!

A febre tem ido e vindo, geralmente com um pico de febre diário, mas a tosse continua muito persistente e comeu mal o dia todo. O telefone hoje tocou da creche, mas eu não me sobressaltei. Já calculava que seria novamente a febre a atacar o meu pequenino. Amanhã vou com ele à urgência para ser observado, afinal, andamos assim desde segunda feira e hoje quase não comeu, queixando-se de dores de garganta. E amanhã ficamos no mimo um com o outro. Vou trabalhar agora umas horas, noite dentro, para amanhã estar mais disponível para o meu pequenino.

Licença de maternidade à vista!!

Já falei com o meu chefe sobre a minha paragem. Trabalho até ao final do ano e depois vou para casa descansar e fazer o ninho, até a Francisca nascer. Vou parar quase às 37 semanas, mas ainda espero ter tempo para abrandar o ritmo e dormir umas sestas valentes antes da aventura de ter a minha princesa nos braços. O meu regresso ficou em aberto... Sendo certo que o meu regresso definitivo a full time só acontecerá em Setembro, quando a minha filha entrar para o berçário... e nessa altura o mais velho vai para a primária!! Oh, meu Deus!! Tão bom, tão rico, mas ao mesmo tempo tantas coisas novas na minha vida... Mas tudo maravilhoso e com o que eu sempre sonhei! Sinto-me abençoada e privilegiada!!! 

Um Rei Mago e um Sino que acabaram a viajar de táxi!

Ontem foi a festa de Natal da creche. Correu muito bem. Foi muito gira, os miúdos estavam todos felizes e cantaram, dançaram e representaram o presépio. Eu e as outras mães da sala do mais velho, finalista do Jardim de Infância, organizámos o lanche e angariámos mais dinheiro para a viagem dos nossos filhotes. Foi uma tarde muito boa! Depois, quando acabou, eu e o meu marido tivemos de voar porque eu tinha a apresentação de um projecto de trabalho e íamos aproveitar e ter um date! Tudo perfeito. O que nós não sabíamos é que enquanto bebericávamos uns aperitivos no Tivoli o carro da minha mãe avariava entre a escola e a nossa casa, com a minha avó lá dentro e os meus filhos. Veio o reboque e um táxi e os meus filhos deliraram completamente com a aventura! Quando nós chegámos a casa, perto da meia noite depois de uma noite muito boa, que acabou connosco a jantar com um casal de grandes amigos que também estão ligados ao projecto, ficámos a saber da aventura. Mas a graça foi quando o Afonso acordou, ensonado para fazer xixi e começa a falar sem parar: o carro da avó não anda! O reboque leva... acima... acima... Muito alto! E o táxi! O Afonso, a avó, a bivó e mano! No Táxi! Estava eufórico. Foi um programão! Deliraram! Hoje não falavam de outra coisa!

16 de dezembro de 2015

As questões do mais velho

Filho mais velho: A avó e a bivó não vão à festa por causa da festa. Elas vão porque são cristãs. (Ele achava que podia ser uma coisa negativa) Nós não somos, pois não? O que é que é ser cristão?
Eu: Acreditas em Jesus?
Filho mais velho: Acredito! Sabes que quando não encontro uma coisa digo: Oh, Jesus! Ajuda-me a encontrar o que eu perdi. E digo-lhe logo que deixo de ser amigo dele se ele não me ajudar.
Eu: Não podes dizer isso, filho. É feio dizer que deixas de ser amigo de Jesus se ele não te ajudar. É feio fazer isso a Jesus ou a quem quer que seja. Nós não ameaçamos que deixamos de ser amigos só porque não fazem o que nós queremos. Já falámos sobre isso.
Filho mais velho: Jesus zanga-se?
Eu: Não. O Jesus nunca se zanga. Mas fica triste, como eu fico quando te portas mal.
Filho mais velho: (Muito admirado) Uau. Tem muita paciência.
Eu: Muita. E ama-nos muito. E não te esqueças que ele veio à terra para nos ensinar a bondade, o perdão, a amizade, a partilha, a generosidade, o amor... 
Filho mais velho: Então também somos cristãos.
Eu: Por isso é que tu e o mano foram baptizados e rezamos. E pedimos a ajuda de Jesus para sermos cada dia melhores...
Filho mais velho: Já percebi.

Vamos lá ver se o pequeno se aguenta!

Não voltou a ter febre, passou relativamente bem a noite apesar da tosse, o telefone ainda não tocou com uma chamada da creche... Parece que ele se está a aguentar para a festinha! Disse-me que ia fazer de urso, o que eu duvido porque entre o Menino Jesus, a Nossa Senhora, os Anjos, Pastores e Reis Magos não sei onde entra o urso! Estou ansiosa de ver. Sim, eu sou daquelas mães que chora e se emociona profundamente nas festas dos filhos. E não é por estar grávida. Sou sempre assim. Uma emoção desmedida e uma alegria imensa. 

A preparar um pós parto super sexy!!!

As aulas de ginástica pré parto são valiosas, não só pela actividade física em si, mas por tudo o que se aprende, o que se partilha... O que eu me rio naquelas duas horas semanais! São um escape e um convívio maravilhoso, principalmente porque tenho uma professora, que já conhecia das outras gravidezes e pós partos que além de estarmos novamente as duas grávidas é uma bem disposta e uma curtida. E dá dicas maravilhosas! A última foi: o must have do pós parto actual são as cuecas de incontinência para os primeiros dias no hospital e para as primeiras noites em casa, substituindo assim as cuecas (eu uso sempre cuecas descartáveis de rede Tigex) e o tradicional penso higiénico. Tão glamouroso este post, não é? É para fazer jus ao pós parto, que é tão sexy como este post!


E eu fiquei tão entusiasmada que comprei logo duas embalagens de marcas diferentes, mas ambas em promoção: as da esquerda no Continente e as da direita no Pingo Doce! É que além de sexy's são caras, por isso aproveitei as promoções que a professora tinha anunciado na aula!

15 de dezembro de 2015

A tosse e a febre hoje atacaram o mais novo!

Até não nos podemos queixar muito que até temos sido bastante poupados a viroses e doenças, mas desde ontem à noite que o mais pequeno está com uma tosse assustadora, que de quando em vez surge com uns picos de febre. Hoje até o fui buscar mais cedo depois da educadora me ter ligado a dizer que ele estava com febre. A parte respiratória deste meu filho é mesmo tramada, apesar de ter melhorado imenso graças ao Bronchovaxom e ao singulair que toma diariamente. A noite de ontem foi difícil, mesmo depois de ter feito Ventilan com a câmara expansora e desde que o deitei também está farto de tossir... Espera-nos mais uma noite complicada. Só espero que ele se aguente e que amanhã possa ir à festa de natal!

O nosso calendário do advento

Filho mais velho, à hora de dormir, enquanto reflectíamos sobre o dia, sobre o ser cristão e o Natal: Oh, mãe, para o ano voltamos a fazer o calendário? (Eu disse que sim, claro) E no outro também... e depois! - acho que significa que eles estão a gostar! Sentiu-se um bocadinho defraudado quando lhe disse que para o dia de amanhã tínhamos "festa de Natal da escola"... Oh, mãe, queria mais alguma coisinha... 

Dia 16. Os postais estão prontos para ir para o correio!

Dia 16 do Calendário do Advento: Hoje é dia de escrever um postal de Natal para enviar a um amigo!


Dia 14. É dia de uma história de Natal!

Dia 14 do Calendário do Advento: Hoje é dia de receber um livro de Natal!

Diário de uma grávida# 59 - Cesariana! E agora?

Não contava nada com uma cesariana, mas é a vida! e o importante é que a Francisca nasça direitinha e perfeitinha para se juntar à família! Além da parte emocional há a parte prática e financeira. Eu tenho seguro de saúde que até comparticipa um bom valor, apesar de nunca cobrir a totalidade do parto, mas os partos por cesariana são muito, muito mais caros que os partos ditos normais. E a pergunta que se coloca é: vale a pena gastar esse dinheiro para ir ter a minha filha no privado? Os meus dois anteriores partos foram no privado, na CUF Descobertas, e adorei. Valeram bem a peqeuna diferença que tive de pagar para cobrir o que o seguro não pagava. Correu tudo muito bem, foi tudo perfeito e muito confortável... 5 estrelas! E agora? Não é que parece que vai ser mesmo tudo diferente desta terceira vez! Não me parece necessário gastar uma fortuna para ter o meu bebé no particular. Claro que o conforto seria outro, a proximidade também - que moro a 2 minutos do hospital onde estou a ser seguida pela minha médica -, teria a minha médica que adoro e em quem confio, seria tudo programado e tranquilo, com o meu marido sempre perto, os meus filhos também na escola ao fundo da rua... Do outro lado, no público, estão experiências totalmente novas para mim: um hospital público, uma cesariana sem o meu marido ao meu lado, um quarto partilhado com outras mães e outros bebés... Ai! No terceiro filho é que me surgem os receios... Para já, e porque há que ser prática o meu médico de família acabou de me referenciar para o hospital público. Agora vou aguardar que me chamem para uma primeira consulta. Entretanto, mantenho a consulta com a minha obstectra para a primeira semana de Janeiro, às 37 semanas, para ela me ver a mim e à bebé e para eu lhe dizer que se a Francisca continuar pélvica vou tê-la no público... Era tudo bastante mais tranquilo se fizesse isto com a minha médica no privado, do que ir agora para o público, mas o hospital é muito bom, tenho óptimas referências (e uma enfermeira amiga que trabalha lá e que me poderá orientar) e há-de correr tudo bem!

Diário de uma grávida# 58 - Quando parar de trabalhar?

Estou com 34 semanas. Ando cansada, mas bem. Mas já sinto o peso da barriga, apesar de ter só engordado 8kg, e à noite estou completamente exausta depois de um dia de trabalho e de tratar dos miúdos. E tenho ajuda em casa com tudo o que é tarefas domésticas... Nem imagino se não tivesse este apoio. Mas a questão é que a gravidez está a avançar e hoje a médica recomendou-me que parasse de trabalhar. Se eu estivesse numa situação normal de contrato de trabalho, com direito a uma baixa completa nem hesitava duas vezes. Mas não estou. Estou a recibos verdes e o que vou receber da Segurança Social não dá para as fraldas. Eu e o meu marido temos a situação controlada, sabemos disto deste o início da gravidez, mas eu queria adiar ao máximo a minha paragem... Mas depois da conversa de hoje da médica estou a ponderar trabalhar apenas até completar as 37 semanas, o que faria com que parasse no fim de Dezembro, até porque como a bebé vai nascer de cesariana electiva por estar pélvica, o mais tardar às 38/39 semanas estará cá fora... Mas por outro lado, poderia trabalhar em casa o mês de Janeiro, até ela nascer, garantindo assim esse ordenado... Mas se assim for não vou descansar nada, não vou descansar a cabeça e desligar do trabalho para me focar nesta nova etapa que aí vem... Não sei bem o que vou fazer, mas tenho de tomar decisões e falar com o meu chefe para combinarmos a minha paragem e depois o meu regresso... E só espero contar com apoio do outro lado, fiquei tão escaldada na minha última gravidez em que acabei desempregada... Mas pensamento positivo!!! 

Diário de uma grávida# 57 - A minha filha não deu a volta:(((

Confesso que fiquei muito desanimada. Achava mesmo que como tinha deixado de estar mal disposta e sem sentir pressão no estômago a Francisca tinha dado a volta. Mas não. Continua pélvica, sentada e completamente encaixada de rabo, numa posição igual à da figura.

A médica diz que as hipóteses da Francisca mudar de posição e encaixar são muito reduzidas, até porque ela pode ter tentado e foi quando desceu mais e encaixou, deixando de me pressionar o estômago... Fiquei mesmo desanimada. Claro que há coisas e situações mil vezes piores, a bebé está óptima e eu também, mas não me imaginava ao terceiro filho a ter de ir para uma cesariana... 

14 de dezembro de 2015

Como serás tu, princesa da mãe?

E de repente, e talvez por sentir cada vez mais vezes e mais intensamente a Francisca a mexer-se dentro de mim dei por mim a pensar: e como é que ela será? Sabemos que é cabeluda como os irmãos, via-se bem na ecografia… deverá ser morena como os pais e o mano mais novo… até agora é magricela como o mano mais velho… e como será ser mãe de uma menina?… como será voltar a ter um recém-nascido nos braços?... como será ela? Como vamos ser nós, família de 5?

Diário de uma grávida# 56 - Será que deu a volta?

Não sei se deu a volta certa, se virou a cabeça ou o que é que fez, só sei que tenho andado óptima e sem aquele incómodo que a Francisca me causava por estar sentada! De um momento para o outro, e tal como apareceu, a má disposição desapareceu! Eu até costumo brincar e dizer que foi uma estratégia da minha filhota para eu me focar mais na gravidez... Como ela não se mexia muito (agora mexe-se imenso e até vejo a barriga a levantar, o que é maravilhoso e adoro senti-la tanto) e eu ando sempre a correr entre o trabalho e os meus rapazes, muitas vezes nem me lembrava que estava grávida, então ela resolveu dar-me um trabalhinho extra para me lembrar que está aqui e está quase a chegar!!!! 

Heat the street!

Já imprimi as minhas etiquetas, aqui e agora é escolher alguns casacos para oferecer. Não me consigo juntar ao grupo que vai amanhã, às 19h, mas durante a semana vou fazer isto com o meu marido e os meus filhos para eles também perceberem a importância da partilha e verem que há pessoas que passam frio e dormem nas ruas... O mais pequeno não há-de perceber nada, mas não faz mal... O mais velho já irá perceber e bem e acho que é importante incluí-lo nesta iniciativa. Podem ler um artigo sobre este projecto aqui e depois basta imprimirem as etiquetas e deixarem os casacos onde achem que alguém que necessite o vai encontrar.

E chegámos à semana 34!

E o filhote mais velho sentiu a mana pela primeira vez! Tão bom!!

Sábado de primos!

Adoramos juntar os primos em programas de brincadeira que se prolongam até as forças não darem mais. Ontem foi uma dessas tardes, que incluiu a ida à feira de Natal de Benfica, que está impecavelmente organizada e que merece uma visita. Só faltaram 2 dos 9 primos. Havia um com 2 anos, um com 4, dois com 5, uma com 6 e uma com 19 e foi uma tarde em grande!

3 primos!

O filho mais velho iniciou-se na patinagem no gelo!

Os 2 primos mais novos na aldeia do Pai Natal

Ainda houve insufláveis, carrosséis, passeios de comboio e muita brincadeira! Passem lá nos próximos fins de semana que vale mesmo a pena. E ao fim do dia, já de noite, é mais giro por causa da magia das luzes...

12 de dezembro de 2015

Os meus filhos já receberam a carta do Pai Natal!

Os meus filhos escreveram a Carta ao Pai Natal e na sexta-feira receberam a resposta! E ficaram radiantes porque o Pai Natal disse que estava a tratar dos presentes deles! (Breve nota: é mesmo uma pena que não exista um Pai Natal e imensos duendes para tratar dos presentes... poupava-me tanto trabalho... o que há mesmo é uma mãe Natal barriguda e grávida de 8 meses que já não sabe para onde se virar: entre os presentes escondidos nos roupeiros para serem embrulhados, os bolos para a festa de Natal, o bolo para o lanche extra de Natal que resolveram fazer na sala do mais novo, o meu trabalho, as consultas de gravidez e as actividades extra curriculares e tudo o que é preciso fazer no dia a dia... Pai Natal!! Ajuda-me!!)

A trabalhar a independência dos meus filhos!

Mudei a disposição de um dos armários da cozinha para que tanto o mais velho como o mais novo consigam ir buscar os respectivos copos, pratos e taças. Assim, são eles que vão buscar o que precisam para ajudarem a pôr a mesa. E quando querem água, vão buscar um copo. Está a correr muito bem!

10 de dezembro de 2015

Os netos dos outros!

Quando os meus filhos são bebés adoro roupas queridas e de príncipes e princesas... Sou super clássica e rendo-me às marcas exclusivas de bebés, encanto-me com as golinhas, com os fofos, com as botinhas, os gorros e afins... Tudo a que um recém nascido de catálogo tem direito. 
Laranjinha

Mas assim que eles começam a ser rapazinhos já não gosto de os ver todos "pipis" e muito arranjadinhos, gosto que eles andem vestidos para brincar, para saltar e para se sujarem. Sou super descontraída, gosto de os vestir giros, adoro comprar roupa para eles, mas numa onda mais cool e, acima de tudo, muito práticos e com roupa que não custa uma fortuna, porque me recuso a dar 50 euros por uns calções para uma criança! (Até porque mesmo que quisesse não tinha capacidade financeira para vestir 2 e em breve três filhos com roupas a este preço).

Há estas crianças. assim, lindas e perfeitinhas...




Maria Gorda
... Que estavam nos sonhos da minha mãe como avó, e ela tem um profundo desgosto que os meus filhos não andem assim vestidos. Os miúdos ficam um amor, claro que ficam, mas não é o meu estilo para as crianças, principalmente para os rapazes... E isso dá um desgosto de morte à minha mãe... Só porque eu gosto muito mais de os ver assim:

Zara

Verbaudet

Este é o nosso estilo  tem muito mais a ver com o nosso estilo de vida e maneira de ser. Ando sempre com eles na rua, nos parques, eles sobem às árvores, andam de bicicleta e de skate, rebolam na relva e têm muita liberdade... e eu acho que este tipo de roupa se adequa muito mais. Acima de tudo, são gostos. E estes, não se discutem. 

Que boas notícias!

Fiquei muito conte com esta notícia! Não há nada mais triste que um mundo sem crianças! Ainda há um longo caminho percorrer para que a Natalidade tenha os números desejados, mas é bom ver que se inverte a tendência de queda... Muitas pessoas olham para nós e dizem que corajosos, mas na maioria dos casos querem dizer apenas: que loucos! E talvez sejamos um bocadinho, sim, que nunca sabemos o dia de amanhã, os empregos não são para a vida e a instabilidade é uma realidade cada vez mais real, mas sabemos a base que temos e, acima de tudo, depois olho para a alegria dos meus filhos por se terem um ao outro, pela brincadeira constante que é ter um irmão e penso que tudo ficará ainda mais animado, mais composto e mais perfeito com a chegada da mana! 

9 de dezembro de 2015

Ok!

Apercebemo-nos que dizemos demasiadas vezes a palavra ok, sem nunca termos tomado consciência disso, quando o nosso filho de 2 anos e meio em vez de responder que sim, responde sempre ok!

Dia 8. É dia de trabalhos manuais.

Dia 8 do Calendário do Advento: Hoje é dia de colorir um desenho com o presépio. 
Mas não foi o que fizemos. Tínhamos que fazer um enfeite de Natal para a sala do Afonso e, então, mudámos a missão do nosso dia. Em conjunto, os 4, fizemos recortes, colagens e pinturas. O mais velho treinou com a tesoura e deixámos só as pinturas para o mais pequeno, para quando ele acordou da sesta. Depois já não fazia sentido estar a fazer mais trabalhos manuais porque eles queriam era brincar. 


Como já repararam tenho alterado alguns dos propósitos pré estabelecidos no nosso calendário do Advento porque a vida é assim mesmo e é preciso ajustar e adaptar! Mas, apesar disso, sinto que estamos a cumprir muito bem!

8 de dezembro de 2015

Bom feriado!

Uma manhã sem pressas mesmo com sabor a feriado! Eu até consegui tomar um super banho com toda a tranquilidade enquanto os meus filhos viam um filme de Natal!! Tenham um bom dia!!