31 de agosto de 2015

Diário de uma grávida#41

Parece que estou a manter o padrão das anteriores gravidezes. Uma fome assustadora nos primeiros quatro meses, parece que por mais que coma tenho sempre fome, engordo logo uns 4 a 5 kg, mas depois acalmo. A fome abranda para níveis perfeitamente normais e o peso estabiliza, engordando muito pouco. Estava com medo que desta vez não fosse assim porque não havia maneira da fome abrandar, mas de há uma semana para cá que me sinto menos esfomeada. Vamos ver o que diz a balança na consulta de quinta feira.

19 semanas da Francisca❤️

E esta semana temos consulta para ver se está tudo bem com a nossa filhota! 

30 de agosto de 2015

Ementa Semanal

E depois de umas férias grandes começa o novo ano lectivo e com ele as rotinas, incluindo as ementas semanais que me ajudam a organizar e a preparar refeições mais equilibradas. Além dos pratos que apresento aqui, a refeição começa sempre com sopa (tirando no mês de Agosto que lhes dei férias de sopa e subtituí por saladas de tomate) e termina com fruta.

2ª feira
Almoço: Bifes de peru com molho rosa, daqui. Acompanha com arroz branco e salada de tomate.
Jantar: Frango Assado com chips de batata doce, receita do meu novo livro "As Receitas da Mafalda", de Mafalda Pinto Leite.

3ª feira
Almoço: Hamburgeres com esparguete
Jantar: Espargete com legumes de verão, molho de tomate e manjericão, daqui.

4ªfeira
Jantar: Bacalhau gratinado com espinafres, daqui.

 5ªfeira
Jantar: Arroz de galinha

6ªfeira
Jantar: Lulas guisadas com batatinhas

Sábado
Almoço:Asas de frango assadas com soja e gengibre, receita do meu novo livro "As Receitas da Mafalda", de Mafalda Pinto Leite.
Jantar: Lombinhos de porco com mel e laranja com couves de bruxelas estufadas e arroz árabe

Domingo:
Almoço: Entrecosto assado no forno
Jantar: Ovo na caneca 
(receita que o Maridão trouxe da casa materna. Cozer um ovo de modo a que ainda fique bastante líquido. Numa caneca partir uma fatia de pão torrado, partir uma fatia de fiambre e juntar um pouco de manteiga. Abrir uma tampinha no ovo e com uma colher de café retirar o ovo e juntar na caneca ao pão e ao fiambre. Envolver bem e deliciar-se. Faço sempre dois ovos por pessoa.)

Aproveitar o verão

Ontem ao final da tarde fomos passear até à Expo. Apesar de serem já seis horas ainda estava muito calor, mas já se estava bem principalmente à sombra. Os miúdos andaram de bicicleta e o mais velho andou a experimentar novas manobras com a sua bicicleta no parque de skates.   

O mais pequeno a dar os primeiros passos na sua bicicleta sem pedais, bicicleta que era do mano e que ele dominava com mestria.


O mais velho a experimentar as rampas.

Depois fomos guardar as bicicletas no carro e passeámos a pé. Estava tão bom que ninguém queria ir para casa. Fomos a andar até uma Pizzaria que gostamos muito.

O que eles se divertiram a subir e a descer os montes de relva!! 


O ponto e a vírgula, o mais novo anda sempre atrás do mais velho!
 

Depois a mãe ficou sem bateria no telefone e não há mais fotografias.

Eles estavam com tanta fome depois de mais de duas horas de brincadeira e passeio que comeram uma pizza cada um. Primeiro pedimos uma pizza a meias para eles, o normal, mas eles devoraram-na e disseram que queriam mais. E comeram! Quando acabámos de jantar a mega lua cheia invadia o céu e foi com ela como companhia que fizemos o caminho de regresso até ao carro, mais de meia hora a andar nos passadiços junto ao rio numa noite mágica e linda. Foi maravilhoso, eles estavam radiantes, mas eu abusei e quando cheguei a casa, já depois das 22h30 tive as primeiras contracções desta gravidez. Deitei-me cedo e dormi até às 10 da manhã para recuperar do esforço da véspera e hoje sinto-me muito bem e descansada. Bom domingo.

29 de agosto de 2015

Sou completamente contra a nova campanha do Continente "Quem mandas és tu!"



Mas mandam o quê?! Que geração é esta que se pretende criar?! Pequenos ditadores? Filhos que mandam nos pais? Filhos que não são contrariados e que não sabem lidar com a frustração? 

Esta campanha é irresponsável e, de facto, os pais têm a sua vida muito dificultada com toda a publicidade e marketing que quer atingir as crianças e os jovens.

Eu amo os meus filhos acima de qualquer coisa neste mundo e, por isso, cá em casa quem manda sou eu e o meu marido! Claro que os ouvimos, claro que ele participam em muitas decisões e a opinião deles é importante, mas não mandam cá em casa porque são crianças e essa é a obrigação dos pais, não dos filhos.

A preparar o enxoval da Francisca

Adoro estas divisórias que o Ikea tem para as cómodas Malm (não estou a ser paga pelo Ikea com grande pena minha:)) 


E dão imenso jeito para separar tudo por categorias. Sou completamente fã.



E aqui estão as primeiras roupas compradas por mim e pelo pai babado e oferecidas pela avó e pela bivó.


Tudo confortável e quentinho que a Francisca vai chegar bem no inverno, como o mano mais velho. Estou encantada a preparar tudo para a chegada desta filhota tão querida. 

28 de agosto de 2015

Os manos e a escolha do nome da mana

Quando nos reunimos hoje partilhámos logo a novidade com os filhotes. Tínhamos algum receio da reacção do mais velho, mas adorou! Disse que era muito giro e confirmámos que ele tinha mesmo gostado quando um pouco depois nos juntámos a uns grandes amigos num maravilhoso jantar no Petra Club no Ginásio Clube Português (obrigada super compadre e parabéns, e obrigada super Bia por toda a ajuda e brincadeira com os piolhos) e ele contou a todos, muito feliz, que a mana já tinha nome  e que se ia chamar Francisca! O mais pequeno reage menos, ele tem 2 anos e 4 meses, mas começou logo a dizer Kika!!

Que maravilha de livro!

Obrigada à Porto Editora pelo maravilhoso livro "As Receitas da Mafalda"!! Vou experimentar e partilhar as receitas com vocês!! Que delícia!


A família está de novo reunida!!

Depois de 5 dias de praia e de mimo com a avó e a tia hoje fui buscá-los, cheia de saudades. O reencontro foi à beira mar e os abraços com que fui recebida pelos meus filhos lindos e bronzeados foram os melhores do mundo. 

Eles adoraram estes dias de férias e os meus receios iniciais foram desaparecendo à medida que os sabia bem e felizes. Sei que o pequeno Afonso choramingava por mim à hora de deitar à noite, mas depois ficava bem. O mais velho já pediu para repetir as férias com a avó e com a tia para o ano. Eu estava muito ansiosa com esta separação tão longa, mas correu muito bem e eu e o pai tivemos uns dias de descanso e até vimos as notícias das 20h. E eu consegui  tratar das arrumações do quarto deles, como me tinha proposto. Foi bom e uma solução para esta semana em que nós já não tínhamos férias e eles ainda não tinham escola! E o importante é que correu tudo bem, sem incidentes nem acidentes, e agora já os tenho aqui de novo para os abraçar e amar!!! 

Roupa de bebé

Para festejarmos a escolha do nome eu e o Maridão fomos ao Corte Inglês para ver umas roupinhas para a Francisca. E só consegui comprar um body e um babygrow. Os preços eram completamente escandalosos e eu recuso-me a dar 80€ por uma camisola para as primeiras semanas de vida. Era tudo a preços exorbitantes. Havia coisas queridas na Laranjinha, claro, mas eu não consigo gastar aquelas fortunas numa roupa que vai durar apenas umas semanas. Sei que ainda vou apanhar os saldos do início de Janeiro e vão ser óptimos para fazer mais compras, até lá vou espreitar a Zippy e a H&M e também a Zara que têm preços mais acessíveis e coisas giras. Claro que quero comprar uns conjuntos fofinhos para os primeiros dias, a primeira roupa tem de ser especial, mas com calma e bom senso, que cada vez mais tenho de fazer uma boa gestão do orçamento familiar. Deixo as Marias Gordas da vida para a minha mãe e tias!! 

27 de agosto de 2015

E num click e um sms, escolhemos o nome da nossa filha!!

Estava a ver a lista de colocações da escola para onde o mais velho vai entrar quando for para o primeiro ano, no ano lectivo do ano que vem, para ver que idade é que tinha o mais novo que entrou para o jardim de infância (estou a ponderar para o ano trocar os dois mais velhos) quando de repente ao ler os nomes tive um clik. Enviei um sms ao meu marido: "Francisca? Gostas?" Não fazia ideia se ele gostava ou não, era um nome que nunca tínhamos sequer falado. E recebo um: "Gosto :-) Kika, vem cá ao pai!" E ficou decidido. Seguiram-se smiles e balões! E ficou decidido. Vai chamar-se Francisca, vai ser a nossa Kika!! E estou super feliz. E acho que é um nome mesmo giro. E até o pequeno Afonso vai conseguir dizer bem o nome da mana!

A preparar a chegada da princesa

Nunca tratei do enxoval dos meus filhos com a antecedência com que estou a tratar das coisas da princesa. Do primeiro filho estávamos no caos instalado com a casa semi em obras e sem quarto do bebé, do Afonso fiz tudo com calma mas só depois das 20 semanas porque até lá estava de baixa por gravidez de alto risco. Desta vez tenho uma casa grande, coisa que não acontecia das outras vezes, e tenho espaço para ir tratando de tudo com calma. A maioria dos acessórios e gadgets estão emprestados (é tão bom fazer circular berços, cadeiras e banheiras quando não estamos a precisar. É bom para quem empresta, que liberta espaço e pode ajudar, e é bom para quem recebe que poupa dinheiro para outras coisas) e só preciso de perceber o que tenho e onde está e perceber o que falta comprar. Assim de cabeça acho que só me falta o intercomunicador. Fui recuperar a lista do enxoval do bebé que usei nas gravidezes dos meus A's... Claro que irei simplificar ainda mais desta vez. Faz parte. E é tão bom. Mas melhor ainda é olhar para esta lista e imaginar que dentro de poucos meses tenho novamente um bebé nos braços... Não é que tenha passado muito tempo desde que o Afonso era bebé. Só tem dois anos e uns meses e muitos destes itens estão a ser usados por ele, como é o caso da cama de grades e das fraldas de pano para dormir.

Quarto:
- Cama de grades
- Berço
- Alcofa (já ofereci e já não vou comprar nenhuma)
- Cómoda 
- Muda fraldas (tenho um simples que coloco em cima da cómoda, tenho a Malm de 4 gavetas do Ikea)
- Colchão para a cama de grades ou berço
- 2 Resguardos para o colchão
- 3 a 4 Conjuntos de lençóis
- Cobertores (evitar edredons antes dos 18 meses)
-Mantinhas
- 1 Protector acolchoado (para o bebé não bater com a cabeça nas grades)
- Intercomunicadores (estragou-se e vou ter de comprar um ou ver se alguém me empresta)
- Luz de presença (enquanto o bebé dormir no quarto dos pais, pode ser muito útil usar uma lâmpada de luz azul no candeeiro da mesa de cabeceira para usar quando o bebé acorda durante a noite)
- Espreguiçadeira

Passeio:
- Carrinho (com ovo para transportar o bebé no carro)

- Eu recomendo Isofix para colocar o ovo no carro. É o mais seguro e super prático e evita estar a colocar cintos 
- 3 Mantas para ir para o exterior
- 1 marsúpio, sling ou pano (até aos 6 meses uso o sling, que adoro, e depois tenho um marsúpio que também adoro)
- 1 mochila para transportar as coisas do bebé
- 1 Muda fraldas para saídas

Alimentação (para quem tenciona amamentar):
- Pomada de Lanolina (creme para os mamilos da mamã. Eu gosto do Lasinoh) a usar no caso dos mamilos gretarem ou ficarem muito doridos, após a aplicação do próprio leite
- Compressas térmicas para o peito (opcional)
- Discos absorventes para o peito
- Roupa que facilite o acesso ao peito, incluindo 2/3 soutiens de amamentação
- Bomba extractora de leite
- Almofada de amamentação

Para a cozinha e lavandaria:
- 1 Escovilhão para limpar biberões
- 1 Tupperware grande (para guardar biberões, bicos, etc.)
- 1 caixa plástica para guardar os acessórios do bebé e não estarem misturados com as restantes coisas da cozinha
- 1 Cesto de roupa suja
- 6/8 biberons com respectivas tetinas
- 1 Pinça para pegar nos biberons esterlizados
- 1 esterilizador de biberons (Também já não tenho, que o meu era emprestado, mas acho que vou precisar lá para a frente)
- 1 Termo para líquidos (Também já não tenho, mas acho que não preciso)
- Caixa para transportar as doses de leite nas saídas (Se não amamentar)

Roupa:
- 12 Fraldas de pano
- 6 Bodies recém-nascido, 6 Bodies manga comprida (1 mês), 6 Bodies manga comprida (3 meses)
- 6 Calças com pés (interiores)
- 4 Babygrows/pijamas (0 meses), 6 Babygrows /pijamas (1-3 meses), 4 babygrows/pijamas (3-6 meses)
- 2 Camisolas (1-3 meses)
- 4 camisolas (3-6 meses)
- Coeiros (eu adoro, mas sei que há quem dispense especialmente nos rapazes)
- Meias, collants
- Gorros
- 6 Babetes
- Botinhas
- 2 Mantas
- Casacos de malha
- Casaco para ir à rua
- Agasalho para sair à rua (depende da estação em que o bebé irá nascer)
- Roupa para sair

Sugestões: A roupa do bebé deve ser o mais simples possível nos primeiros tempos, para facilitar o vestir e o despir. Os fatinhos inteiros (babygrows) especialmente aqueles que apertam à frente são muito práticos. Devem evitar-se as rendas, pêlos e fitas e descoser todas as etiquetas da roupa interior que vai estar em contacto com a pele delicada do bebé.

Farmácia e higiene:
- Banheira (a de pés para mim é a mais prática porque permite aos pais estarem de pé e não darem cabo das costas.
- Fraldas descartáveis ou fraldas de pano
- 1 Tesoura para unhas
- 1 lima das unhas para os primeiros dias
- Compressas esterilizadas de tecido não tecido
- 3 ou 4 toalhas para o banho com capuz
- Bebegel
- 1 Termómetro
- 1 Termómetro para o ambiente e para a água do banho
- Aspirador nasal (narhinel)
- Pomada para a muda das fraldas (não é necessário usar em todas as mudas)
- Gel lavante recém-nascido (neutro e sem perfumes)
- Creme hidratante recém-nascido (neutro e sem perfumes)
- Escova/pente para o cabelo
- Álcool a 70º
- Soro fisiológico - uni-doses
- 2 Chuchas (opcional)
- 1 Porta chuchas

Para a mãe:
- Betadine espuma (para a higiene da recém-mamã)
- Uma compressa de gel em forma de penso que se pode usar a frio para aliviar as dores no pós-parto (opcional)
- Pensos higiénicos de grande absorção
- Cuecas descartáveis (dão imenso jeito nos primeiros dias de pós parto)

26 de agosto de 2015

Diário de uma grávida#40

Acabei de sentir o primeiro pontapé da minha filhota!!!! Há várias semanas que sentia aquelas borboletas na barriga, mas pontapé à séria foi o primeiro. Tão bom!!!!

Não está mesmo nada fácil escolher o nome da nossa filha!

Não há assim nenhum nome que nos faça click aos dois. Não nos conseguimos decidir. Mas ontem rimos à conta da lista de todos os nomes que já são permitidos em Portugal. Obrigada ao blog Nomes e mais nomes. Havemos de conseguir escolher o nome certo para a nossa princesa. Ainda temos uns meses.

Diário de uma grávida#39

Chego ao final do dia, depois da tarde toda sentada ao computador a trabalhar e estou cheia de dores de pernas e até com os pés inchados. Nunca me tinha acontecido isto. Deve ser da idade... os 37 não perdoam. Ontem à noite, e depois de várias horas em arrumações, o que me valeu foram as meias de compressão que usei quando fui operada. Acordei como nova!

25 de agosto de 2015

Arrumações e começar a preparar a chegada da nossa filha

Ao fim de duas noites de intensas arrumações o quarto dos meus filhos está quase pronto. Quase todas as roupas do mais velho, que deu um brutal salto este ano, passaram para o irmão, que também cresceu imenso. Dei muitas roupas e guardei na arrecadação o que já não serve para um futuro sobrinho ou para dar, logo se vê. Libertei uma das cómodas passando a roupa do mais velho para dentro do roupeiro, onde também organizei as roupas de cama. Fui à arrecadação buscar roupa de recém nascido e separei o que poderá servir à boneca que aí vem. Ela e o Alexandre são os dois de Janeiro e tenho tanta coisa de recém nascido, mas a maioria é azul. Felizmente também tinha algumas coisas brancas. Não tive coragem de deixar de fora os babygrows maravilhosos da Laranjinha, pequeninos e perfeitos para os primeiros dias para dormir, apesar de serem azulinhos. Se depois não me apetecer vesti-la de azul não visto, mas penso que bodies e babygrows não me irá incomodar ou nem que fiquem para uma emergência de roupa suja. Ainda falta roupinha cor de rosa, mas assim já percebi que não preciso de bodies ( tinha muitos brancos, alguns beige e cinza claro) nem de babygrows e também tenho uns coeiros brancos. Antes de ir às compras vou ver com as minhas cunhadas e amigas que tiveram filhas há pouco tempo o que é que há para me emprestarem. Amanhã vou ao ikea comprar mais umas divisórias de gavetas e umas caixas de arrumação e o quarto está pronto para receber de volta os meus filhos, depois de uns bons dias de férias!!

Filhos report#3

Os miúdos estão lindamente e felizes entre mergulhos, brincadeiras na areia, caracóis ao fim da tarde e mimo! Vamos trocando mensagens e fotos para aliviar as saudades. As minhas e do pai são malucas, hoje colocámos máscaras de carnaval: eu a máscara do homem aranha e o pai de Hulk é uma grande careta! Os pais mais malucos de saudades:))) eles deliraram, claro!! 

A primeira fotografia da barriga

Às 18 semanas e 1 dia!!

24 de agosto de 2015

São 6 da tarde, cheguei a casa e tenho o tempo todo para mim

Quem por aqui passa sabe bem a angústia que vivi nos últimos dias antecipando a semana que os meus filhos iriam passar fora com a minha mãe e com a minha irmã. Hoje, sabendo-os bem através dos vários updates quer por sms quer por whatsApp (dormiram bem à noite, foram à praia de manhã, dormiram a sesta depois de almoço e agora estão na praia) começo a conseguir relaxar. E vou tentar aproveitar. Aproveitar para ficar com os meus níveis de paciência bem cheios para eles, aproveitar para ter fins de tarde tranquilos a fazer o que me apetece e o que preciso de fazer. Sei que poderia estar numa magnífica esplanada de Lisboa, mas para já vou deitar mãos ao roupeiro do quarto deles para organizar as roupas e ter tudo pronto para o novo ano que começa para a semana. Mas como há tanto tempo, são tantas as horas livres acredito que vou conseguir optimizar ao máximo estes dias sem eles. Continua a ser muito estranho eles não estarem aqui, sei que com o cair da noite as saudades vão aumentar, mas eu quero é saber que eles estão bem e felizes.

Declarei!!!

Diário de uma grávida#38

As várias gravidezes. 

O seguinte texto é da minha inteira responsabilidade e experiência e diverti-me muito ao escrevê-lo.

Na primeira gravidez:
- Tudo gira à volta do bebé e da mãe. É um momento idílico. A mãe faz um diário de grávida onde aponta tudo o que vive e o que sente.
- O pai está completamente focado. Vão juntos às consultas e às ecografias. Gravam as ecografias num CD bem identificado e quando chegam a casa deleitam-se a olhar para as imagens do pequeno rebento.
- A mãe tem todos os cuidados alimentares. Não facilita em nada.
- Ao final da tarde a mãe descansa e relaxa. Ouve música para grávidas e lê todos os guias e todas as Pais & Filhos. Senta-se confortavelmente no sofá e o serão é longo e relaxante.
- A mãe tem medo do parto e sente-se insegura relativamente às suas capacidades maternais.
- Como a mãe vive sozinha com o pai a casa está sempre em ordem.
- A mãe vai às aulas de ginástica Pré Parto e faz as aulas de recuperação Pós Parto, com uma disciplina invejável. Conta ao pai o que aprendeu e leva-o ao curso de preparação para o parto, onde os dois se dedicam à respiração.
- A mãe sonha com um parto natural.
- A mãe compra a roupa de grávida cuidadosamente e começa a fazer o enxoval do bebé com imensa antecedência. Olha e olha para aquelas roupinhas e imagina o sonho que vai ser quando tiver o seu lindo bebé nos braços.
- A mãe sabe de quantas semanas, dias e horas está grávida.
- Os pais falam e falam sobre o bebé que aí vem. Escolhem o nome com calma.
- Toda a gravidez é feita com calma. A mãe transborda felicidade. Lê com o pai o manual da grávida semana a semana até ele saber de cor ao livro
- A mãe está sempre a fotografar a evolução da barriga, faz uma sessão de fotografia no fim da gravidez e outra quando o bebé nasce.
- A mãe faz cerimónia nas filas prioritárias.

Na segunda gravidez:
 - Tudo gira à volta do filho mais velho, que é ainda um bebé. A mãe está muito encantada por estar a dar um mano ao seu filho primogénito e juntos lêem livros sobre a chegada de um irmão.
- O pai começa a pensar como é que vai ser quando nascer mais um filho. Consegue ir às ecografias e à primeira consulta com a obstectra. Gravam um CD com as ecografias, mas como o bebé ainda não tem o nome escolhido o CD fica por classificar. Mostram as imagens da ecografia ao mano, que acha que a televisão dos pais avariou.
- A mãe tem muitos cuidados alimentares, mas já não é fundamentalista.
- Ao final da tarde a mãe trata do filho mais velho, que ainda usa chucha e chora para entrar e sair do banho. Ouve as músicas da Carochinha e lê livros infantis. Quando encontra um exemplar antigo da Pais & Filhos lê-o com atenção, mas só uns minutos porque o filho mais velho a chama. Cai para o lado no sofá depois de ter tratado do filho e da casa e adormece feliz com a mão na barriga, que é maior do que a primeira, a sonhar com o filho que se vem juntar ao seu primogénito.
- A mãe tem medo de não ser capaz de amar dois filhos da mesma maneira.
- A mãe tropeça em pequenas peças de brinquedos que ficaram espalhadas pela sala e pelo corredor.
- A mãe vai às aulas de ginástica Pré Parto e ainda consegue ir a algumas aulas de recuperação Pós Parto.
- A mãe dá conselhos sobre a preparação para o parto às amigas e sabe que a epidural é que é bom.
- A mãe vai buscar a roupa de grávida da anterior gravidez e ainda compra mais umas peças giras. A mãe deleita-se a olhar para a roupa de recém-nascido do primeiro filho, lembrando-se dos momentos exactos em que o bebé vestiu aquela roupinha e assim prepara o enxoval do segundo filho. Com tanto amor como o primeiro, mas sem tantos custos. A mãe faz questão que a primeira roupa do bebé seja novinha em folha. A mãe imagina o sonho que vai ser quando tiver o seu lindo bebé nos braços e o encontro dos manos. A mãe chora por causa das hormonas da gravidez.
- A mãe sabe de quantas semanas está grávida, mas não tem muito tempo para pensar nisso.
- Os pais falam e falam sobre o bebé que aí vem. Escolhem o nome com a ajuda do filho mais velho.
- A mãe está cansada, mas feliz com a chegada do seu segundo filho.
- A mãe tira fotografias para marcar a evolução da barriga faz uma sessão de fotografia da barriga com o pai e com o mano mais velho.
- A mãe prepara o filho mais velho para a chegada do irmão.
- A mãe quer que o parto seja induzido porque não dá jeito nenhum se calham rebentar as águas e a mãe está sozinha em casa com o mais velho já a dormir.
- Nas fila prioritárias do supermercado, a mãe indigna-se com o facto de não repararem numa mulher grávida com um filho ao colo.

Na terceira gravidez:
- A mãe descobre que está grávida e fica radiante. O pai fica nervoso e a pensar: como é que vai ser com três?
- Tudo gira à volta dos dois filhos que correm pela casa e brincam às lutas, aos piratas e aos ninjas enquanto a mãe tenta que eles não se matem nem partam a cabeça. De vez em quando, e sempre que sente que a roupa não lhe serve ou que está a comer demais, a mãe lá se lembra que está grávida.
- O pai consegue ir às ecografias e deseja que as consultas com a obstectra corram bem, mas ele tem de ficar com os miúdos. A mãe esquece-se do CD, mas o pai, mais dado às tecnologias não se esquece. Como o bebé ainda não tem o nome escolhido o CD fica por classificar. Mostram as imagens da ecografia aos manos. O mais velho já percebe e acha fixe o mais pequeno diz que é ele que tem um bebé na barriga.
- A mãe tem muita fome. Aos 2 meses tem uma barriga de seis, pelo que já não dá para esconder a gravidez de ninguém.
- Ao final da tarde a mãe trata dos filhos mais velhos, que não querem tomar banho e discutem porque um quer ver o babyTV e o outro quer ver o Cartoon Network.
- A mãe tira as fraldas ao mais novo porque é insustentável ter duas crianças com fralda em casa.
- A mãe destruiu as músicas da Carochinha e os miúdos já cantam em inglês, as músicas que ouvem na rádio. A mãe continua a adorar ler livros infantis. A mãe já sabe de cor os artigos da Pais & Filhos e ainda bem, porque se quisesse ler uma revista inteira não tinha tempo porque “mãeeeeee!!” é a palavra que mais se ouve naquela casa. A mãe já nem vai à sala e vai directa para a cama depois de ter tratado dos filho e da casa e adormece exausta. Antes de cair num sono profundo relembra ao marido que o bebé ainda não tem nome.
- A mãe sabe que tem capacidade para amar 3, 4, 5 ou mais filhos. Mas sabe que não tem forças para ir além do terceiro e que lhe podem atar as trompas no parto porque à terceira é de vez.
- A mãe salta por cima das pequenas peças de brinquedos que ficaram espalhadas pela sala e pelo corredor.
- A mãe não vai às aulas de ginástica Pré Parto nem às de recuperação Pós Parto. Primeiro porque não tempo e segundo porque esse dinheiro está agora canalizado para as aulas de futebol, piano e afins das crianças.
- A mãe espera ainda lembrar-se das questões das respirações para o parto e relembra à obstectra para a maravilha da epidural.
- A mãe vai buscar a roupa de grávida da anterior gravidez e reza para que ainda sirva. A mãe deleita-se a olhar para a roupa de recém-nascido dos primeiros filhos e constata que estão impecáveis. Afinal, eles usam-nas poucas semanas ou meses. Tenta arranjar espaço nos armários dos filhos mais velhos para a roupa do bebé. A mãe encanta-se por estar de novo a mexer em roupa de recém-nascido e está feliz porque agora vem a menina e vai poder ir às compras sem culpas. Claro que vai aproveitar tudo o que for branco e neutro para a bebé, até porque a faz reviver os seus filhos quando eram recém-nascidos. E ela que pensava que essa era a fase mais cansativa da maternidade… Estava tão enganada.
- A mãe sonha com o encontro dos manos, mas tem alguns receios em relação ao mais novo, que passará a do meio, porque ele é muito mimado.
- A mãe raramente sabe de quanto tempo está e acha sempre que está de mais tempo devido ao tamanho exorbitante da sua barriga.
- Os pais não têm tempo para pensar no nome do bebé. O mais velho vai sugerindo o nome das namoradas dos seus heróis da televisão. Julieta, como no Dartacão???
- A mãe está exausta, mas feliz com a chegada do seu terceiro filho.
- A mãe quer fazer uma sessão de fotografia da barriga com o pai e com os manos. Aos cinco meses ainda não tem nenhuma fotografia da barriga,
- A mãe prepara o filho mais novo para a chegada do irmão, mas acha que ele não está nem aí. O mais velho quer cortar o cordão “bilical”.
- A mãe quer que o parto seja induzido porque não dá jeito nenhum se calham rebentar as águas e a mãe está sozinha em casa com os filhos.

- A mãe avança sem medos pelas filas prioritárias do supermercado enquanto tenta que os seus filhos não levem todas as guloseimas que encontram pelo caminho. As pessoas dão-lhe passagem, meio assustadas, e interrogam-se: o que é que aquela mulher pensou para ir ao terceiro filho? E eu sorrio. Feliz! Porque é assim que me sinto, mesmo quando tenho vontade de gritar e os meus filhos me deixam à beira da loucura com as birras e discussões. Estou orgulhosamente grávida e imensamente feliz pela família que eu e o meu maridão, o melhor pai do mundo, estamos a construir. E sei que esta princesa, apesar de ainda não ter nome, vai ser a filha mais nova mais querida, amada e fofa do mundo, cheia de beijos e abraços dos pais, dos manos e de toda a família!

Filhos report#2

Criei um grupo no WhatsApp com a minha irmã e o meu marido para a minha irmã partilhar as fotos dos meus filhotes! Tão lindooooooooooossssss!!! 

Filhos report

Já recebi fotografias dos meus amores na praia e mensagens da minha mãe a dizer que eles estão bem. Já almoçaram e agora dormem a sesta. E eu fico muito mais tranquila e feliz, por saber que eles estão bem e a aproveitar mais uns dias de férias e de praia na companhia da avó e da tia.

Regresso ao trabalho

As férias chegaram ao fim e já estou a trabalhar. Foi estranho não ter os miúdos em casa. Enviei sms à minha mãe a perguntar como estavam. Eram 9h30 e ainda dormiam. O tempo está farrusco, mas as previsões dão melhorias para a tarde. Esperemos que sim. E com calma regressei ao trabalho. Recebi uma boa notícia relativamente ao projecto no qual estou a trabalhar e é arregaçar as mangas e teclar!!! Foram 3 semanas fora que me souberam muito bem, mas também é bom regressar para fazer um projecto que me está a dar imenso gozo, sem me matar nem alastrar por todas as minhas horas supostamente livres. É um projecto com um ritmo tranquilo, bem como eu preciso para aguentar bem a gravidez a trabalhar até ao final.

Diário de uma grávida #37

18 Semanas da miúda. Estamos as duas muito bem! Ainda não tirei nenhuma foto da barriga.

23 de agosto de 2015

Casa vazia

Que vazio, que silêncio que está aqui em casa. Chegámos há 10 minutos e é estranho ver o quarto deles vazio com os colchões ao ar e este silêncio... Vão ser uns dias estranhos sem os nossos filhos. Eles ficaram bem. Chegámos ao destino ao fim da tarde, conhecemos a casa e instalámo-los. Fomos espreitar a praia e reservar o toldo. E fomos jantar maravilhosamente bem. Depois começou a chover. E chegou a hora das despedidas. O mais velho ficou muito bem: oh, mãe, não me abraces muito para o mano não perceber que te vais embora. Eu fiquei logo com o coração apertado e lágrimas nos olhos. Chovia e tínhamos de ser rápidos. O mais pequeno ( eu já lhe tinha explicado que ele ia ficar naquela casa com a avó e a tia para irem para a praia de manhã) abraçou-se a mim e eu engoli as lágrimas. Depois a minha irmã disse que ele podia passar o cartão pata chamar o elevador. E ele foi para o colo dela. E nós viemos embora. Meti-me no carro e as lágrimas caíram quase até Lisboa. Uma galinha do pior, eu sei... 

As malas estão feitas...

... com a ajuda do meu super mini ajudante Afonso, que é o meu braço direito a fazer as malas. (Porque é que as crianças deixam de querer ajudar à medida que crescem?) E nós estamos em contagem decrescente para os levar à praia onde os meus filhos vão passar os próximos dias com a minha mãe e com a minha irmã. Não foi uma decisão fácil deixá-los ir. Confio imenso na minha mãe, super organizada e metódica, mas é uma casa estranha e alugada e a minha irmã está habituada a fazer o papel de tia, sempre connosco por perto, e eles nunca lhe ficaram entregues ao cuidado dela. Enfim... Nós temos de trabalhar e eles vão apanhar sol. E quando o pequeno Afonso acordar da sesta metemos a tralha toda no carro e lá vamos nós entregar os nossos filhos à avó. Espero que o Afonsinho fique bem, ele que é sempre tão agarradinho a mim... Não sei a quem é que vai custar mais, se a eles se a mim...

Ao fim da manhã tínhamos o parque só para nós!






22 de agosto de 2015

Em contagem decrescente para as férias dos meus filhos sem os pais

E confesso que estou um bocadinho em nervos. Ai, ai, coração de mãe... Em vez de ficar em stress vou tentar aproveitar o tempo para namorar e para fazer arrumações nas cómodas e no roupeiro do quarto dos miúdos, que preciso de libertar espaço para as roupas e acessórios da pequenina. Vou dar mesmo uma grande volta, guardar o que já não serve, ver o que é para dar, preparar a mudança de estação. Para mim o ano começa em Setembro e quero mesmo aproveitar a semana que vem para as arrumações. E quando já tiver uma das cómoda livre vou à arrecadação ver qual é a roupa de bebé que dá para passar dos manos para a mana. E enquanto ando entretida nas arrumações espero que a semana passe depressa e, acima de tudo, que os meus filhos estejam bem e felizes com a avó e a tia.

O jogo das estrelas

Sei que há várias teorias contra as recompensas às crianças por bom comportamento, mas vi esta ideia deste jogo, no blog seismaisdois, que gosto imenso, e vou adaptar cá para casa. Vamos chamar-lhe Jogo das Estrelas e o único participamente infantil vai ser o meu filho mais velho, uma vez que o Afonso é pequeno para perceber as regras do jogo e para perceber a lógica. Mas eu e o pai também vamos estar em jogo. Se não gritarmos ( e isto é mais para mim, porque apesar de ter aderido ao desafio Berra-me Baixo, e de ter andado na linhas bastante tempo, parece que gritar está-me no sangue e quando eles se esticam facilmente aumento a voz, sem vontade) recebemos uma estrela. Já estou a tratar do material necessário para fazer o jogo e começar o jogo no primeiro dia de Setembro. Quando tiver o jogo pronto, mostro-vos. Não sou muito dotada para os trabalhos manuais, mas acho que vai ficar engraçado.

Manhã boa em família

Fomos comprar os bibes do mais velho no comércio tradicional de Benfica. No ano passado desesperei à procura do bibe que precisava e este ano fui lá directa. Bom algodão e barato como que ser. Depois, enquanto eles andavam de bicicleta e trotinete com o pai fui ao mercado de Benfica comprar pão e fruta e enfeirar nos ciganos! O que eu gosto de feiras! E trouxe três túnicas camisas lindas por 5 €!! Giras, giras, giras e com óptimo algodão!! Adoro:)) bom fim de semana!

21 de agosto de 2015

Quando eles colaboram é tudo tão mais fácil

Fomos de táxi levantar o nosso carro, o que foi uma festa. Depois fomos lanchar os melhores pasteis de massa tenra ao Frutalmeidas acompanhados de sumo de laranja fresquinhos. Fomos cortar o cabelo com as queridas Sofia e Inês ao cabeleireiro do Aqua Roma e eles portaram-se como uns anjos perfeitos enquanto cortavam os respectivos cabelos e viam bonecos no iPad que lhes deram para os entreter. No fim ainda fomos aos escorregas e quando achei que já estavam a começar com as brincadeiras de cócegas e afins que eu já sei como acabam, trouxe-os para casa. Já tomaram banho e estamos à espera do pai para irmos jantar fora. E assim me despeço das minhas férias. Num dia tranquilo com os meus filhos como óptima companhia❤️

Manhã sem televisão

A manhã de hoje foi super tranquila e muito boa. Depois do pequeno almoço e dos quartos arrumados e todos vestidos começámos a contar as histórias dos livros que eles tinham escolhido. Quando percebi que eles já não estavam atentos disse que ia fazer uma arrumação no roupeiro e fazer uma selecção de brinquedos. Quando viram os matraquilhos quiseram jogar e estiveram entretidos o tempo todo que eu demorei a separar alguns brinquedos para dar e outros para o lixo. Fui buscar uma caixa de brinquedos de construção  Meccano, que o meu filho tinha herdado já há algum tempo de um primo, mas que ainda não tinha idade para brincar. Ficou super entusiasmado e queria logo brincar. Como não é apropriado para o irmão pedi-lhe que levasse para a sala para construirmos juntos na sesta do mano. Assim fez. Almoçámos, o pequeno foi dormir a sesta e ele está agora entretido a fazer uma construção da Meccano e eu vou agora juntar- me a ele. A manhã correu tão bem que me aventurei a marcar cabeleireiro para os três!! Boa sexta feira!! E obrigada pelos comentários e e-mails de solidariedade que me enviaram a propósito do post da mãe desesperada!! Mas hoje consegui (até ao momento, pelo menos, são 13h37) ser eu a controlar a situação e coisa correu muito bem. Zero birras e zero discussões. Ainda houve uma ameaça de bulha, mas eu parei de imediato dizendo que ia cada um para sua divisão sozinhos e de castigo. E como não gostaram de eu lhes ter feito isso ontem, já mesmo ao fim da tarde antes de sairmos de casa, recuaram na briga e a coisa ficou por ali. Nota: acho que  o facto de não termos ligado a televisão ajudou. Ao contrário do que por vezes pensamos a televisão é um facto de excitamento e que os faz saltar e lutar como os bonecos que estão a ver.

A semana sem país que se segue

Para a semana eles vão para a praia com a minha mãe e com a minha irmã. Hoje e ontem já ergui as mãos aos céus por elas os levarem uns dias para fora, mas se pudesse e não tivesse mesmo que ir trabalhar ficava com eles. Apesar da loucura dos últimos dias custa-me que eles vão assim para fora, para uma casa (alugada) que não conheço, com todos os riscos e perigos. Sei que vou ter saudades, muitas saudades, e tenho medo que a eles lhes custe estar 5 dias sem nós. Já ficaram 5 dias com a avó, quando nós fomos para Roma no ano passado, mas estavam na casa deles, nas rotinas escolares deles. É diferente. E sou galinha, sim. Tenho medo da praia, do mar, do mais velho que aprendeu a nadar este ano e que já não usa braçadeiras, mas que ainda nada com dificuldades. Tenho medo porque nem eu nem o pai estamos lá com eles, porque quando nós estamos deixo-os andar com liberdade, mas eles estão habituados à nossa praia familiar no Algarve, onde toda a gente os conhece, desde o banheiro, ao nadador salvador, aos Tiago das bolas ou à dona Maria do café. É o meio deles, rodeados de tios e primos e amigos de palhotas da praia. Ali, vão para o desconhecido. Já fiz milhões de recomendações, já alertei para a necessidade de estar sempre de olho neles, para os perigos constates.... Coração de mãe sofre. No domingo vamos lá levá-los e só espero que eles fiquem bem e que a minha mãe me diga que eles estão bem e felizes. Mas dá-me um aperto. Eu sei bem quantos olhos são precisos para cuidar deles, ainda para mais nesta fase em que eles estão. E tenho medo que algo aconteça e eu não esteja lá. Receios de mãe, eu sei... A sorte é que estão a menos de uma hora de carro e qualquer coisa vamos lá. 

A minha vénia, mais uma vez, a todas as mães que não trabalham fora e que estão em casa a tempo inteiro com os filhos em idade pré-escolar

Como é que fazem? É que eu estou a enlouquecer e sinto-me a pior mãe do mundo. Eles brincam um segundo e pegam-se e batem-se e fazem asneiras e saltam do sofá e parecem possuídos por qualquer espírito maligno. E gritam e choram. E eu não consigo manter a calma, não consigo não gritar com eles. São asneiras atrás de asneiras. Discussões atrás de discussões. Lágrimas atrás de lágrimas. Sempre se deram tão bem. Cada um na sua, brincavam bem, mas agora estão ao rubro a fazer tudo em conjunto, por tudo leia-se asneiras, saltos e lutas e acabam sempre magoados. Só conseguimos ter paz quando os levei ao final do dia ao parque aqui da rua. Já estava menos calor e soprava uma brisa boa. Pelo caminho, bebemos um chá e comemos uma fria de bolo caseiro numa espécie de leitaria antiga, mas moderna que tem jogos antigos para eles brincarem. O concerto de piano que tocava na aparelhagem e o ambiente tranquilo acalmou-os. E foi tão bom estarmos ali a desfrutar de um momento tranquilo os três. Depois o mais velho arranjou um amigo de 8 anos no parque com quem libertou toda a energia enquanto faziam loucuras nos baloiços e nos aranhiços. E o mais pequeno estava encantado a ver e a correr por lá. Foi a paz. E eles estavam felizes e livres, sem guerras nem castigos. E o meu marido juntou-se a nós ao regresso do trabalho. Ficou tão impressionado com os meus nervos à tarde que conseguiu sair a horas do escritório. E não houve dramas para jantar ou deitar e a história da noite foi tranquila. Acabámos o dia em paz e com eles contentes. Antes de dormirem, escolheram uns livros para amanhã lermos. Eles adoram história e acho que pode ser uma boa maneira de ocuparmos a manhã, até porque está muito calor e eu só tenho carro da parte da tarde. Precisávamos de ir os três cortar o cabelo, mas até tenho medo de me ir enfiar com eles no cabeleireiro... Enquanto eles cortam é tranquilo, mas quando for a minha vez??? Ai, ai, angústias de uma mãe triste por achar que está aqui a falhar em alguma coisa ao não conseguir desbloquear as situações mantendo a calma... da mãe do Ruca.

19 de agosto de 2015

Mini férias da mãe

Os meus filhos ficaram a jantar em casa da minha cunhada para se deliciarem com os brinquedos do primo, que estão em vias de partilhas porque o meu sobrinho já tem 14 anos, e para passearem a labrador pipoca! E eu estou a ver notícias. Tão bom. Estes momentos (ontem também foram 3 horas com a tia) têm sabido muito bem. Uma pequena pausa sem filhos. Até porque o meu filho mais velho está difícil e refilão. Depois pede desculpa e pede beijos, cheio de arrependimento, mas a verdade é que está desobediente e asneirento. Faz parte, eu sei... Mas custa. A ele, a mim e ao mano porque depois eu zango-me, ralho e nem sempre consigo controlar o tom de voz e saem os indesejados gritos... Esperemos que amanhã corra melhor. Para já eles estão felizes em casa da tia e eu estou no sofá à espera que o marido chegue e me leve a jantar fora😉 depois de saber que estamos sem filhos!

Tão bom❤️

Ir visitar a minha querida avó que tem 92 anos e ela receber-nos com um pão de ló acabadinho de fazer e uma limonada bem geladinha feita por ela com muito amor e açúcar para a neta grávida e para os bisnetos!

Manhã no zoo!!

O passeio começou logo com a tão esperada viagem de autocarro, que o pequeno Afonso pedia sempre que via um autocarro. Lá fomos nós ver os animais. Foi uma manhã muito divertida, apesar do calor que se fazia sentir. Começámos com o maravilhoso espectáculo dos golfinhos!



E seguimos viagem... Vimos os rinocerontes, koalas, elefantes, os leões, os hipopótamos... Mas quase todos os animais estavam enfiados dentro de água ou escondidos à sombra por causa do calor.


As girafas...

Pela primeira vez, vimos o show das aves e foi muito giro!



E acabámos nos ursos que se consolavam a comer melancia!!


O pai, que regressou hoje ao trabalho, juntou-se a nós para almoçar. Foi muito bom❤️

18 de agosto de 2015

Começam na brincadeira, mas acabam às lutas

Hoje os meus filhos passaram o dia nisto. Brincadeiras que acabavam em lutas ou acabavam com um deles magoado e a chorar. Tenho a sensação que ralhei com eles o dia todo, sabem? Sabem como é quando eles estão asneirentos e disparatados, desobedientes e refilões e nós já não sabemos o que fazer para os controlar e parece que não temos mão neles? Foi hoje assim. Felizmente apareceu uma das minhas cunhadas e eles quiseram ir para casa da tia azucrinar o primo ( tem 14 anos e está naquela idade parva e sem muita paciência para os primos pequenos) e passear o cãO. E lá foram todos felizes. E eu fui para o cabeleireiro arranjar os pés e as mãos e ler revistas cor de rosa. Que bem me souberam estas duas horas!! 

Trouxe uma bactéria na mala de viagem

E parte da noite de ontem foi passada na MAC a soro. Lá vim de madrugada para casa depois de ter sido muito bem e carinhosamente tratada pelas médicas e enfermeiras, que mal me viram na triagem deram-me logo uma camisa de noite e uma maca. Saí de lá já muito melhor e vim dormir o resto da noite a casa. E dormi muito bem até às 10 da manhã e hoje já passei bem o dia. Estou a chá, pão e coisas simples, mas acho que o bicharoco que me atacou já foi embora. Foi assim uma limpeza. E uma oportunidade de ver a minha bebecas na ecografia a dizer adeus à mamã! E a ficar mais descansada por saber que apesar de eu estar muito desidratada ela estava bem!

17 de agosto de 2015

Diário de uma grávida #36

Chegámos às 17 semanas ❤️
E ainda não escolhemos o nome da boneca. 

E passaram 17 dias...

Foram 17 dias em família. 17 dias de praia, de água quente, de mergulhos, de brincadeiras na areia, de novos amigos, de um filho mais velho que já sabe nadar e de um filho mais novo que adora a água e que não tem medo nenhum. Foram 17 dias e 17 noites. Os meus filhos reviram amigos de outros verões, reviram tios e primos que só encontram nesta altura, conheceram  e brincaram com primas da idade deles macaenses que apesar de serem chinocas falam português, conheceram uma tia missionária que nunca tinham visto porque vive do outro lado do mundo, e acharam muita graça às tias e primas espanholas de Sevilha. Jogaram futebol e raquetes. Comemos bolas de berlim e bolacha americana. Eles deitaram-se tarde e acordaram tarde. Brincaram até cairem para o lado. Dicutiram e bateram-se. Riram muito.  Eu e o pai namorámos bastante. Encantámo-nos a olhar para eles. Chegámos ao fim das noites exaustos e a pensar... como será para o ano com mais uma filha? E abraçámo-nos. E pedimos saúde e paciência. E andámos de gaivota. E limpámos areia dos olhos. E jogámos matraquilhos. E fomos à noite ao carrossel. E comemos churros. E carapaus grelhados e robalo escalado. E fiz conquilhas para delícia dos meus 3 homens. E dormi a sesta. E acabámos de ver a 4ª temporada do Breaking Bed. Foram 17 dias  eassaram rápido, mas foram muito intensos.E soube bastante bem regressar a casa. E soube ainda melhor continuar de férias. Eu mais uma semana o meu marido mais dois dias, mas não há aquele impacto brutal de ontem estar na praia e hoje no escritório. O regresso faz-se com calma. As malas desfazem-se sem pressas. A roupa que deixou de servir - às crianças e à grávida - é separada. E começam as arrumações de fim de verão. Com calma. Boa semana.

Sem fraldas #dia 33

Já passou mais de um mês e posso dizer que o desfralde foi um sucesso. Não há praticamente acidentes, passam-se dias e dias sem nenhum acidente, pede, vai sozinho ao bacio... Está um despachado. Usa a fralda cueca da noite na sesta e para dormir, mas acorda com ela sempre seca. Ia tirar agora, regressados a casa, mas como eles para a semana vão uns dias para fora com a minha mãe e a minha irmã prefiro não tirar a fralda porque a mudança e a ausência dos pais pode criar algum retrocesso e prefiro esperar até regressarem e depois fazemos isso. E em Setembro lá vai já ele para a creche com o desfralde totalmente feito. E como ele encara a fralda cueca como uma cueca e não como fralda penso que não haverá dificuldade nenhuma em tirar as fraldas para dormir, até porque, como já referi, acorda com ela sempre seca. Só no outro dia, ainda em férias, é que ele acordou da sesta e chamou, mas eu não o  ouvi porque estava no terraço a estender roupa. E ele esteve uns 10 minutos à minha espera e quando eu cheguei ele disse logo: xixi cama... que é como quem diz, xixi na fralda...

O mais pequeno e as suas Havaianas

Os primeiros dois dias custaram, mas depois habituou-se e já não se atrapalha com as Havaianas. O que ele queria mesmo era usar 'aianas como toda a família, especialmente o mano, o seu ídolo.



Em jeito de despedida

O filho mais velho do meu ❤️

Feliz a olhar o mar e a descobrir a arte do skimming. Foi uma manhã maravilhosa com o Algarve só para nós!


15 de agosto de 2015

Verão ❤️

Praia maravilhosa... 




O verão fá-los crescer

Chegámos ao Algarve faz hoje 15 dias e é impressionante o que os meus dois filhos cresceram. E não falo só de tamanho, mas de conquistas. O Afonso fala muito mais e toda esta dinâmica e liberdade de acção fazem  com que ele esteja muito mais desenvolvido. Segue o irmão, os amigos do irmão e os primos mais velhos para todo o lado, sem medos. É a macote e todos o adoram! Alinha nos jogos e brincadeiras e anda de dia e de noite sempre no laréu. O Alexandre sente uma liberdade e uma autonomia única. Na praia anda entre a nossa palhota e a palhota dos amigos, com à vontade. Toda a gente o conhece e ele orienta-se muito bem nesta praia familiar, onde estamos rodeados de família e amigos. Hoje estava feliz por ir jantar a casa de um amigo de verão - amigo que fez há 3 verões e que se tem mantido - amigo esse,  com quem já há planos para Lisboa. E estava tão feliz por ir para casa dele que chegou a casa tomou banho e vestiu-se em 2 minutos. É bom vê-los crescer e ganhar novas competências e conquistas. É giro vê-lo com os amigos novos (amigos de um primo mais velho) que o ensinaram a fazer skimming e é uma alegria vê-lo tornar-se cada vez mais um rapazinho. Além de todas as conquistas e desenvolvimento cognitivo os pés dos meus filhos também cresceram e temos de ir comprar ténis quando chegarmos a casa. Mas ainda temos dois dias de praia para aproveitar! 

13 de agosto de 2015

Sem fraldas #dia 29

O desfralde continua um sucesso! Quase não temos acidentes e o Afonso pede sempre e controla-se muito bem. Ainda não tirei a fralda da sesta e da noite, mas por preguiça, mas ele já acorda quase sempre com a fralda seca, o que me diz que vai ser simples. 

E quando surge a vontade de fazer cocó na praia? As casas de banho da praia são para esquecer e eu inventei uma técnica muito boa. Só precisamos de um saco de plástico e de um balde de praia. Coloca-se o saco no balde, ele senta-se, faz cocó e já está. Limpa-se o rabo, fecha-se o saco e está feito! Higiénico e prático!! 

Desejos de grávida

Tive desejos de pizza já passava da meia noite e o Maridão correu Monte Gordo para satisfazer os desejos da grávida! E conseguiu! Que bela pizza! E vimos o último episódio de Breaking Bed com uma bela pizza acabadinha de fazer!!

Desabafos de uma mãe em férias#3

Os meus filhos já entraram no ritmo das férias. Como se deitam mais tarde -as noites estão quentes e a pedir brincadeira na rua com os primos e amigos até tarde- estão a acordar perto das 10 da manhã! A praia da manhã fica mais curta, mas depois aproveitamos bem até às 8 da noite! E como dormem sestas de 2 a 3h30 à noite estão frescos para o passeio! E quando caem na cama dormem profundamente. Estão mesmo felizes. E eu e o pai também já entrámos no ritmo das férias, sem stress e a aproveitar ao máximo!

12 de agosto de 2015

Diário de uma grávida#35

A hora da sesta é sagrada nestas férias. O filho mais pequeno cai redondo, o mais velho é o mais relutante. Mas eu peço-lhe que se deite 10 minutos comigo a descansar. E depois de perguntar: quantos minutos faltam? E ainda falta muito? Acaba por adormecer, exausto, ao meu lado. E assim recuperamos todos as energias que precisamos.

7 de agosto de 2015

Diário de uma grávida #34

A água do mar tem estado nos 24 graus e aqui a grávida parece uma sereia (ou uma foca, dadas as dimensões) sempre dentro de água. Eu que sou de sequeiro já tomei mais banhos esta semana que nos últimos verões! 

Desabafos de uma mãe em férias#2

Estas duas semanas de férias não há sopa cá em casa. Está calor e não apetece. E sempre é menos uma birra. E não tem mal, sabem porquê? Porque comemos tanta fruta fresca e alface e tomate que ingerimos as vitaminas e fibras necessárias. É tão boa, mas tão boa esta fruta e salada que compramos aqui num mini mercado que é de comer e chorar por mais. Fruta da serra algarvia. Que delícia! Vou levar um super carregamento para Lisboa, que lá nem nos biológicos encontro fruta tão saborosa como esta. É um consolo vê-los comer principalmente laranjas, pêssegos, melancia e pêras. E damos férias à frase: não quero sopa! E ouço-os pedir: mais fruta!!!

As birras em férias aumentam, mas mesmo assim têm sido uns dias inesquecíveis

O mais pequeno está feliz. No ano passado ainda era pequenino, mas este ano, na alegria dos seus 2 anos e 3 meses está a aproveitar ao máximo e a descobrir novos prazeres da vida!


Cada vez mais cúmplices e mais companheiros!

Cu-Cu!!

As pocinhas da maré baixa da manhã! Só tenho pena de não conseguir levar esta tropa para a praia mais cedo, que esta praia de manhã é maravilhosa. Mas é um dos pontos que estou a aprender a relaxar. Não chegamos às 9 (o mais velho acorda às 9 e chama-me a mim para eu ir ao pão e o mais pequeno só acorda perto das 10) chegamos às 11h... 


O mais velho já sabe nadar, iô!!!!

E haviam de o ver. A alegria, a felicidade, a sensação de liberdade. Está um peixe dentro de água, sempre a apanhar as ondas, a fazer carreirinhas e a aprender com os primos mais velhos a fazer bodyboard. E este mar calmo e quente é perfeito para as crianças. E ele, sem medo, lá vai nadar e experimentar uma liberdade que nunca tinha vivido. 

Desabafos de uma mãe em férias

Passamos o ano a sonhar com as tão desejadas férias grandes, mesmo sabendo que férias com os filhos pequenos podem ser muito cansativas, principalmente quando não vamos para hotel com tudo incluído (e nunca vamos) e somos nós que temos de fazer tudo. Antecipando trabalho trouxe as comidas praticante todas organizadas de Lisboa, como partilhei aqui num post, o que me tem facilitado imenso a vida. Foi mesmo uma maravilhosa solução e recomendo a quem quiser facilitar o trabalho em férias. O pior são as birras dos miúdos. Os meus filhos nem são birrentos, mas quando estamos cá em baixo as birras são mais constantes. Andam mais à solta sem rotinas, deitam-se mais tarde e ficam de rastos depois de muita brincadeira na praia e muita brincadeira. Querem sempre mais e mais e parece que nunca estão satisfeitos. Eu que sou toda de horas acho importante eles terem algumas rotinas, mesmo em férias, mas nem isso impede a loucura em que andam! Andam felizes e querem tudo a que têm direito e não querem ser contrariados. É preciso não stressar e levar isto numa boa, mas quando eles não colaboram é mais complicado. Ontem, com o cansaço acumulado de quase uma semana, foi um dia difícil e tentei que dormissem cedo para regular os sonos. Não gosto que se deitem depois das 22h30, mas nem sempre é fácil estarmos já prontos, jantados e com o passeio da noite feito a esta hora. É que as solicitações nocturnas para eles são tantas ( carrosséis, carrinhos de choque, matraquilhos, carrinhos de pedais, jogar futebol com os primos e os amigos na pracinha...) que é preciso gerir muito bem. E depois de tudo, depois de os deitarmos caímos nós redondos no sofá e cabeceamos a tentar ver a nossa série preferida. E somos engolidos na loucura dos dias e noites longas. E eu só lhes peço menos birras, mas é tanta a agitação e a loucura à volta, o excitamento é tal que qualquer coisa faz vir uma birra ao de cima. Principalmente ao mais velho, que é o único da casa que não dorme a sesta. O pequenino dorme 3 horas de sesta e 10 horas à noite, como tal anda melhor durante o dia. Ontem obriguei o mais velho a deitar-se comigo um bocadinho na hora da sesta e à noite deitei-o cedo. E hoje está muito melhor. Se calhar eu devia ser menos stressada com as horas a que vamos e vimos da praia, descomplicar mais e deixar andar, mas não consigo. E já sei que todos os anos há um dia em que me passo com as birras, os choros e os gritos. É o dia em que quero férias num hotel e a dormitar à beira do coqueiro sem crianças a fazerem birra. Mas depois sorrio e sei que é sempre assim. Todos os anos é igual. Há um dia em que as birras vão ao máximo e eu que me passo. E acalmamos todos. E baixo as expectativas e tento aproveitar as férias que tenho, com esta família linda que amo. E lembro-me que apesar de tudo não trocava estes dias por mais nada. E que estas são as maravilhosas férias de verão que ficarão nas memórias dos meus filhos. Respiro fundo e relaxo. E vejo-os a brincarem cada vez mais um com outro, vejo-os juntos na cumplicidade cada vez maior e tento ler o jornal até que um deles chame para ir ao mar, para fazer xixi ou queixinhas do outro! E o jornal dura uma semana para ser lido... 

2 de agosto de 2015

Boas férias!!

Chegámos na sexta ao Algarve (que maravilhosa decisão decidir tirar esse dia extra de férias para fazer as malas e sair ao meio dia, sem trânsito e sem calor) e vou estar meio desaparecida e desligada! Vou aproveitar estas duas semanas para descansar e curtir a praia e os meus filhos. O tempo está um sonho e a água maravilhosa. A minha barriga engana e faz muita gente pensar que estou grávida de 5 meses, mas não! Estamos a chegar aos 15❤️ Vim cá só desejar boas férias e partilhar uma graça do mais velho:
3h30 da manhã da primeira noite entra-me pelo quarto. Quer ir ver bonecos. Lá o mando para a cama depois de ver as horas, ensonada. De manhã, a falar com ele sobre o sucedido, responde-me assim: oh, mãe, se calhar a essa hora já eram 7 horas em Lisboa! Em Espanha também é uma hora diferente de Lisboa!!!
E é isto! Jet leag em Monte Gordo!!
Boas férias e sejam felizes!!