29 de fevereiro de 2016

E quando se decide que a loja fechou...

... e o assunto está fechado e bem fechado é tão fácil separar as roupinhas de recém nascido e pensar no destino a dar-lhes. Tenho muita roupa de bebé linda e como nova que já não uso e que a Francisca não vai usar e chegou a hora de lhes dar vida nova, noutras famílias. Há roupas assumidamente de rapaz de 6 a 12 meses que estão fora, emprestadas, mas a maioria da roupa está pronta para seguir viagem. Estou a seleccionar várias associações, entre elas  a Associação de Solidariedade Social Mercado dos Santos, e estou a fazer pequenos sacos de modo a que consiga chegar a diferentes pessoas. Até agora tinha guardado quase tudo, mas a certeza que não irei ter mais filhos ajuda a destralhar a roupa de bebés. Acho que se não tivesse laqueado as trompas esta certeza não seria tão vincada... Não sei. Mas chegou a hora de dar a quem mais precisa e emprestar a quem depois se compromete a dar quando já não precisar. Todas as roupas têm uma história. E eu que tenho uma memória brutal (e acho que aqui as mães são todas muito parecidas) sei bem quem vestiu o quê, em que dia... As roupas dos nossos filhos contam histórias, mas não é por isso que as vou deixar guardadas enquanto há tantas crianças que precisam. Se vou guardar algumas de recordação? Não sei. A minha irmã ainda não foi mãe e eu poderia guardar para ela algumas coisas, mas não gosto muito de guardar para uma criança que ainda não existe... Acho que prefiro depois ajudá-la a comprar o enxoval, quando chegar a altura. Se calhar guardo meia dúzia de peças como recordação... Não sei bem. Vou começar a arrumar e a separar o que já não serve e depois logo decido...

Depois da noite chega a manhã...

E a minha filha dormiu até às 7h07!! Nada mau. Foi directo das 3 da manhã. Eu é que ainda sentia que não tinha dormido tudo. Meti-a na cama para dar de mamar. Tinha medo que se bolsasse toda, mas não. Mamou bem e adormeceu. E eu aproveitei para dormir mais um bocadinho até o meu marido sair do banho. Depois chegou o filho mais velho e, de mansinho, deitou-se ao lado da irmã. Eu fechei os olhos e dormi e acordei com o do meio a querer passar por cima de mim para ir beijocar a irmã. Lá nos enrosquei todos na cama, sempre com cuidado com a mana, mas a certa altura eles começaram a discutir, nem sei porquê, e já não havia mais condições para ficar na ronha, sob o risco de magoarem e acordarem a mana! E lá fomos à nossa vida, deixando a princesa a dormir, embalada pelas nossas vozes e pela confusão matinal de uma família numerosa... (e deixei-os a tomar o peqeuno almoço com o meu marido e fui-me enfiar num duche bem quente para acordar, sozinha e sem gritos. Tão bom)

Não são as noites que custam...

... São mesmo as manhãs! Dormir pouco e de manhã cedo preparar os mais velhos e sair com a tropa toda a horas mais ou menos decentes. Valem-me as manhãs em que o meu marido os pode levar e eu fico a tratar da Francisca e a descansar mais um bocado. Agora que ela arrotou são, neste momento, 2h50 da manhã ( começou a mamar era meia noite e meia... Não é um bebé nada chorão, ainda não teve cólicas, mas demora horas entre mamar, biberão, arrotar, bolsar, arrotar...)  vou dormir até ela acordar para mamar... Que deve ser lá para as 5h30... E amanhã a manhã é por minha conta. 

27 de fevereiro de 2016

"Nosotros por Ellas"

Conheci este vídeo através do FB do melhor bairro do mundo, o Bairro do Amor, e é mesmo importante partilhar. 

Cá em casa eu e o meu marido somos uma equipa, dividimos as tarefas domésticas e tudo o que é relacionado com os filhos numa grande igualdade, sendo que por vezes eu acabo por fazer mais dentro de casa porque tenho mais tempo, tenho um horário mais flexível e maior disponibilidade. Mas sempre fomos muito equilibrados e muito unidos. O meu marido cozinha, arruma a cozinha, dá banhos, muda fraldas, leva ao médico, corta as unhas, conta histórias, faz camas... Faz tudo o que eu faço. Mas, mesmo vivendo numa casa assim, há bocado o meu filho mais velho passou-se da cabeça. Estava eu ao computador e a Francisca acordou. Eu pedi ao meu marido (que jogava playstation com o mais velho) para a tirar do berço e mudar a fralda que eu depois já dava de mamar. O mais velho, enervado por perder o parceiro do jogo, diz: Por que é não vais tu, mãe? Tu é que és a mãe! A mana é da tua responsabilidade. E o meu marido, antecipando-se a mim, fê-lo ver que ele estava muito errado na observação dele. E agora vou-lhe mostrar este vídeo. Onde é que eles ouvem estas coisas? E ele bem sabe que cá em casa todos colaboramos e todos trabalhamos para o bem comum, que eu e o pai cuidamos os dois da mana, excepção para quando dou de mamar que tenho exclusivo. Mas mesmo vivendo numa casa onde pai e mãe dividem tarefas e se ajudam ainda faz este tipo de comentários... A sorte é que estamos cá para o educar e para ajudar a mudar mentalidades. 

Os meus 3 filhos!

São a cara chapada uns dos outros! São a minha edição especial e limitada de 3 exemplares perfeitos!! Vê-se bem que a forma é a mesma, são mesmo muito parecidos, mas depois são bastante diferentes... E isso é tão giro de ver. Cada um é único. Cada um tem os seus gostos, as suas particularidades, o seu feitio próprio... A Francisca para já não gosta de chucha, ao contrário dos irmãos, mas tal como os irmãos não dispensa a fraldinha para dormir e dormir ao colinho da mãe! O Alexandre dormia (e muito mal) numa casa em silêncio, mas foi o único. O Afonso já nasceu numa casa mais agitada onde vivia uma criança feliz de 3 anos e a Francisca nasceu no meio do barulho e das gargalhadas dos irmãos, a ouvir os gritos deles, ao som da Masha e o Urso e da Patrulha Pata! Ainda é muito pequenina, ainda nem tem dois meses, e vai ser maravilho vê-la crescer, vê-la ganhar personalidade... Será um pisco como o irmão mais velho ou uma comilona como o Afonso? Será encalorada ou friorenta? Vai gostar de bolacha Maria? E de chocolate? E de queijo? Vai preferir histórias de livros ou as histórias que eu invento? Vai ser menina cor-de-rosa cheia de laços e fitas ou será uma Maria Rapaz que vai querer subir às árvores com os irmãos? É indiferente. O importante é que ela possa sempre fazer as escolhas dela para ser feliz. E que ela e os irmãos cresçam juntos e felizes, que se acompanhem, se ajudem, se abracem e beijem pela vida fora, como o têm feito desde que a irmã nasceu. Nunca vão para a cama sem beijocar a irmã e de manhã correm logo para a ver. De vez em quando apanho-os a contemplá-la e a falar-lhe baixinho, palavras de amor... 







As noites com uma recém nascida

Quando o meu marido estava de licença partilhávamos as noites, até porque nessa altura a Francisca ainda dormia mal, chorava muito e não conseguia dormir várias horas seguidas. Felizmente agora já dorme muito melhor - desde que introduzimos o suplemento AR à noite e desde que dorme de lado por causa do bolsar e por recomendação médica- até porque com o meu marido a trabalhar as noites são, salvo raras excepções, minhas. E é tranquilo. Sou uma mãe muito mais serena hoje em dia do que era do meu primeiro filho. Aqueles primeiros 5 minutos do acordar ainda custam um bocadinho, meio atordoada, até porque estou no início do sono, mas depois desperto e trato dela com carinho e com alegria, sem grande sofrimento. Geralmente ela mama por volta das 23h, depois dorme até às 3h da manhã, volta a mamar por volta das 6 e depois às 9h. Isto é tudo relativo, e há noites em que faz mais horas que outras, mas acho que até é bem bom para um recém-nascido. E só fico mais tempo acordada porque entre mamar e beber o biberon e estar ali para arrotar e bolsar passa mais de uma hora e meia... Mas não é uma bebé chorona, e isso já é uma maravilha. Às vezes refila e grita - o meu marido diz que parece um corvo - porque tenho de lhe mudar a fralda antes de dar de mamar (por causa do bolsar não posso nunca mudar depois ou vinha tudo para fora) e ela acorda já com o depósito vazio e quer comer logo. Mas se há 6 anos o choro de um recém nascido me afligia e me deixava em pânico, hoje em dia consigo estar tranquila a falar com ela, sem me deixar afectar... A idade não tem só coisas más, muito pelo contrário. 

Óscares 2016

De todos os filmes nomeados para os óscares, espreitem aqui, só vi dois: "A ovelha choné" e o "Divertida- Mente" e, mesmo assim, não os vi na íntegra porque adormeci no sofá... Há toda uma vida cinematográfica antes de ser mãe e depois de ser mãe!

A autonomia dos filhos

Hoje aplaudimos o filho Afonso porque à noite foi sozinho à casa de banho, sem chamar, e fez tudo direitinho! O mais velho queixou-se que não o aplaudimos. Fi-lo ver que não é verdade e que sempre que ele conquista alguma coisa festejamos com ele: como fazer bem a cama, arranjar-se sozinho, a evolução no piano... Mas também lhe chamei a atenção para ele gostar muito que façamos as coisas por ele, como hoje na natação que demorou horas a despir-se e a vestir-se. Hoje consegui deixar a Francisca e fui levá-lo à natação e ele diz-me: achava que ia com a avó. Gostei da surpresa, mas quando é a avó ela veste-me e despe-me e faz tudo... Por mais que eu diga à minha mãe que tem de os deixar fazer as coisas sozinhos, que eles têm que ganhar autonomia, ela faz tudo por eles. Quer ajudar, quer ganhar tempo, quer que fique tudo bem feito mas não é o melhor para eles, apesar da intenção dela ser a melhor. Por isso, agora tenho que me conseguir organizar para ser eu a levá-lo à natação para trabalhar com ele o despir e vestir. Ele sabe e consegue vestir-se depressa, se quiser, mas perde-se a olhar para tudo, distrai-se... E é preciso que ele consiga vestir-se a tempo de em 10 minutos estar pronto para entrar na natação. 

25 de fevereiro de 2016

Fui à revisão da cesariana!

E não só encontrei uma Ursa espectacular, que eu adoro, e com quem me tinha apetecido ficar a tarde na conversa, como estou fina, a cicatriz está top e eu já só tenho 2kg a mais de quando engravidei! Têm de sair estes 2 mais uns 4kg para ficar no sítio, mas para já estou a dar de mamar e não quero saber de restrições!! Até porque já me sinto bastante bem e a roupa está óptima... até porque ou muito me engano ou estes 2kg estão todos nas maminhas!

A preparar o presente para o dia do pai...

... E a viajar no tempo, a reviver momentos, a enternecer-me com os últimos anos da minha vida! Tão bom!!

Ao terceiro filho, acho que o primeiro passou fome!

O choro que a Francisca fazia quando tinha fome fez-me viajar no tempo e recuar até aos dias e noites que o meu filho mais velho passava a gritar! São cólicas, toda a gente dizia e eu acreditava, mas agora estou muito tentada a dizer que era fome. Ele mamava em exclusivo e lá ia ganhando peso: é raça miúda, não engorda muito, diziam... E nós bem lhe dávamos tudo o que havia para as cólicas, mas ele chorava, chorava... E eu agora pergunto-me: será que ele mamava o suficiente? Eu sei que dizem que não há leites fracos, mas também sei que há bebés que se cansam a mamar e acabam por não mamar tudo o que precisam para ficarem completamente satisfeitos. Não sei e nunca saberei. Mas sei que desde que comecei a dar biberão à minha filha ela começou a dormir em paz e a conseguir descansar algumas horas seguidas. E não só ela está mais gordinha e a crescer bem, como estamos todos mais descansados e felizes. Até porque como ela bolsa imenso, perdia-se grande parte do leite. E com o AR sempre retém mais e ajuda a reter o que mamou.

Estou super constipada!!

E esta noite o meu marido fez de mãe e de pai para acudir aos nossos filhos, porque eu estava num estado que nem me conseguia mexer. A cabeça explodia, a garganta picava, doía-me o corpo todo, nem conseguia abrir os olhos. Eu, que é raro estar doente, só me apetecia chorar... Valeu-nos o meu marido, que eu nem de mamar eu consegui dar e foi o pai que tratou da Francisca e lhe deu o biberão a meio da noite e lhe trocou a fralda. Além disso, teve de lavar e vestir um pijama seco ao nosso Afonso que fez xixi na cama. Já é raro acontecer, mas de vez em quando ainda acontece... E hoje foi a noite em que o maridão andou para a frente e para trás. De manhã tratou dos mais velhos, levou as cadeiras auto para o carro de serviço que tinha hoje de entregar na empresa, levou os miúdos para a escola e foi trabalhar, praticamente sem dormir a noite toda. Eu fiquei a tratar da Francisca, que desde ontem também está rabujenta, ela que desde que começou a beber suplemento é um doce de bebé, e fui dormitando a manhã toda. Sinto-me bastante melhor e sem dores. Só espero não ter passado nenhum vírus aos meus filhos. Dizia assim o mais velho, quando de manhã entrou no meu quarto e me viu a dar de mamar à mana: só espero que não lhe pegues nada! Eu também espero.

21 de fevereiro de 2016

Ainda dizem que os homens não fazem duas coisas ao mesmo tempo!

Mãe babada!!

Ontem houve um recitar de piano na escola de música do meu filho mais velho e fomos todos (da Francisca à bivó) ver a actuação do nosso Alexnadre, que já sabe tocar piano com as duas mãos!!! Ele estava  tão contente! É giro ver a evolução dele. E adoro a academia onde ele anda e adoro a professora, que é também a dona da escola e que tem uma paixão pela música e pelo que faz que inspira! É bom podermos proporcionar coisas boas aos nossos filhos. E, de facto, a música é muito importante para o desevolvimento e crescimento deles!

Mudaram as alturas no espaço crianças do Ikea!!

E ia sendo o drama!! O Afonso não tem a altura mínima, que agora é 95cm. Resultado, como o Afonso não pode entrar não foi nenhum brincar para a piscina de bolas e eu achei que ia haver choradeira. Felizmente o pai ofereceu-lhes um gelado e eles esqueceram o assunto. E eu esqueci as compras, que o programa acabou logo ali. E agora é uma chatice. Faltam 5cm ao Afonso e já não dá para irmos calmamente fazer compras ao Ikea enquanto eles brincam. Cresce, filhote!

Uma desilusão de bagels...

Ontem experimentámos os bagels da NYBC Bagel Cafe e foi uma desilusão. Não gostámos nada. Estavam rijos e duros. No fim, quando o meu marido fez o reparo que estavam um bocado duros a funcionária responde: "deviam ter pedido para aquecer que ficam melhores." E não devia ter sido a funcionária a fazer essa sugestão quando fizemos o pedido?

A atenção a cada filho como se fosse filho único (porque, de facto, aos nossos olhos eles são todos únicos e diferentes)

A semana que passou senti que tinha estado pouco tempo com o Afonso. Entre as consultas e ecos da Francisca e o mano ter ficado dois dias em casa com febre senti que tinha estado pouco tempo com o meu pequenino. Então, ontem de manhã fomos comer uma fatia de bolo e um sumo a um dos meus sítios de eleição e depois fomos ao parque. Nada de especial, um programa como fazemos tantas vezes, mas ontem estava mesmo focada no Afonso. A mana acompanhou-nos, mas dormiu sempre (como é hábito), o tempo todo, no carrinho.

 
Ontem depois da história da noite, o mais velho pede para chamar o pai. E depois pediu-nos desculpa por às vezes se portar mal, mas "é para vocês me darem atenção..." Nós explicámos que ele estava a ser injusto e que nós até conseguíamos bons momentos exclusivos com ele, mas que se de facto ele sentia que nós não tinhamos tempo, só tinha que nos dizer. Hoje, num almoço com umas amigas (Parabéns, querida C. foi muito bom e até correu muito bem, dada a quantidade de crianças que tínhamos), uma delas, mãe de 3 meninas, dizia que ontem a filha mais velha, com 6 anos, lhe tinha dito que já não queria ter 4 filhos. "Vou só ter um. Tu não tens tempo para nós as três e só dás mais atenção à mana pequenina."  Mas tal como eu, fez a filha ver que estava a ser injusta e relembrou-lhe as partes maravilhosas de ter irmãos. Doeu-lhe na alma como me doeu a mim ouvi-lo dizer que para ter a nossa atenção tem de ser pela negativa. Claro que a atenção com um único filho é totalmente diferente, mas continuo a acreditar que o melhor que se pode dar a um filho são uns irmãos. E reparem que nenhum deles disse que não queria os irmãos. Eles adoram ter irmãos, gostavam é de ter mais exclusividade. Daí a importância dos programas de filho único. Dizem que os do meio são os filhos que sofrem mais, mas cá em casa e na da minha amiga são os mais velhos que estão a acusar porque os segundos ainda são pequenos e ainda necessitam de algumas ajudas, ao passo que os mais velhos já são completamente autónomos. Mas a verdade é que ainda são pequenos. Têm apenas 6 anos e já comandam uma tropa de irmãos.

20 de fevereiro de 2016

Era tudo o que queríamos ouvir!!!❤️

Ontem tivemos consulta com o especialista para analisar a anca da Francisca e o médico foi da opinião que devemos esperar 2 meses para ver se a situação se resolve sozinha, acompanhando o crescimento dela. O médico viu as ecografias e esteve a ver a rotação da coxa e acha que o ideal é aguardar, antes de avançarmos para um aparelho. Ficámos tão contentes. Claro que ainda há a possibilidade de ter de colocar o aparelho daqui a dois meses, e se for o caso ainda vai muito a tempo, mas o médico acredita que não vai ser necessário! E nós também!! 

18 de fevereiro de 2016

Rendi-me aos chineses!

E comprei um saco de água quente eléctrico!!

Coração de mãe apertado...

Hoje o pediatra confirmou que a Francisca terá de usar um aparelho para corrigir a luxação da anca. Já tenho amanhã uma consulta que ele próprio marcou logo com um especialista. E eu fiquei tão triste. Coitadinha da minha pequenina. Eu sei que não é nada de grave se tratado e corrigido a tempo, nesta fase, enquanto é muito pequena, mas custa... Não faço ideia de como será o aperelho nem me atrevo a ir ao google ver, pois só devem aparecer os piores casos. Amanhã logo ficarei mais esclarecida depois da consulta. Dizem que custa mais aos pais que aos bebés. Acredito que sim. Mas vai correr tudo bem e o mais importante é que tem solução e que a minha princesa linda vai ficar boa. Mas isto de ser mãe é ter o coração em permamente sobressalto. O mais velho continua sem febre mas vai fazer antibiótico (de 8 em 8 horas para eu endoidecer e me trocar toda) porque está com uma faringite, mas nada de grave, não se pega e amanhã já vai à escola! E agora vou ali estupidificar um bocadinho a ver a novela das 19h, que é romântica, light e com uma banda sonora óptima e que é a minha companhia ao serão quando não tenho cá o marido. É programa de mãe e filha:)))

O meu filho mais velho❤️

Apesar de não ter tido febre de noite ou de manhã hoje não foi à escola. De manhã, e aproveitando que a Francisca dormia, disse-lhe que eu ia aproveitar para dormir mais um bocadinho. Ele foi para a sala ver os boneco que o mano não gosta. Às 11 da manhã veio ter comigo. A Francisca continuava a dormir.  Fui tomar um banho enquanto ele ficou a tomar conta da mana. Depois dei banho à boneca enquanto ele escolhia a roupa dele e se vestia. Às 13 estávamos a sair para ir almoçar a um cafezinho maravilhoso ao pé de nossa casa. Convidámos o pai, que vejo. Depois continuei as minhas voltas, sempre a pé e a aproveitarmos o sol, e o meu filho mais velho sempre comigo, numa óptima companhia. E estava tão feliz!!  Foi um dia mesmo bom. Vamos agora ao pediatra à revisão anual e para tentar perceber que febrão foi este. E foram dois dias bons, especialmente o de hoje, já sem febre e só com mimos!!

Se me aparecesse agora aqui na cama o génio da lâmpada os meus desejos seriam:

1: um banho de imersão bem quente, num ambiente relaxado com velas e em silêncio absoluto;
Depois... 
2: uma bela massagem nas costas e nos pés;
Depois...
3: dormir 10 horas seguidas sem interrupções!! 

17 de fevereiro de 2016

Hoje fomos espreitar a Francisca por dentro!!

E temos boas notícias e más notícias!! A boa notícia é que o reflexo da Francisca é normal e não tem nenhum aperto no estômago. Ou seja, muita paciência e muitos babetes. Amanhã vou ao pediatra e ele logo dirá o que iremos fazer para diminuir o bolsado e o vómito. Para já ela está a dormir de lado (por recomendação dele e porque a Francisca fica confortável e consegue dormir) e a tomar infacol, porque apesar dela não ter cólicas tem gases e pode ser isso que também faz o leite subir. Provavelmente também iremos trocar o suplemento por um AR. As más notícias é que hoje também fizemos a eco às ancas, que faz parte do protocolo para os bebés que são pélvicos, e ela tem a anca esquerda mal encaixada. A médica que lhe fez a eco disse que não é muito, mas que tem de ser vista por um ortopedista pediátrico que logo dirá se ela tem de colocar já aparelho de correção ou se esperamos até aos 3 meses para ver se vai ao sítio... Não era isto que queríamos ouvir, gostamos é quando os médicos dizem que está tudo bem, mas não é nada de grave, é muito comum e corrige-se. Mas amanhã o nosso pediatra lê os relatórios e logo nos diz o que temos de fazer em ambos os casos. 

Esta noite houve troca de lugares!

E o pequeno grande Afonso acabou a dormir comigo na minha cama. O Maridão está na cama dele, ao pé do mais velho que está cheio de febre desde ontem e que também queria vir para aqui quando acordou a meio da noite... Não dá para dormirmos aqui os 4, ainda para mais comigo a dar de mamar à Francisca... São umas noites e madrugadas animadas, mas o que eu gostava mesmo era de dormir mais de 4 ou 5 horas por noite... Mas não me posso queixar que a Francisca até tem sido bastante boazinha, mas entre mamar, dar biberão, arrotar e bolsar passam umas 2 horas. 

O que tenho de tentar fazer é dormir uma sesta durante o dia, mas não gosto, parece que baralho o dia e a noite... Mas devia, sim. 

15 de fevereiro de 2016

Sugestões de leitura para os mais pequenos!

Há muito tempo que não partilho aqui sugestões de leitura, mas hoje deixo-vos com dois livros absolutamente deliciosos e que têm feito parte do nosso momento de deitar. Cá em casa não temos o hábito de dar presentes fora de horas, mas abrimos excepção para os livros. E estes foram oferecidos a semana passada para os incentivar a portar bem na hora de lavar os dentes, xixi, cama para garantirem que merecem a história da noite. A história da noite é um dos rituais da nossa família, mas ultimamente eles andavam tão desobedientes na hora de deitar que o tempo da história era gasto com eles a pastelarem e connosco a dizer: despachem-se, despachem-se, mas a sermos ignorados. Claro que depois quando finalmente estavam na cama era tarde demais... Tinham perdido a oportnidade. E havia choro, drama... E a mim custava-me mais do que a eles, porque se há momento que eu adoro é o das histórias. Então, eu comprámos estes dois livros, que demos em momentos distintos, para quebrar aqui uma sequência de noites negativas. E funcionou. 





São dois livros muito giros e com ilustrações maravilhosas, e os meus filhos adoraram!!!  

Hoje é dia de pediatra com os dois mais novos!!

O Afonso vai à revisão e mostrar um caroço que tem no pescoço, e que eu espero que seja um gânglio sem importância! A Francisca vai aproveitar a boleia ( Digo que vai à boleia porque a consulta dela é 5 feira, depois da eco que vai fazer à anca, como manda o protocolo para os bebés pélvicos! ) para que o médico a observe e veja o que poderá estar a causar este mau estar que se reflecte no bolsado constante, que às vezes é vomitado em jacto! E vou aproveitar tambor para o questionar sobre a posição de dormir. Depois de muito choro, bolsado e fome deitei-a de lado, encostada à cama e ela conseguiu dormir e estava confortável. Dormiu bem. Tenho sempre medo que ela se engasgue sem eu dar por isso, forjo com uma luz acesa para se ouvisse algum barulho reagir mais depressa. É que quando adormeço, durmo mesmo e estava com mais medos porque estava sozinha com ela. O meu marido teve de ir dormir para o quarto dos rapazes para conseguir estar em condições de ir fazer uma apresentação e dar uma formação importante. Tenho esperança que o pediatra nos ajude!!! Vamos ver o que ele diz. Espero que me tranquilize.

14 de fevereiro de 2016

Dia dos Namorados!

Namoro a 5, em família! Até tínhamos uma cunhada que vinha cá ficar com as crianças para nós irmos jantar fora, mas com este tempo medonho não apetece sair de casa e guardamos o nosso "date" para uma outra noite! Afinal, o que importa é namorar... e muito! O presente foi trazido pelo filhote grande... 

"Para o jantar ficar mais romântico! E se forem jantar fora levem!"

A minha filha não consegue estar deitada no berço

Esta noite alternou entre dormir encostada a mim e ao pai. Adormecia ferrada ao colo, na vertical, mas assim que a deitávamos ela começava a fazer barulhos, incomodada, punha a língua para fora e bolsava! Coitadinha. Foi aí que decidimos dormir com ela nessa posição. Almofada em cunha nas nossas costas, ela encostada ao peito, uma almofada de lado e luz acesa. E fizemos turnos. Dormíamos, ela acordava para mamar e depois trocávamos. Não é solução, eu sei, e espero que amanhã o pediatra nos ajude, mas é melhor que noites em claro com ela desesperada a bolsar. Assim, não houve nem uma gota de leite bolsada e lá fomos dormindo... Mas estou um bocado preocupada com ela... 

Os meus filmes da maternidade

Sempre adorei ver filmes. Eu e o meu marido adorávamos ir ao cinema e em casa víamos o que não tínhamos visto. Depois começámos também a ver séries, quando elas surgiram com força. Lembro-me do Prison Break e do Lost. Depois nasceu o nosso filho mais velho. Já não acabámos o Lost. Depois nasceu o segundo filho e já não conseguíamos ver um filme seguido, à noite, no sofá sem adormecer. Mas víamos séries. São mais curtas e ainda dava para manter os olhos abertos. Com a gravidez da Francisca comecei a ter mais sono à noite. Depois de trabalhar, tratar do jantar e dos miúdos sentava-me no sofá e o melhor que conseguia era o Masterchef Austrália. De há um mês para cá, desde que a princesa nasceu, nem o Masterchef consigo ver até ao fim. Adormeço sempre na sala com a Francisca ao colo depois de ela ter mamado. Acordo no fim do programa, trago-a para dentro, deito-a no berço, ferrada no sono, e ela acorda. Bolsa, mal a deito de barriga para cima. Quer mamar outra vez, tem de arrotar, bolsa, mama mais... E só quando a deito no peito adormece... O berço e, acima de tudo a posição de barriga para cima, incomoda-a. E aqui estou, navegando para não adormecer com ela na cama, enquanto ela dorme o sono dos anjos... Vou experimentar agora pô-lá no berço antes que sejam novamente horas de mamar... Vamos ver se ela se aguenta!! 

13 de fevereiro de 2016

O colo da minha mãe é o melhor do mundo!!

Já muitas teorias sobre colo a mais, mimo e outros que tais, mas se há coisa que ser mãe de 3 me tem ensinado é que colo a mais não existe. E não sei quem gosta mais destes momentos se os meus filhos se eu! Há lá coisa melhor que aconchegar os nossos filhos nos braços e comê-los com beijos!! Ao colo da mãe não há cólicas, não há birras nem refluxos. E depois de um almoço de festa no meio de muita gente, vozes e cheiros novos - onde ela nem acordou, como se tivesse hibernado para fugir a tanto estímulo- não há nada mais reconfortante que regressar a casa, mamar e adormecer no colo da mãe! 

Hoje é dia de festa!

A avó Gracinha faz 82 anos e juntou os 7 filhos, noras, genros, os 10 netos, alguns dos irmãos, cunhados, cunhadas e amigos para festejar! Foi tão bom!! Tanta gente reunida a celebrar!! Um almoço que acabou depois da hora do lanche e que deu para celebrar também o primeiro mês de vida da Francisca! (Já passou um mês!!!) E foi também o momento perfeito para alguns tios e primos conhecerem a princesa! Parabéns às duas!!! 

12 de fevereiro de 2016

Será que a Francisca tem refluxo?

É mesmo verdade que não há dois filhos iguais. E apesar da Francisca ser a cara chapada dos manos é muito diferente deles como bebé. E acho que tem refluxo. Já enviei email ao pediatra e aguardo que ele me responda, mas desde que ela começou a mamar mais e melhor - em vez de mamar aos bocadinhos de meia em meia hora - e que introduzimos um biberão à noite que ela bolsa, bolsa, bolsa... bolsa tanto que acho que já nem se pode chamar bolsado mas sim vomitado. Tem a cabeceira da cama levantada, como mandam as regras para um sono seguro, mas mesmo assim, e depois de arrotar várias vezes, bolsar um pouco, voltar a arrotar e adormecer encostada a mim, direita, mal a deito começa logo a fazer barulhos, mal disposta, põe a língua para fora e bolsa... E não resolve nada ficar com ela 30m depois de ela mamar, mal a deito... pumbas! De dia, como ela não dorme no berço, mas anda entre a espreguiçadeira, ou o ovo da Stokke, fica mal disposta mas consegue resolver... Agora às noites! Entre dar de mamar e ela adormecer hoje foram 3 horas, depois dormiu uma hora e meia e acordou para mamar... É super cansativo para mim, mas o pior é que é aflitivo para ela, super cansativo e perigoso porque já se engasgou, mesmo estando deitada de barriga para cima, como mandam as regras para um sono seguro de acordo com as recomendações das várias sociedades científicas de pediatria. Para a semana temos consulta no pediatra, mas já lhe enviei um email a perguntar se além do que já faço (cabeceira do berço elevada; dar de mamar com ela quase sentada; colocar a arrotar e esperar 30m antes de a deitar) há mais alguma coisa que possa fazer para a ajudar... Alguma mãe desse lado passou por isto?

11 de fevereiro de 2016

Acabou a primeira parte da licença parental do pai...

... Foi tão bom enquanto durou. O meu marido tirou os 20 dias úteis seguidos e estivemos quase um mês em casa. Foi bom para nós, que estivemos muito tempo juntos, foi bom para o pai e para a Francisca, foi bom para o pai e os filhos mais velhos que tiveram muito tempo de qualidade juntos e o pai pode ir buscar, levar, trazer, lanchar com eles, levar às actividades... e foi bom para mim que partilhávamos as noites. Resumindo: foi muito bom para a nossa família! Mas hoje o meu marido regressou ao trabalho. E eu consegui deixar os dois mais velhos na escola antes das 10h e às 11 eu e a Francisca já estávamos em casa depois de termos ido comprar as nossas frutas, pão e legumes ao mercado! Agora é estabelecer novas rotinas com os mais velhos, apertar bem as regras, as tarefas e as rotinas, gozar a Francisca ao máximo e sermos felizes, enquanto esperamos pelas 19h30 para nos reunirmos os 5! E esperar que chegue Maio para o meu marido tirar o resto da licença. Tal como das outras vezes optámos pelos 120+ 30 dias do pai e é muito bom que cada vez mais pais usufruam da licença de parentalidade!

3 noites sem xixi's!

Yeah!!! E nem imaginam o orgulho do meu filhote ao acordar de manhã sequinho! Já lhe prometi um presente para o premiar! Há 3 noites, na hora de ir dormir, mostrei-lhe uma fralda cueca e perguntei , muito carinhosamente e de forma natural, se ele queria uma para dormir, nesta altura em que não estava a conseguir controlar os xixi's e ele disse logo que não, que fraldas usava a mana. Eu aceitei e reforcei que ele era crescido e que ia conseguir voltar a deixar de fazer xixi na cama. E assim foi. Nem em casa nem na escola. Além do reforço positivo passei a colocar-lhe a colcha em cima do edredão porque segundo a minha empregada as crianças quando têm frio fazem xixi na cama para sentir o calor do xixi. Não sei se é verdade ou não, mas ele não tem feito xixi. Eu sabia que era uma fase provocada pelo nascimento da irmã, mas estava a durar quase um mês e a mim custava-me encontrá-lo todo molhadinho na cama... Ele está feliz e eu estou orgulhosa do meu pequenino!! Foi bom darmos-lhe o voto de confiança e fazê-lo sentir crescido e respeitado na sua vontade. Como nos disse a educadora, com quem íamos falando, colocar-lhe fralda seria castigá-lo por algo que ele não tinha culpa. Nota importante: nunca nos zangámos com ele por fazer xixi na cama, nem agora nem quando fez o desfralde no verão; sempre reforçámos que não fazia mal, que os acidentes acontecem e que ele era crescido e capaz de pedir para ir à casa de banho. 

7 de fevereiro de 2016

Temos tido xixi's na cama todos os dias!

O meu pequenino grande Afonso foi um campeão a largar a fralda. Depois de ter feito os 2 anos no fim de Abril começou a largar as fraldas de dia na creche em Maio e aproveitámos o verão para o desfralde. Em Setembro, com o início do ano lectivo, largou as fraldas à noite e, tirando um ou outro acidente, foi um sucesso... Foi... Até a poucos dias da irmã nascer, quando ele lá deve ter percebido que a nossa vida ia mudar... Ao contrário do que eu pensava, o Afonso não teve ciúmes da Francisca quando ela nasceu e reagiu muito bem: adora a irmã, é super meigo, carinhoso e está mesmo doido com ela e adora ajudar-me a tratar da mana, mas apesar de não ter ciúmes a chegada da irmã lá deve ter mexido com as emoções dele e tem feito xixi na cama todas as noites e na hora da sesta na creche também. Todos os dias a educadora lhe dá banho depois da sesta e lhe veste roupa lavada e cá em casa é igual... Todas as noites faz xixi na cama, mesmo colocando-o no bacio quando ele já está a dormir... Pensei que seria uns dias, mas a verdade é que já passou quase um mês e continua. Ontem disse-lhe que íamos colocar uma fralda e ele disse logo que não: fralda é da mana bebé. Nunca voltei a trás nas decisões do desfralde e custa-me colocar-lhe uma fralda para dormir, a educadora é da mesma opinião que eu e acha que devemos dar-lhe mais tempo... É o que vamos fazer, até porque acho que seria uma humilhação... 

Mãe de 3!

Quando tive o meu primeiro filho achava que era uma logística complicada sair de casa com ele... O saco com as fraldas, a hora de mamar, que roupa vestir? Está frio ou calor? Agora, mãe de 3, quando saio sozinha com a minha Francisca parece-me a coisa mais tranquila do mundo... É que a Francisca não foge de mim para não vestir o casaco, não joga às escondida com os irmãos quando estamos atrasados, não refila para não lavar os dentes, não discute porque não quer aquela camisola, não diz que afinal já não gosta de mim porque não a deixo ir buscar o brinquedo quando já devíamos estar na escola... É tão fácil sair só com um recém-nascido. Coloco-a no carrinho e lá vamos as duas, tranquilamente, em silêncio e sem brigas... Quando tive o meu primeiro filho e achava que cuidar de um recém-nascido era o trabalho mais extenuante do mundo uma prima minha, 7 anos mais velha que eu e super mãe de 4 filhos, disse-me: aproveita! É a fase em que dão menos preocupações. Exigem muito de nós, são muito dependentes, mas enquanto estão sossegadinhos no berço é um descanso... Eu não percebi. Percebo agora. 

5 de fevereiro de 2016

Hoje na escola celebraram o carnaval!

Como todos os anos foram mascarados para a escola. Hoje levei um bombeiro e um Homem de Ferro! A diferença é que hoje havia uma mana que os acompanhou, ainda que não mascarada e a dormir. Além disso, hoje eu e o pai pudemos ir levá-los sem pressas, com toda a calma do mundo e ainda acompanhámos o mais velho no desfile que fizeram pelo bairro! A licença da Francisca está a permitir-nos tempo de qualidade em família, está a permitir ter o pai disponível nuns horários que não é costume, está a permitir-nos estar os 5 juntos, cedo, depois da escola para passear, brincar... E está a ser muito, muito bom!! 

4 de fevereiro de 2016

Visita domiciliária pós parto

Acho que ainda não escrevi nada sobre a qualidade e simpatia de todos os enfermeiros e enfermeiras dos Lusíadas, onde a Francisca nasceu. Tanto eu como a Francisca fomos muito bem tratadas quer pelos enfermeiros da obstectrícia quer da neonatologia. E hoje tivemos a visita de uma das enfermeiras de obstectrícia que nos veio fazer uma visita domiciliária, que faz parte do "pacote" parto e que pudemos usufruir sem custos. Ainda pensei se valeria ou não a pena (teria sido maravilhoso num primeiro filho), mas depois decidi pedir o serviço. Veio uma enfermeira super simpática e competente que me deu aqui duas dicas em relação à posição da amamentação - colocar a Francisca mais sentada, uma das posições parece que está a montar a cavalo, sentada de perna aberta na minha perna - para tentar evitar que ela bolse tanto. Além disso, viu o berço e a maneira como está inclinado e também deu uma boa sugestão para ficar melhor. Viu a Francisca, achou que ela estava óptima - Está com 3200kg, mais do que recuperou o peso com que nasceu - e satisfez todas as nossas dúvidas e questões. Foi uma visita curta, não tínhamos assim tantas questões, mas achei bastante positiva. E só tenho a dizer bem dos Lusíadas. Os meus dois filhos mais velhos nasceram na Cuf Descobertas, mas gostei mais dos Lusíadas. Não quer dizer que um seja melhor que o outro, tem a ver com a experiência de cada um. 

3 de fevereiro de 2016

A amamentação da Francisca

Tem sido um desafio, como aqui já contei, mas até nisto estamos a encontrar o nosso equilíbrio. Durante o dia mama quando quer e o quer... É capaz de mamar de hora e meia em hora e meia... Gosta de mamar pouco de cada vez, muitas vezes... E eu não me oponho.. E ela está sempre tranquila, bem disposta e dorminhoca. À noite além da maminha bebe suplemento porque não dá para viver acordada à noite a dar de mamar a toda a hora. Não era para mim nem para ela... Agora com o melhor do leite materno e a ajuda do leite adaptado está a ganhar peso e, acima de tudo, é uma bebé serena. Parece que encontrámos o nosso caminho, caminho esse que nem sempre é como tínhamos imaginado. E não tem mal nenhum. O importante é percebermos o que é melhor para nós e para os nossos filhos.

Faz hoje 3 semanas que a Francisca nasceu...

... E é incrível como já não imaginamos a nossa vida sem ela!!! Os irmãos estão cada vez mais apaixonados pela mana e parece que aos poucos começamos a acertar a dinâmica familiar... A Francisca anda comigo e com o pai para todo o lado e como estão uns dias lindos podemos ir com ela à rua, passear... E como é muito boazinha até nos permite almoçar fora, tranquilamente... Há muito tempo que eu e o meu marido não passávamos tanto tempo juntos. É tão boa esta parte da licença partilhada!!!! E esta semana, com ela a dormir melhor, e tudo a entrar nos eixos tem sido muito boa! Para minha alegria e descanso deste coração de mãe, o meu filho mais velho "fez as pazes comigo" e encontrou o seu espaço nesta nova família... Voltou a ser ele sem me estar sempre a contradizer e a desafiar e a provocar. As nossas conversas, as histórias da noite com personagens a viver o mesmo que ele, o cinema de filho único e o mimo extra fizeram efeito... Ufa!!! As nossas zangas estavam a consumir-me!!! Somos oficialmente uma família numerosa e muito ruidosa, mas, acima de tudo feliz! Nem tudo é cor de rosa, apesar desta agora ser a cor predominante do estendal, mas o amor que se vive por aqui é maravilhoso! E atrevo-me a dizer que a Francisca é a bebé mais beijocada e apertada de sempre!!! Nasceu numa família barulhenta e muito afectuosa e tem dois irmãos que a adoram!  Os irmãos acordam logo a perguntar por ela e adoram pegar-lhe ao colo, e sabem que a única regra é terem as mãos bem lavadas. Desde o primeiro dia que os deixei mexer e pegar na irmã... Só houve a condicionante nos dias em que o mais velho estava constipado e tinha de usar máscara e até poderá ter sido isso que provocou esta atitude mais revoltada da parte dele... De resto podem ajudar a cuidar, beijocar, pegar sempre com cuidado e muito amor!!! 

2 de fevereiro de 2016

Mãe de 3!

As nossas manhãs estão a perfeita loucura. E para a semana termina a licença de parentalidade do pai e sou uma para três!! Claramente em minoria. O pior é que o meu filho mais velho está em guerra aberta comigo e desafia-me, desobedece-me e está a testar os meus limites. O do meio é a sombra do mano mais velho e faz tudo o que ele faz... incluindo ignorar os meus pedidos, depois as minhas ordens, seguidas das minhas súplicas e depois os meus gritos! Eu continuo a acreditar que é uma fase e que vou conseguir desbloquear o mais velho que só quer atenção e amor, mas que faz tudo para me chamar a atenção pela negativa. Preciso que ele coopere comigo e me ajude, mas ainda não consegui... Há que respirar fundo, tentar não perder a cabeça e acreditar que é uma fase passageira. 

Top amamentação

Não sei se estes top's de amamentação são uma invenção recente, mas a verdade é que foi preciso ter chegado ao terceiro filho para os descobrir. E que maravilha que são! Principalmente no inverno, quando estamos com uma camisola e não ficamos com as costas à mostra a dar de mamar. Estou completamente rendida. São super confortáveis e bonitos. Tenho 2 pack's. O básico branco e preto e um azul às riscas e um cinzento às bolinhas. Estou mesmo fã!! 

E não é publicidade paga é mesmo uma boa sugestão!

A Francisca saiu ficou o pneu!!!

Engordei 9kg nesta gravidez. Sentia-me bem, não inchei e gostava de me ver grávida. Tive a Francisca e passado 5 dias já tinha perdido 6kg... os mais fáceis. Ficaram cá 3, uma fome de leão causada pela amamentação e os 4kg que tinha a mais quando engravidei... Tenho um longo caminho a percorrer. Depois de ter tido o Afonso fiz ginástica e comecei a correr, mas nunca me preocupei demasiado com o peso... Estava um pouco acima, mas nada que me incomodasse muito e como queria engravidar novamente não me apeteceu fazer dietas ou grandes sacrifícios. Agora a conversa é outra. Com a loja encerrada para mais filhos chegou a altura de perder peso e ficar mais magra. Não vai ser já, que ando cansada, a amamentar e a comida é um grande conforto para o corpo e para a alma, mas dentro de um mês ou dois vou começar as aulas de pós parto, no meu sítio do costume CPPP, e desta vez vou tentar ser bem aplicada! O meu problema é a paixão que eu tenho pela cozinha e por comer bem... Mas não me quero deixar ficar com estes pneus que saem das calças... Hoje foi o primeiro dia que não usei as calças de grávida, se bem que essas ainda são as mais confortáveis por causa da costura e porque disfarçam muito melhor os pneus!!! E que pneu tenho eu!!!

1 de fevereiro de 2016

Hoje levámos a Francisca a ver o mar ❤️

Estava um dia magnífico!! Eu e o pai almoçamos a ver o mar e as dezenas de surfistas que curtiam as ondas e depois demos um passeio no paredão. Soube muito, muito bem. Com umas horas de sono bem dormidas - A Francisca voltou a dormir melhor esta noite, fazendo intervalos de 2 ou 3 horas o que para nós já é o céu!! - e um sol maravilhoso como o de hoje tudo fica perfeito!! ❤️